Matérias » Crime

Seringa, caneta e uma chave: a insana tentativa de fuga da prisão de Richard Ramirez

O serial killer conhecido como 'Perseguidor Noturno' foi condenado pelo assassinato de 13 pessoas, o que lhe rendeu uma vaga no corredor na morte

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 11/02/2021, às 09h00 - Atualizado em 23/07/2021, às 11h00

Mugshot de Richard Ramirez em 2007
Mugshot de Richard Ramirez em 2007 - Prisão Estadual de San Quentin via Wikimedia Commons

Desde o lançamento da série documental “Night Stalker: Tortura e Terror” no início de janeiro, que fala a respeito do serial killerRichard Ramirez, a vida do assassino e os horrores cometidos por ele voltaram a chamar atenção. 

Ramirez tinha 25 anos de idade quando começou a matar e estuprar. Era então o ano de 1985, e o criminoso não se mostrou muito preocupado em ser cauteloso: em vez disso, iniciou um ritmo frenético de ataques, totalizando 18 apenas entre junho e agosto, quando finalmente foi capturado. 

Esse período, embora curto, foi suficiente para a cidade de Los Angeles, onde Richard morava, perceber que estava lidando com um serial killer - e logo os noticiários passaram a chamá-lo de “Perseguidor Noturno”. 

O apelido foi principalmente inspirado por seu método de ataque, que consistia em arrombar casas durante a noite, cometer estupros e assassinatos, e levar objetos de valor consigo na saída da cena do crime. 

Os delitos do criminoso renderam 13 acusações de assassinato e mais 5 de tentativa de assassinato, além de outras 11 de abuso sexual (inclusive de crianças), e outras ainda de roubo. Felizmente, ele teve vítimas que sobreviveram, com uma delas, chamada Inez Erickson, sendo capaz de descrever seu rosto em detalhes. 

Foi assim que Ramirez foi identificado, e o rosto do Perseguidor Noturno foi revelado para o público. Depois disso, não demorou muito para que fosse pego - muito diferente de sua condenação, que precisou de um julgamento de sete anos para chegar. 

Richard Ramirez, acusado de ser o serial killer chamado "Night Stalker" / Crédito: Getty Images

 

Fuga 

Em 1989, Richard foi sentenciado à morte e mandado para a Prisão Estadual de San Quentin, onde ficou pelo restante de sua vida.

Já um fato menos conhecido sobre a trajetória do criminoso é que ele já fez uma tentativa de escapar do encarceramento - todavia, felizmente para os norte-americanos, ele não teve sucesso.

O ocorrido foi lembrado pelo site Daily Star e ocorreu em 1993, quando o serial killer já estava na cadeia fazia quatro anos. Na volta de uma audiência, os guardas prisionais acabaram descobrindo uma série de objetos escondidos no ânus do assassino durante sua passagem no detector de metais. 

Eram eles: uma caneta, uma chave, uma seringa e, estranhamente, um adesivo com os dizeres “I Luv Chocolate” (Ou, em tradução livre, “Eu amo chocolate”).

[Colocar ALT]
Richard Ramirez / Crédito: Departamento de Polícia de Los Angeles

O plano de fuga de Ramirez, portanto, segundo presumido pelas autoridades da prisão, seria injetar a substância da seringa em si mesmo após voltar até sua cela, o que lhe ajudaria a fingir uma doença, garantindo uma ida ao hospital. 

As saídas da prisão sempre incluíam algemas, e essa era a função da chave. Já os objetivos da caneta e do adesivo não eram tão claros - só o serial killer saberia responder isso, e ao ser confrontado com toda a situação, Ramirez apenas declarou que pretendia usar os itens para “legítima defesa”. 

Na época, uma fonte de dentro da instituição prisional falou a respeito do ocorrido para o The New York Post: “Dois policiais é muito melhor do que os 200 que tem na prisão. Ele usaria a chave para tirar as algemas e ir atrás dos dois policiais. Teria então roubado um carro e começado a realizar seus crimes novamente”. 

Embora estivesse no corredor da morte, no fim o assassino não chegou a ser executado, falecendo em 2013 devido a complicações relacionadas a um câncer.


+Saiba mais sobre outros serial killers através das obras disponíveis na Amazon:

Arquivos Serial Killers. Made in Brazil e Louco ou Cruel, de Ilana Casoy (2017) - https://amzn.to/2IUCmST

The Serial Killers: Gary Ridgway, de Mark Simpson - https://amzn.to/33n0k0V

Mindhunter: O Primeiro Caçador de Serial Killers Americano, de John Douglas e Olshaker Mark (2017) - https://amzn.to/33NCLhU

Serial Killers - Anatomia do Mal: Entre na mente dos psicopatas, de Harold Schrechter (2019) - https://amzn.to/2MFeXal

Lady Killers: Assassinas em Série: As mulheres mais letais da história, de Tori Telfer (2019) - https://amzn.to/2PbCDoy

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W