Matérias » Bizarro

A Boneca de Kokoschka: Conheça o macabro caso de amor entre um artista e o fantoche de sua obsessão

O pintor expressionista Oskar Kokoschka não conseguiu superar o término com sua ex-namorada e encontrou um modo bizarro de continuar o romance

Isabela Barreiros Publicado em 01/09/2019, às 08h00

None
- Crédito: Reprodução

Oskar Kokoschka foi um famoso pintor e escritor austríaco. Ele fez parte do movimento expressionista e se destacava em Viena por suas vibrantes cores e radical intensidade nas obras. Um de seus professores foi o também pintor Gustav Klimt. No entanto, sua vida pessoal não estava tão próspera quanto sua carreira.

Kokoschka viveu um caso avassalador com Alma Mahler, socialite e compositora austríaca, viúva do compositor Gustav Mahler. Mas a paixão cresceu de tal forma que se tornou uma obsessão.

Alma Mahler, a obsessão de Oskar Kokoschka / Crédito: Reprodução

 

Ele se ofereceu para lutar na Primeira Guerra Mundial, alistando-se ao exército austríaco. Quando retornou, com inúmeras feridas de guerra, descobriu que Mahler havia casado com seu ex-amante, Walter Gropius.

O pintor não conseguia superar a falta de sua amada. Decidiu que a teria de qualquer forma, buscando uma maneira de mantê-la consigo. Assim, ele entrou em contato com um fabricante de bonecas para recriar a moça em tamanho real — uma que parecesse com ela em todos os sentidos.

A boneca de Alma Mahler / Crédito: Reprodução

 

Mas, por mais estranho que isso soe, Kokoschka não manteve isso um segredo. Ele tratava a boneca como se ela realmente fosse uma pessoa, carregando-a em sua carruagem e usando-a como modelo para suas pinturas: tudo o que fazia com Mahler.

Algumas de suas mais famosas pinturas foram inspiradas no modelo tridimensional, como Woman in Blue (1919), Painter with Doll (1920/1921) e At the Easel (1922).

Woman in Blue (1919), pintura de Oskar Kokoschka que teve a réplica de sua amada como modelo / Crédito: Reprodução

 

Painter with Doll (1920/1921), quadro de Oskar Kokoschka ilustrando o pintor e sua boneca / Crédito: Reprodução

 

O romance entre o pintor e a boneca acabaria na noite que ele bebeu além do que deveria. Em um acesso de raiva, Kokoschka colocou-a sentada em seu jardim, jogou vinho em seu corpo, quebrou a garrafa do líquido na mesma e a decapitou. Seria o fim da sua história com a boneca, mas os sentimentos irreprimíveis com certeza acompanharam o artista por muito tempo em sua vida.