Matérias » Crimes

13 anos sem respostas: o insólito desaparecimento de Brian Shaffer

Com a intenção de comemorar o início das férias de primavera, o americano foi a um bar com dois amigos e desapareceu sem deixar pistas

Daniela Bazi Publicado em 26/01/2020, às 09h00

Brian Shaffer era estudante do segundo ano de medicina
Brian Shaffer era estudante do segundo ano de medicina - Wikimedia Commons

Era uma sexta-feira normal no dia 31de março de 2006, quando Brian Shaffer, um estudante de medicina da Universidade Estadual de Ohio decidiu ir a um bar chamado Ugly Tuna, com seu amigo William Florence, para comemorar o início das férias de primavera.

Brian havia passado por uma estressante semana na faculdade devido aos exames finais, e ainda estava superando a recente morte de sua mãe Renee. Apesar de sempre falar que estava lidando bem com a situação, seus amigos revelaram que foi um tempo difícil para o jovem.

Pouco depois da meia-noite, Shaffer e Clint se encontraram com Meredith Reed, amiga de William. Em um momento da madrugada, Brian simplesmente se separou do grupo após ter conversado com duas mulheres do lado de fora do estabelecimento. Desde então, nunca mais foi visto.

Brian Shaffer, William Clint Florence e Meredith Reed chagando ao Ugly Tuna / Crédito: Divulgação

 

Florence e Meredith tentaram encontrar o amigo, ligando para seu celular inúmeras vezes, mas todas sem respostas. Quando o bar fechou, eles ainda esperaram por Brian, mas deduziram que ele havia apenas ido embora sem avisar e optaram por deixar o local.

A namorada do jovem, Alexis Wagoner, e o pai Randy Shaffer também tentaram ligar para o estudante durante todo o final de semana, mas continuaram sem respostas. Sem qualquer notícias sobre seu paradeiro, o caso foi levado para a polícia de Columbus.

Brian com seu pai, Randy Shaffer / Crédito: Wikimedia Commons

 

Os oficiais responsáveis passaram a investigar toda a área do Ugly Tuna em busca de pistas de como Shaffer teria saído do prédio sem ser visto. O bar possuía apenas uma saída, localizada na frente de uma escada rolante, com uma câmera de segurança gravando toda a movimentação.

Se Brian tivesse deixado o estabelecimento, ele deveria aparecer nas filmagens, mas isso não aconteceu. O único registro no qual o estudante aparece é durante sua chegada, em que estava junto de Clint e Meredith.

A polícia passou a suspeitar de que Shaffer teria se fantasiado e saído escondido do bar, ou que tenha sido morto acidentalmente e, por medo de uma possível ação judicial, funcionários do Ugly Tuna teriam se desfeito do cadáver através de uma saída de emergência.

Uma outra possível identificada, era através de uma porta nos fundos, utilizada somente por colaboradores, que dava em um canteiro de obras. Contudo, essa hipótese não foi descartada por ser um caminho difícil de se atravessar por pessoas embriagadas.

Flyer de divulgação sobre o desaparecimento de Brian, com uma recompensa de 100 mil dólares por informações relevantes / Crédito: Wikimedia Commons

 

Outros bares próximos do Ugly Tuna também tiveram suas câmeras de segurança analisadas, mas nenhuma conseguiu registrar alguma movimentação de Shaffer. Em sua casa, tudo continuava na mais perfeita ordem e seu carro permanecia estacionado do lado de fora, como havia deixado na última vez em que esteve ali.

Todos aqueles que falaram com o jovem pela última vez, foram intimados pela polícia e passaram pelo detector de mentiras. Meredith e Randy Shaffer aceitaram sem maiores problemas, entretanto, Florence se recusou a fazer o teste.

Por não ter aceitado passar pelo detector de mentiras, muitas pessoas próximas a Brian passaram a acusar Clint pelo desaparecimento do estudante. Elas suspeitavam que William estaria escondendo informações sobre o caso. Todavia, nada foi revelado.

A polícia local passou a receber diversas informações sobre o possível paradeiro de Brian, mas nenhuma foi relevante o suficiente para ajudar a solucionar o caso. Randy e Derek - irmão do estudante - passaram a procurá-lo também por conta própria, mas continuaram sem respostas.

Randy Shaffer faleceu em setembro de 2008, após ser atingido por um galho de árvore enquanto limpava a frente de sua casa depois de uma forte tempestade, sem saber o paradeiro de seu filho.

Até o ano de 2014, a polícia continuava a receber por mês pelo menos duas dicas sobre onde estaria Brian, mas todas foram descartadas. Treze anos após o seu desaparecimento, ainda não existem respostas sobre o paradeiro do estudante.


+Saiba mais sobre crimes brutais através das obras abaixo

Famigerado!: a História de Luz Vermelha, o Bandido que Aterrorizou São Paulo nos Anos de 1960, Gonçalo Junior, 2019 - https://amzn.to/2JLfeGQ

Arquivos Serial Killers. Made in Brazil e Louco ou Cruel, de Ilana Casoy (2017)  - https://amzn.to/2IUCmST

Casos de Família: Arquivos Richthofen e Arquivos Nardoni: Abra os arquivos policiais, de Ilana Casoy (2016)  - https://amzn.to/2ppHCXA

O pior dos crimes: A história do assassinato de Isabella Nardoni, de Rogério Pagnan (2018) - https://amzn.to/35CT56O

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.