Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Che Guevara

Che Guevara: 5 curiosidades do vilarejo que abrigou os restos mortais do guerrilheiro

Corpo de Che Guevara, guerrilheiro argentino, ficou enterrado por 30 anos em Vallegrande, Bolívia

Redação Publicado em 19/06/2022, às 11h00

Imagem famosa de Che Guevara estampada em Gabriel, Cuba - Getty Images
Imagem famosa de Che Guevara estampada em Gabriel, Cuba - Getty Images

Ernesto Rafael Guevara de la Serna, mais conhecido como Che Guevara, foi um revolucionário marxista, médico, autor, guerrilheiro, diplomata e teórico militar argentino. Seu impacto na história se deve principalmente a todos os seus movimentos de combate e auxílio nas revoluções socialistas da América Latina.

Guevara viajou por diversos países latino-americanos ao longo de sua vida, escrevendo diários nos períodos — que posteriormente foram publicados como livros —, conquistando assim diversos simpatizantes por onde passava. Ele também foi um dos nomes mais importantes na Revolução Cubana — que destituiu o ditador Fulgencio Batista —, ao lado de Fidel Castro.

Che Guevara foi morto a fuzilamento por militares bolivianos em La Higuera, na Bolívia, em 1967. No entanto, mesmo após sua morte, seu nome continuaria inspirando movimentos revolucionários, o que levou oficiais a 'sumirem com o corpo' do guerrilheiro.

Confira 5 curiosidades sobre a ação e o corpo de Che.

1. Pacto e o corpo

No dia 11 de outubro de 1967, dois dias após a morte do revolucionário argentino, um tratorista e outros três membros do Exército boliviano receberam a missão de 'sumir' com o corpo de Guevara, que estava no hospital de Vallegrande, povoado do sudeste do país.

O general aposentado Gary Prado disse em entrevista à BBC no ano de 2017 que "a ordem foi para desaparecer com os restos dele para que não houvesse um lugar de peregrinação". Após a realização da tarefa, por isso, os quatro homens fizeram um pacto para manter segredo sobre o local em que esconderam o corpo.

No entanto, em 1995 o segredo foi revelado pelo oficial Mario Vargas Salinas para o jornalista americano Jon Lee Anderson, biógrafo de Guevara; o corpo estava enterrado na antiga pista de pouso de Vallegrande. Após a afirmação, especialistas cubanos foram investigar e buscar os restos mortais do guerrilheiro, que foram encontrados em 1997.

Ernesto "Che" Guevara
Ernesto "Che" Guevara, guerrilheiro argentino morto em 1967 / Foto por René Burri pelo Wikimedia Commons


2. A cidade

A cidade de Jesús y Montes Claros de los Caballeros del Vallegrande, normalmente referenciada só como Vallegrande, se encontra a mais de 240 quilômetros de Santa Cruz de la Sierra, centro comercial boliviano. Além da fama por ter abrigado o corpo de Guevara por 30 anos até sua descoberta, também é conhecida por conta de seu carnaval e seus licores de fruta.

Pequena, a cidade conta com menos de 15 mil habitantes, mas costuma receber muitos turistas todos os anos: em outubro — para aniversários da morte de Che Guevara, e no começo do ano, quando ocorre o carnaval, que consiste em uma série de festas ao longo de uma semana.


3. Peregrinação

Como apontado por Gary Prado em entrevista, de fato, a região passou a servir como ponto de peregrinação. Por isso, a vala onde estava o corpo de Guevara foi coberta e protegida com a construção de uma capela, que hoje é a maior atração turística do vilarejo.

O local funciona como uma espécie de museu em homenagem ao guerrilheiro, abrigando dentro de si um acervo com diversas fotografias de Che, em diversas épocas da vida, inclusive fotos menos conhecidas e até mesmo raras, do guerrilheiro disfarçado e em sua última missão.


4. Habitantes

Durante os 30 anos em que o corpo de Che Guevara estivera desaparecido, nenhum morador de Vallegrande declarou publicamente saber do paradeiro dos restos mortais do guerrilheiro, mesmo que diversos boatos existissem.

O professor aposentado Freddy Lacio contou em entrevista à BBC que seu irmão, que era simpatizante de Guevara, chegou a receber diversas propostas da imprensa para que revelasse o paradeiro do corpo. No entanto, ele nunca colaborou com as buscas, pois não queria que os restos fossem levados.


5. Lugar na história

Alfredo García, ex-prefeito de Vallegrande, chegou a emitir em 1997 um decreto para que os restos mortais de Che não fossem levados do local. Segundo ele, a importância dos restos ali era para que o povoado não fosse deixado "de lado na história" e para preservar a memória que muitos moradores mantiveram em silêncio por 30 anos.

No entanto, o decreto não foi suficiente e o corpo foi retirado do local. Atualmente, se encontra no Mausoléu Guevara, na cidade de Santa Clara, em Cuba.

Mausoléu Guevara, Santa Clara, Cuba
Mausoléu Guevara, Santa Clara, Cuba / Foto por Gorupdebesanez pelo Wikimedia Commons