Matérias » Brasil

Assassinato no Senado: 5 fatos sobre a desgraça de senador Arnon de Mello

A imprudente discussão entre o pai de Fernando Collor e Silvestre Péricles resultou na morte de um suplente que nada tinha a ver com a briga

Wallacy Ferrari Publicado em 01/09/2020, às 12h04

Fotografia em plano retrato do então senador Arnon de Mello
Fotografia em plano retrato do então senador Arnon de Mello - Wikimedia Commons

1. Precedentes entre alagoanos

Arnon já tinha desentendimentos antigos com seu inimigo político, Silvestre Péricles de Góis Monteiro; ambos foram governadores do estado do Alagoas e disputavam há tempos quem era o mais influente na política nordestina. A briga no dia 4 de dezembro de 1963 iniciou com uma fala de Arnon, mas ambos estavam munidos — e municiados — para o embate. Silvestre era conhecido como o político rápido no gatilho e também portava uma arma na ocasião do tiroteio.


2. Momento do crime

Arnon era tem ocupava a tribuna para rebater as acusações de Silvestre, porém, o próprio rival chegou ao plenário e aos gritos, tomou o local de fala do orador. Mello desceu o palanque extremamente atritado e iniciou uma sequência de agressões verbais, que durou segundos até o parlamentar sacar um revólver contra o interruptor.

Senador Arnon de Mello prestando depoimento no Senado após assassinato / Crédito: Arquivo / Manoel Soares

 

Péricles também tentou efetuar o saque, mas um colega interrompeu o movimento e atirou seu corpo ao chão. A distância entre os desafetos era de 5 metros, mas na primeira fila estava o senador interino José Kairala, que foi atingido pelos disparos de Arnon, sendo conduzido ao hospital e falecendo, horas depois. Os alagoanos não foram atingidos.


3. Nos momentos finais

O dia de azar de Kairala era justamente seu último dia no Senado Federal; o ex-comerciante entrou como suplente do senador acreano José Guiomard que, cinco meses antes, entrou em licença. Justamente na sessão seguinte, o titular voltaria a assumir o cargo pelo PSD, e Kairala retomaria seu trabalho dentro do gabinete, sem exercer a função de senador. O rapaz tinha 39 anos de idade na época.


4. Punição e pena

Ambos foram presos em flagrante após a imobilização dos colegas, mas a punição foi quase nula; Arnon ficou sete meses preso, mas não cumpriu integralmente a pena, visto que poderia comparecer às sessões, sendo posteriormente inocentados pelo Tribunal do Júri de Brasília alegando legítima defesa.

Manchete noticia assassinato de senador Kairala no Diário da Noite / Crédito: Divulgação

 

A viúva de José, Creusa Kairala, processou Arnon para custear o estudo dos quatro filhos do falecido, sem sucesso. Em registros da imprensa, a ex-esposa conseguiu apenas uma pensão para compensar a estadia em Brasília, visto que não tinha a renda do esposo para continuar no local. Posteriormente, a mulher teve de trabalhar como babá e lavadeira.


5. Ainda no Senado

Apesar do episódio, os dois senadores não perderam os cargos; do contrário, Arnon ainda seria reeleito senador por mais dois mandatos, sendo o segundo como senador biônico — condição onde o mesmo foi selecionado durante o Regime Militar. Até os últimos dias de vida, exerceu a função no senado, morrendo em decorrência de uma paralisia supranuclear aos 72 anos de idade, em 29 de setembro de 1983.


++Saiba mais sobre a família Mello na política brasileira em grandes obras disponíveis na Amazon:

Collor presidente: trinta meses de turbulências, reformas, intrigas e corrupção, de  Marco Antonio Villa (2016) - https://amzn.to/2PaqNcw

Relato para a história, de Fernando Collor (2013) - https://amzn.to/2DMRwGV

Trapaça: Saga política no universo paralelo brasileiro, de Luís Costa Pinto (2019) - https://amzn.to/2rQq9sT

O pêndulo da democracia, de Leonardo Avritzer (2019) - https://amzn.to/2rVt7fo

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W