Matérias » Ufologia

Cavaleiro Negro, o conspiratório satélite que pode ter se comunicado com Nikola Tesla

No dia Mundial do OVNI, teoria da conspiração reacende a discussão se estamos sendo observados por seres de outro planeta

Fabio Previdelli Publicado em 02/07/2020, às 16h13

Imagem ilustrativa de alienígenas observando a Terra
Imagem ilustrativa de alienígenas observando a Terra - Pixabay

Seres de outro planeta, objetos voadores não identificados, não importa qual seja o tema, mas o assunto sempre rendeu horas e horas de discussões e até acarretou as mais diferentes teorias conspiratórias. Assim, como hoje, 2 de julho, é celebrado o Dia Mundial do OVNI, nada melhor do que trazer à tona uma dessas teorias mais debatidas e bizarras em toda a história: o satélite Black Knight (Cavaleiro Negro, em português).

A teoria da conspiração do satélite Cavaleiro Negro afirma que no espaço, perto da órbita polar da Terra, existe um objeto de origem extraterrestre que tem sua existência, descoberta e origem encobertadas pela NASA.

Uma suposta evidência desse OVNI seria uma foto tirada durante a missão STS-88, onde muitos reivindicam que um objeto fotografado seja a suposta nave alienígena, enquanto isso, a agência espacial americana aponta que tudo isso não passa de detritos espaciais. Já o jornalista espacial James Oberg contradiz os dois, e aposta que o objeto seja um cobertor térmico perdido durante a missão.

Foto da NASA, de 1998, de detritos espaciais que alguns teóricos da conspiração acreditavam ser um satélite extraterrestre "Cavaleiro Negro" / Crédito: Wikimedia Commons

 

Mas como tudo isso começou? Segundo alguns conspiradores de OVNIs, o Cavaleiro Negro é um satélite artificial de origem extraterrestre que orbita a Terra por aproximadamente 13.000 anos; a história do "satélite" é provavelmente uma fusão de vários outros relatos que não possuem conexão entre si, mas que de alguma forma pavimentaram essa teoria mor.

De fato, toda essa especulação conspiratória ganhou força em 1899, quando Nikola Tesla ouviu supostamente ondas espaciais durante suas experiencias em rádio. De acordo com a obra You can't handle the conspiracy truth, de Ric Mullins, quando questionado sobre o tema, na época, o próprio inventor falou sobre o assunto: "Tenho uma profunda convicção de que seres altamente inteligentes existem em Marte". A partir disso, muito creem que Tesla tenha recebido de fato uma interferência em sua transmissão que foi lançada pelo Cavaleiro Negro.

Mas apesar dessa maior contestação dada a partir da declaração de Nikola, o suposto "satélite alienígena que espiona os seres humanos" já foi debatido em diversos outros tempos. Em 1928, para se ter uma ideia, o operador de rádio amador Jørgen Hals, em Oslo (capital da Noruega), já havia identificado os chamados long delayed echoes (LED) — que nada mais são que ecos de rádio que retornam ao remetente alguns segundos após a ocorrência de uma transmissão de rádio.

Anos depois, em 1954, o pesquisador e aviador do Corpo de Fuzileiros Navais da América, Donald Keyhoe, disse a jornais que a Força Aérea dos Estados Unidos havia relatado que dois satélites que orbitam a Terra foram detectados. Entretanto, naquela época, nenhum país tinha tecnologia suficiente para tal atividade.

Já em fevereiro de 1960, a TIME informou que a Marinha dos EUA havia detectado um objeto escuro que se pensava ser um satélite espião soviético em órbita. Porém, um artigo de acompanhamento publicado logo depois desmentiu a informação e confirmou que o objeto era "os restos de um satélite do Air Force Discoverer VIII que se perderam no espaço".

Três anos depois, o astronauta Gordon Cooper teria relatado o avistamento de um ÓVNI durante a 15ª órbita em torno da Mercury-Atlas 9. Porém, nem as transcrições da missão da NASA nem as cópias pessoais de Cooper mostram qualquer relatório desse tipo sendo feito durante a órbita.

O inventor Nikola Tesla / Crédito: Getty Images

 

Uma década depois, em 1973, o autor escocês Duncan Lunan analisou os ecos de rádio atrasados ​​recebidos por Hals e especulou que eles poderiam se originar de uma sonda alienígena de 13.000 anos localizada em uma órbita ao redor da Lua da Terra.

Ele sugeriu que a sonda pode ter se originado de um planeta localizado no sistema solar da estrela Epsilon Boötis. Mais tarde, no entanto, Lunan retirou suas conclusões, dizendo que havia cometido "erros definitivos" e que seus métodos haviam sido "não científicos".

Como não existe uma clara evidência que comprove a existência do Cavaleiro Negro, a teoria envolta desse suposto equipamento alienígena permanece cada vez mais contraditória.


+Saiba mais sobre ufologia por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

UFOs: OVNIs - Militares, pilotos e o governo abrem o jogo, de Leslie Kean (2011) - https://amzn.to/2WCs4gi

Óvnis: Uma história da atividade alienígena dos avistamentos às abduções até a ameaça global, de Rupert Matthews (2011) - https://amzn.to/2WwzX6I

Céus abertos, mentes fechadas: Pela primeira vez, um homem do governo, expert em óvnis, fala sobre o assunto, de Nick Pope (2011) - https://amzn.to/3chIAJh

O Enigma UFO: Conheça a Verdadeira História de OVNIS, ET´s, Alienígenas, Óvnis, Discos Voadores, Aliens, Abduções, Ufologia e a Agenda Secreta Para o Planeta Terra, de Steven Lawrence (Ebook) - https://amzn.to/35JxvOC

 UFO - O Visitante Inesperado: Avistamentos de objetos voadores não identificados no Rio de Janeiro - Brasil, de Anderson Oliveira (Ebook) - https://amzn.to/35H6zyY

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

 Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W