Matérias » Personagem

Betty Ting Pei: a amante secreta de Bruce Lee, que foi revelada de modo trágico

O ídolo do Kung Fu era casado com sua paixão do Ensino Médio, Linda Lee, mas a traía com uma famosa atriz de Taiwan

Vanessa Centamori Publicado em 04/06/2020, às 16h20

Bruce Lee e amante Betty Ting Pei:
Bruce Lee e amante Betty Ting Pei: - Divulgação

O astro das artes marciais, Bruce Lee, conheceu a esposa, Linda Lee, na Garfield High School, em Seattle, Washington, durante o Ensino Médio. Naquela época, o jovem apaixonado já dava sinais de seu futuro — ironicamente, ele já era professor de Kung Fu.

Lee deixou a High School de lado e passou a lecionar na Universidade de Washington, onde a amada também começou a estudar. Assim foi possível para ambos manter os laços do relacionamento. Até que finalmente os dois se casaram em 17 de agosto de 1964.

Oito anos mais tarde, o matrimônio sofreu um grande abalo: a existência de uma amante, a atriz twainesa Betty Ting Pei. Porém, por enquanto, Linda Lee mal desconfiava da traição. A relação extraconjugal era um segredo e tanto — algo que Bruce tentou guardar a sete chaves, até o dia fatídico de sua inesperada morte. 

A esposa de Bruce Lee, Linda Lee / Crédito: Wikimedia Commons 

 

Primeiro encontro com Betty 

Cerca de um ano antes de falecer, Bruce Lee escolheu trair a esposa. Ele foi em um encontro de amor no luxuoso hotel 5 estrelas Hyatt Regency Hong Kong. Na ocasião, a amante de 26 anos, Betty Ting Pei, tinha acabado de voltar da Suíça. Atriz famosa naquela década de 1970, ela chegou a fazer mais de 30 filmes.

Desde então, Betty e o mestre do Kung Fu começaram a se relacionar às escondidas. Naquela altura, a esposa de Bruce Lee não sabia de nada: pensava que o relacionamento dele com a twanesa não passava de uma tenra amizade. A mídia também não divulgava nada escandaloso a respeito dos dois, porém, tal cenário mudaria brevemente.

Amante de Bruce Lee, Betty Ting Pei / Crédito: Wikimedia Commons 

 

Desfecho trágico 

Bruce Lee, com seus 32 anos de idade, passava a noite do dia 20 de julho de 1973 na casa da amante. Após se queixar de dores de cabeça, tirou uma soneca profunda. Nunca mais ele acordaria. E quando o socorro médico foi acionado era tarde, pois o ator lá estava já sem vida. 

Resultados da autópsia do cadáver revelaram que a morte ocorreu por conta de uma alergia, fruto da ingestão do analgésico que Bruce Lee tinha tomado, antes dele adormecer. Mais tarde, porém, se levantou a hipótese de um aneurisma, já que o cérebro do astro estava inchado. 

Bruce Lee / Crédito: Wikimedia Commons 

 

No entanto, diferentes versões sobre o óbito começaram a circular. Uma delas defendia que Bruce estava sob o efeito de drogas e teria morrido por overdose. Já outra, dizia que ele tinha falecido por conta de um choque térmico. E ainda, outra narrativa ligava a morte à uma suposta maldição, que se espalhava por toda a família Lee

A questão da vez é que, por conta do trágico óbito, veio à tona a existência da amante Betty Ting Pei. Eventualmente, um verdadeiro escândalo começou na mídia. Além disso, teorias conspiratórias diziam até que a amada secreta teria sido a responsável por matar o ator de descendência asiática. O crime teria sido cometido propositalmente, por meio do analgésico, administrado sob as recomendações dela. 

Bruce Lee em A Fúria do Dragão (1972) / Crédito: Divulgação 

 

Betty se posiciona

Em 2014, aos 67 anos de idade, a amante desmentiu ao programa chinês A Date With Lu Yu as teorias conspiratórias que cercavam a morte do astro do Kung Fu. Segundo Betty, seu amado já estava doente há tempos antes de morrer. Além disso, ela disse que anunciou à mídia o óbito nas primeiras horas após o incidente. 

No entanto, Betty afirmou que escondeu os detalhes mais sórdidos naquele momento, por respeito à família e à esposa de Bruce, Linda Lee Cadwell. Eles não queriam que viesse à público o fato de que ele traía a mulher. Afinal, o ator morreu justamente na hora errada e no lugar onde não deveria estar — no apartamento do seu amor proibido. 

Então, a amante afirmou que Bruce tinha morrido na verdade na própria casa dele, ao lado da esposa. Diante da mídia, a própria mulher traída e o irmão de Bruce ajudaram Betty a criar essa mentira para "limpar" a imagem do astro.

Porém, as minúcias sobre a morte não batiam com o cenário inofensivo levantado.  Muito se desconfiou. Betty assim se sentiu prejudicada, e disse que sofreu muita pressão por causa de todos os boatos. "[O óbito de Bruce Lee] foi um grande golpe para mim. Eu estava com medo da morte e dos fantasmas. Eu não sabia o que fazer e não havia ninguém para me ajudar", descreveu a amante. 


+Saiba mais sobre Hollywood por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Hollywood: 131, de Charles Bukowski (1998) - https://amzn.to/2UXDWKe

Cenas de uma revolução: o nascimento da nova Hollywood, de Mark Harris (2011) - https://amzn.to/3c6gqAr

O pacto entre Hollywood e o nazismo: Como o cinema americano colaborou com a Alemanha de Hitler, de Ben Urwand (2019) - https://amzn.to/2ViwOqO

Hollywood Babylon: The Legendary Underground Classic of Hollywood's Darkest and Best Kept Secrets (Edição Inglês), de Kenneth Anger (1981) - https://amzn.to/2RurMWU

O livro do cinema, de Vários autores (2017) - https://amzn.to/2VeOS52

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W