Matérias » Segunda Guerra

Batalha das Ardenas, o último ato desesperado de Hitler

Considerado um dos mais sangrentos conflitos da Segunda Guerra, o violento embate causou por volta de 70 a 89 mil baixas nas tropas estadunidenses

Isabela Barreiros Publicado em 25/11/2019, às 16h09

Tanque estadunidense na floresta das Ardenas
Tanque estadunidense na floresta das Ardenas - Getty Images

Durante a Segunda Guerra Mundial, Hitler tomaria uma decisão desesperada com o objetivo de tentar vencer o conflito. Descrita como "a maior batalha americana da guerra" por Winston Churchill, primeiro-ministro do Reino Unido, a Batalha das Ardenas foi um dos ataques mais mortíferos e brutais do período, datando de dezembro de 1944 a janeiro de 1945.

A contraofensiva proporcionada pela Alemanha foi travada na região de Ardenas, no leste da Bélgica. Foi Adolf Hitler, o Führer nazista, quem arquitetou o plano. Para ele, era necessário forçar a quebra das relações entre os comandos britânicos e americanos, visto que o líder já acreditava que ligação entre eles continha inúmeras falhas. Bastaria um golpe na Frente Ocidental para acabar com essa aliança.

A última grande campanha do Eixo contra os Aliados também tinha como intuito impedir os inimigos de usarem o porto belga de Antuérpia. Fragmentando seus exércitos, seria possível cercar as tropas adversárias e obriga-las a negociar um tratado de paz — obviamente em favor da Alemanha e seus aliados.

Crédito: Getty Images

 

Os soldados de Hitler foram orientados a perfurar as linhas do exército estadunidense, ultrapassar a densa floresta das Ardenas, que não eram tão defendidas, e dominar o porto de Antuérpia. Eles também aproveitariam o clima desfavorável da região, que contava com uma intensa neblina e nuvens baixas, para dificultar a visão aérea dos Aliados.

Mas, além disso, o plano do Führer dependia de outras questões. Ele considerava que o ataque orquestrado deveria ser uma surpresa para os inimigos para poder dar certo. Também teria que acontecer de maneira rápida, devido a necessidade de avanço do exército alemão sobre o rio Meuse, localizado no trajeto previsto para a Antuérpia.

As seis brutais semanas causaram muitas baixas principalmente para as tropas norte-americanas. A surpresa causada pelos alemães fez por volta de 70 a 89 mil mortes, e não por acaso ficando conhecida como uma das mais sangrentas batalhas da Segunda Guerra.

Crédito: Getty Images

 

Ainda assim, os alemães saíram desfavorecidos no cenário — o plano e as previsões não saíram como o esperado. O clima, por exemplo, estava ameno, não frio e dificultoso como calculado por Hitler. A superioridade aérea também permitiu uma vantagem dos Aliados, exatamente por conta da melhora nas condições climáticas locais.

Os reforços ao grupo também foram um fator importante para marcar a sua vitória. As tropas estadunidenses do general George Patton foram decisivas e conseguiram restaurar a dominância do grupo na região. E também abriu o caminho para sua vitória na grande guerra.

"A campanha de Ardenas de 1944-45 foi apenas uma série de compromissos difíceis na batalha pela Europa. Foi ali que os soldados de combate americanos e alemães se encontraram na luta decisiva que quebrou as costas da máquina de guerra nazista”, conclui John SD Eisenhower no livro The Bitter Woods.


+ Saiba mais sobre a sangrenta batalha de Ardenas por meio das obras a seguir:

A batalha de Ardenas: A última cartada de Hitler, Antony Beevor (2018) - https://amzn.to/2KNIcXd

Segunda Guerra Mundial. A Batalha do Bulge, David Jordan (2015) - https://amzn.to/2qyhpr3

Ardennes 1944: The Battle of the Bulge: 0007, Yves Buffetaut (2018) - https://amzn.to/2XMHBdB

The Longest Winter: The Battle of the Bulge and the Epic Story of WWII's Most Decorated Platoon, Alex Kershaw (2005) - https://amzn.to/35BQidA

Ardennes 1944: The Battle of the Bulge, Antony Beevor (2016) - https://amzn.to/2Oj0xgL

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.