Matérias » Entretenimento

Briga interna e paternidade surpresa: O que aconteceu no final nunca lançado de Caverna do Dragão

O roteiro ficou engavetado por 18 anos — e enfrentou uma série de empecilhos da emissora e do órgão que regulamenta os desenhos nos EUA

Wallacy Ferrari Publicado em 26/07/2020, às 09h00

Trecho do seriado com os personagens principais reunidos
Trecho do seriado com os personagens principais reunidos - Divulgação

Marcando uma geração de brasileiros, a Caverna do Dragão angariou fãs com uma história de fantasia e aventura bastante sombria em relação aos outros desenhos transmitidos em sua época. Falando sobre magia, feitiçaria, batalhas e diálogos carregados em sentimentalismo, a série teve três temporadas produzidas pela Marvel em parceria com a japonesa Toei Animation.

Originalmente transmitida pela rede de televisão CBS, nos EUA, as três temporadas da série tinham um comum fator para que os episódios pudessem ser vendidos e reprisados o quanto fosse necessário; a história não compunha um arco fechado de episódios interligados, fechando uma aventura completa por episódio. Uma grande dúvida, entretanto, surge em relação ao desfecho dos jovens no mundo mágico.

As duas primeiras temporadas tiveram audiências de agrado das equipes que produziram a série animada, porém, a terceira temporada sofreu um decréscimo insatisfatório. Com episódios longos para serem produzidos e de custo alto, a emissora começou a cogitar o cancelamento do desenho, mas ainda discutiu caminhos para reascender a audiência da série.

Polêmicas antes do fim

A decisão de manter a série no ar tinha alguns empecilhos; produzida até o episódio 27, que seria o penúltimo da terceira temporada, o episódio 28 poderia seguir três caminhos; ser cancelado sem prosseguir a produção, prosseguir e deixar uma brecha para possibilitar uma continuidade em uma quarta temporada, ou simplesmente produzir um episódio final com o desfecho dos seis garotos.

A segunda opção ainda possibilitaria a venda do seriado para outra emissora para continuar sua produção, porém, não foi de interesse da empresa que produzia o RPG que baseava a série. Para piorar, a CBS já enfrentava duras críticas de uma comissão de mães e da Coalizão Nacional sobre Violência Televisiva, que pressionava os produtores em relação a abordagem sobre temas violentos.

Roteirista Michael Reaves, responsável por 'Caverna do Dragão' e 'As Aventuras de He-Man' / Crédito: Divulgação

 

A opção de encerrar a série respeitando a cronologia chegou a ser avaliada, com três entregas de roteiros. Um deles, intitulado “Requiem”, foi feito pelo roteirista Michael Reaves, chegou a ser aprovado pela comissão de desenhos animados da CBS, mas não surtiu efeito em relação a decisão da emissora, que optou por encerrar a série em 1985, sem concluir o arco. O roteiro ficou engavetado até 2003, quando Reaves, muito requisitado, entregou a cópia original do rascunho.

Como a série terminava

O roteiro inicia com o vilão Vingador debochando dos jovens, afirmando que, sem a presença do Mestre dos Magos, já estariam perdidos. Com isso, propõe um desafio ao mentor valendo a chave de retorno à Terra, porém, se derrotados, morreriam. Enquanto a proposta era feita, os jovens lutavam contra uma Hydra (cobra gigante), quando encontram o Mestre. Para a surpresa de todos, ele se recusa a ajudar, alegando que não era problema dele.

Aproveitando a chateação do grupo, Vingador oferece o retorno em troca de ajuda. Metade do grupo aceita a proposta em busca da chave, mas a outra metade desconfia da boa ação do vilão. O grupo segue e uma chave é realmente encontrada num sarcófago, esculpido com as vestimentas do vilão, levantando ainda mais dúvidas. Uma briga entre os membros inicia, com Hank e Eric debatendo se a chave deveria ser jogada no abismo ou se era mais um truque.

Trecho da batalha contra as Hydras, adaptada do roteiro pelo fã brasileiro Reinaldo Rocha / Crédito: Divulgação

 

Em meio à discussão, um monstro azul de tentáculos atrapalha a discussão, fazendo o grupo se unir contra a criatura. Em meio aos golpes, Hank se desiquilibra e cai no abismo. O Vingador aparece, orientando ao detentor da chave para que a ferramenta fosse atirada junto ao jovem. Eric desacata a sugestão e, ao invés de atirá-la no mesmo lugar, a coloca em uma fechadura da tumba, liberando uma forte luz.

Surpresa no roteiro

O clarão acomete todos, que só conseguem enxergar momentos depois, visualizando diversas criaturas do reino sendo libertadas. O grupo corre para verificar Hank na queda, mas o garoto conseguiu evitar o choque se pendurando em um desnível do abismo. Ao ser puxado de volta, o grupo é surpreendido com Vingador, que também tem uma luz liberada. Sua roupa maligna é substituída por um rosto jovem, que também queria ser liberto.

O Vingador vai em direção ao Mestre dos Magos, com uma feição alegre, e agradece o homem com lágrimas nos olhos. O ancião, por sua vez, agradece aos jovens pela coragem e por trazer o filho de volta, revelando que o principal vilão do desenho, na verdade, era um filho amaldiçoado do Mestre. No fim do roteiro, o Mestre ainda oferece a liberdade ou a permanência no reino, possibilitando a construção de uma nova temporada.


+Saiba mais sobre Caverna do Dragão em grandes obras disponíveis na Amazon:

Dungeons & Dragons - O império da imaginação: A história de Gary Gygax, o criador do RPG mais famoso, por Michael Witwer (2016) - https://amzn.to/2WPAIZS

Caverna do Dragão: As Crônicas do Cavaleiro, por Eduardo Assumpção (2011) - https://amzn.to/3hv7AyP

Caverna do Dragão: O Reino, por Eduardo Assumpção (2011) - https://amzn.to/2ZUccsg

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W