Matérias » Entretenimento

As cenas picantes até demais de 'Love', filme que chocou até mesmo a geração TikTok

Responsável por causar um frisson entre os usuários da rede social, os primeiros segundos da obra chamam atenção pelo "foco"

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 28/08/2021, às 09h00

"Love" na quarta posição dos mais vistos da Netflix
"Love" na quarta posição dos mais vistos da Netflix - Divulgação / Netflix

Em junho de 2020, uma lista de lançamentos da plataforma de streaming Netflix foi responsável por causar um frisson entre os jovens nas redes sociais; entre as novas obras que entravam no catálogo estava o filme franco-americano "Love", lançado em 2015 e distribuído pela Wild Bunch.

Dirigido pelo argentino Gaspar Noé, conhecido por obras cujo roteiros costumam abordar violência e sexo — e com "Love" não foi diferente, trazendo uma característica inédita para as obras do montador. Inteiramente filmado em 3D e originalmente exibido com o recurso anáglifo, a obra estreou durante o Festival de Cinema de Cannes daquele ano.

Na época de seu lançamento, a obra não foi premiada durantes os festivais em que foi exibida, além de ter críticas médias em portais especializados, como no Metacritic, onde o filme obteve a pontuação média de 51 de 100 com base em 27 jornalistas. 

Na bilheteria, a obra também não ultrapassou sequer as despesas de produção, estimadas em quase US$ 3 milhões, mais que o triplo da bilheteria de aproximadamente US$ 860 mil. Contudo, sua popularidade se deu após a disponibilização on demand na Netflix, rendendo uma corrente curiosa entre os usuários do TikTok, como reportou o portal norte-americano NewsWeek.

Reação ao vivo

Em um desafio da rede, os usuários deveriam gravar suas reações ao assistir os primeiros segundos do filme, sem que estivessem assistido previamente. Alguns preferiram filmar o próprio rosto, outros se reuniram com amigos ou familiares — mas se depararam com uma cena incomum na plataforma de filmes e séries.

Com expressões de choque e surpresa, os usuários despertaram a curiosidade de outros membros do TikTok com a suposta surpresa nos segundos iniciais de "Love", tornando o filme uma obra viral e, em poucas semanas, atingindo o quarto lugar entre as produções mais assistidas do Netflix nos Estados Unidos.

Todo o destaque foi resultado da primeira cena; protagonizada pelo ator Karl Glusman no papel de Murphy, o personagem é masturbado pela companheira em uma cena filmada de cima, mas em poucos segundos é cortada para um close no pênis, onde o intérprete tem uma ejaculação contra a câmera.

Lado do autor

Em entrevista antiga à Irish Examiner, o diretor havia revelado que o filme, mesmo que recheado de cenas de sexo explícito, não deve ser comparado com obras pornográficas, visto que não há sentimento nestes — ao contrário de sua produção, que aborda gravidez e um entrelaço emocional entre os personagens, mesmo que conte com atores pornôs para a realização de cenas específicas.

É mais uma piada do que um escândalo. Eu queria me divertir, brincar com o público. [...] O que eu queria fazer é representar no cinema algo que é importante para mim e que por razões comerciais não é representado de forma adequada", afirmou.

Noé ainda enalteceu que a cena inicial conteve apenas 70% de sêmen do ator, sendo o restante preenchido com um spray adicional, que realizou os impulsos direcionados ao visor. Apesar do truque, não negou que tratava-se do pênis real do ator, que chegou a se intimidar para a gravação, mas conseguiu produzir o suficiente para entrar na versão final da obra.


+Saiba mais sobre Hollywood por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Hollywood: 131, de Charles Bukowski (1998) - https://amzn.to/2UXDWKe

Cenas de uma revolução: o nascimento da nova Hollywood, de Mark Harris (2011) - https://amzn.to/3c6gqAr

O pacto entre Hollywood e o nazismo: Como o cinema americano colaborou com a Alemanha de Hitler, de Ben Urwand (2019) - https://amzn.to/2ViwOqO

Hollywood Babylon: The Legendary Underground Classic of Hollywood's Darkest and Best Kept Secrets (Edição Inglês), de Kenneth Anger (1981) - https://amzn.to/2RurMWU

O livro do cinema, de Vários autores (2017) - https://amzn.to/2VeOS52

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W