Matérias » Personagens

De Tolstoy a Isaac Newton: 10 figuras históricas que eram abertamente vegetarianas

Marcando época como defensores da causa animal, esses personagens deixaram por escrito suas visões sobre o assunto. Confira!

Joseane Pereira Publicado em 02/12/2019, às 08h00

Sir Isaac Newton
Sir Isaac Newton - Getty Images

Apesar de parecer um movimento moderno, o vegetarianismo – ou prática de abster-se de produtos de origem animal – teve inúmeros adeptos através dos tempos, que deixaram seus pensamentos registrados para a posteridade. Confira abaixo dez figuras históricas que eram abertamente vegetarianas.

1. Pitágoras

Filósofo Pitágoras, 530 a.C. / Crédito: Getty Images

 

Influente pensador, o grego Pitágoras ajudou a construir a filosofia ocidental. Entre seus escritos, estava o seguinte: “Enquanto os homens continuarem a ser destruidores implacáveis dos seres vivos inferiores, eles nunca conhecerão saúde ou paz. Enquanto massacrarem animais, eles se matarão. De fato, quem semeia a semente do assassinato e da dor não pode colher alegria”.

2. Albert Einstein

Albert Einstein, 1879-1955 / Crédito: Getty Images

 

Ganhador do Prêmio Nobel, o aclamado cientista Albert Einstein era defensor ativo do veganismo. Entre suas frases mais famosas sobre o assunto, estão: "Se um homem aspira a uma vida justa, seu primeiro ato de abstinência é de lesão a animais" e “Nada irá beneficiar a saúde humana e aumentar as chances de sobrevivência da vida na Terra, tanto quanto a evolução para uma dieta vegetariana. Nossa tarefa deve ser nos libertar, ampliando nosso círculo de compaixão para abraçar todas as criaturas vivas, toda a natureza e sua beleza”.

3. Mary Shelley

Mary Shelley, 1778-1863 / Crédito: Getty Images

 

Autora do romance Frankenstein, de 1818, a escritora britânica Shelley era uma forte defensora dos direitos animais – o que repercutiu até em seu livro, que retrata o monstro Frankenstein como vegetariano. Ela deixou registrado seu hábito alimentar: “A minha comida não é a do homem, eu não destruo o cordeiro e os pequenos para saciar meu apetite, os frutos e frutas me dão nutrição suficiente… A imagem que lhe apresento é pacífica e humana”.

4. Leonardo Da Vinci

Leonardo Da Vinci, 1452-1519 / Crédito: Getty Images

 

Além de homossexual, o grande polímata italiano nascido em 1452 também era adepto do vegetarianismo. Por razões éticas, ao longo de sua vida, ele teria afirmado "Meu corpo não será um túmulo para outras criaturas" e "Chegará o tempo em que homens como eu consideraremos o assassinato de animais como agora encaram o assassinato de homens”.

5. Clara Barton

Clara Barton, 1821-1912 / Crédito: Getty Images

 

Fundadora da Cruz Vermelha Norte-Americana, de 1881, a enfermeira Barton amava animais – principalmente gatos. Seus hábitos alimentares condiziam com a filosofia de vida que ela seguia, de "amar todas as coisas".

6. Sir Isaac Newton

Isaac Newton, 1642-1727 / Crédito: Getty Images

 

Influente cientista do século 17, Isaac Newton estabeleceu os pilares da física moderna. O Dr. William A. Alcott, em seu livro Dieta Vegetal (1869), afirmou que Newton “se absteve rigorosamente, às vezes, de todos os alimentos, exceto puramente vegetais, e de todas as bebidas, exceto a água. Alguns de seus importantes trabalhos foram realizados nessas épocas de estrita temperança”.

7. Leo Tolstoy

Leo Tolstoy, 1882 - 1945 / Crédito: Getty Images

 

Escritor dos aclamados Guerra e Paz, Anna Karenina e A Morte de Ivan Ilyich, o russo Leo Tolstoy foi um líder moral e religioso nos últimos anos de vida. Sobre o vegetarianismo, ele acreditava que “um homem pode viver e ser saudável sem matar animais como alimento; portanto, se ele come carne, ele participa da vida animal apenas por causa de seu apetite. E agir assim é imoral”.

8. Susan Anthony

Susan Anthony, 1820-1906 / Crédito: Getty Images

 

Nascida em 1820, essa influente feminista norte-americana participava do chamado Vegetarianismo Ético junto a outras mulheres do movimento Sufragista. Em um banquete realizado pela primeira Sociedade Vegetariana Americana, no ano de 1853, ela teria brindado à "abstinência total, direitos das mulheres e vegetarianismo".

9. Mahatma Gandhi

Mahatma Gandhi, 1869-1948 / Crédito: Getty Images

 

Um dos vegetarianos mais famosos do mundo, Gandhi deixou inúmeros relatos sobre a compaixão pelos animais. "Sinto que o progresso espiritual exige, em algum momento, que paremos de matar nossos semelhantes para a satisfação de nossas necessidades corporais", afirmou ele certa vez.

10. Nikola Tesla

Nikola Tesla, 1856-1943 / Crédito: Getty Images

 

Criador do sistema elétrico de corrente alternada, o sérvio-americano Nikola Tesla deixou registrado que “Certamente é preferível cultivar vegetais, e penso, portanto, que o vegetarianismo é uma saída louvável desse hábito bárbaro estabelecido. Todo esforço deve ser feito para impedir o massacre arbitrário e cruel dos animais”.


+ Saiba mais sobre alimentação através das obras abaixo:

1. Tudo começa com a comida, de Dallas Hartwig - https://amzn.to/2LgC2PD

2. Este não é mais um livro de dieta, de Rodrigo Polesso - https://amzn.to/34I1Qfc

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com a Cyber Monday no site da Amazon. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.