Matérias » Crimes

Belle Starr: A maior bandida do Velho Oeste

Durante o século 19, Belle e sua família viveram de roubos de cavalos e inspiraram as futuras gangues americanas

Alana Sousa Publicado em 11/10/2019, às 12h00

Belle Star em 1886
Belle Star em 1886 - Wikimedia Commons

Belle Starr, nascida como Myra Maybelle Shirley, teve uma boa infância em Carthage, Missouri. Estudou música clássica e se formou na escola que seu pai, John Shirley, havia ajudado a fundar. Mas aos 16 anos, após um ataque de tropas do norte, durante a Guerra Civil americana, sua família precisou se mudar para o Texas. Foi quando May – como era chamada por seus pais – teve o primeiro contato com criminosos.

Sua família se associou com a gangue dos Youngers, formada por Jesse James e seus irmãos mais novos. Devido ao ataque no Missouri a fazenda dos Shirley foi destruída. Sem mais a fonte de renda para sobreviver eles optaram por outro ramo: roubo de cavalos.

Logo o trabalho se tornou lucrativo e Belle passou a possuir diversas empresas ilegais. Após o fim da guerra, outras famílias se mudaram para a cidade de Scyene, no Texas. Entre elas estava a do futuro marido da criminosa.

Belle e Jim Reed se casaram em 1866, dois anos depois nasceu a primeira filha do casal, Rosie Lee. Reed também entrou no ramo criminal, foi acusado de assassinato e fugiu com a família para a Califórnia – onde nasceu o segundo filho, James Edwin, em 1871.

Jim Reed e Belle Starr / Crédito: Wikimedia Commons

 

Anos depois, de volta ao Texas, Jim tentou por um tempo trabalhar como agricultor, mas voltou a se envolver com quadrilhas. Em 1974, um mandato de prisão foi emitido por roubo, um grupo de pessoas foi acusado, Reed estava no meio. Ainda naquele ano ele foi morto por um policial, na cidade de Paris, no Texas.

Em 1880, Belle se casou com Sam Starr, um índio cherokee. Mudou-se então para o território indiano, atual Oklahoma. Aprendeu novas técnicas para seus furtos, tais como: cercar os ladrões, organizar emboscadas e também como protegê-los da lei. O negócio dos cavalos era lucrativo o suficiente para que Starr conseguisse pagar para livrar todos os seus comparsas da prisão.

As coisas deram certo por três anos, até que em 1883, Sam e Belle foram presos e julgados por seus roubos. O renomado promotor americano WHH Clayton, sentenciou o casal à prisão e, a bandida passou nove meses atrás das grades. Na cadeia, Belle era uma prisioneira modelo, enquanto Sam era quem causava as piores confusões.

Já em liberdade, May se livrou de outras acusações de roubo e vivia feliz com seu marido. Até que em 1886, Sam se envolveu em um tiroteio com autoridades locais e foi morto. Belle ficou devastada, o tempo de rainha foragida do Velho Oeste chegara ao fim. Com a morte do marido e o medo de não ter onde viver com os filhos, a infratora aceita se casar com um parente de Sam, Jim Jully Starr, que era 15 anos mais jovem do que ela.

Em 3 e fevereiro de 1889, dois dias antes de completar 41 anos, a criminosa é assassinada enquanto voltava para sua casa, supostamente de um baile, o motivo até hoje permanece um mistério. Existem duas teorias que apontam para os responsáveis mais prováveis.

Belle Starr / Crédito: Wikimedia Commons

 

O primeiro suspeito é seu próprio marido, Jim Starr, mas não se sabe o que o motivaria. Outro possível assassino seria Edgar Watson - que foi condenado e enforcado pela morte da mulher -, ele a teria perseguido após a mesma ter lhe recusado uma dança. Algumas lendas ainda consideram seu filho Eddie como o matador.

Belle Starr foi baleada em cima do cavalo e mais uma vez após ter caído no chão. Ferimentos apontavam para disparos efetuados em seu rosto, pescoço, ombro e costas. Acredita-se que os tiros tenham vindo de sua própria arma.

Até hoje ela é conhecida pelo seu estilo peculiar: costumava andar de lado em seu cavalo, com um vestido de veludo preto e um chapéu amassado, carregando duas pistolas, com cintos de cartuchos nos quadris. Belle é a mais famosa criminosa do Velho Oeste.

Quanto a seus filhos, Eddie seguiu o caminho da mãe e foi condenado algumas vezes por roubo de cavalo, até sua morte dez anos depois. Rosie viveu como prostituta por um tempo e depois seguiu comandando bordéis na cidade.


Saiba mais na obra Belle Starr, de Deborah Camp - https://amzn.to/2Vwrcsq

Vale lembrar que os preços e quantidade disponível das obras condizem com os da data de publicação deste post. Além disso, a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.