Matérias » Personagem

Chris Benoit: O terrível duplo homicídio familiar do ex-campeão mundial

O histórico caso criminal mudou o rumo do entretenimento esportivo após a revelação dos principais mistérios durante a autópsia

Wallacy Ferrari Publicado em 29/11/2020, às 16h00

Chris Benoit sorri durante sessão de fotos
Chris Benoit sorri durante sessão de fotos - Divulgação / WWE

Durante 22 anos, Chris Benoit foi uma referência técnica na modalidade do pro-wrestling; desde a década de 1980, o canadense fez questão de aprimorar suas habilidades viajando o mundo e conhecendo os mais diferentes tipos de estilos. Com isso, lutou no Japão pela NJPW, no México pelo CMLL e ainda passou pela lendária escola canadense da consagrada família Hart.

O conhecimento adquirido resultou em um bom posicionamento nas três melhores empresas de luta-livre dos Estados Unidos, passando a década de 90 entre a WCW e a ECW e, por fim, virando o século na gigante WWE. Nas passagens, foi cinco vezes campeão estadunidense e duas vezes campeão dos pesos pesados, além de vencer o evento Royal Rumble — uma batalha contra 30 homens na mesma noite — em 2004.

Todo o currículo garantiu o respeito do atleta na empresa, sendo uma das principais estrelas comerciais, estampando camisetas, bonecos e outros itens de venda. Porém, diferente do sucesso nos ringues, a vida pessoal contrastava com o personagem heroico. O estopim teria sido a morte de seu melhor amigo e também lutador, Eddie Guerreiro, em 2005, após uma parada cardíaca causada pelo consumo de álcool e analgésicos — e Chris estava no mesmo caminho.

Chris (esq.) comemora título mundial com o parceiro Eddie Guerrero (dir.) / Crédito: Wikimedia Commons

 

Começo e fim da família

Benoit começou a namorar Nancy Sullivan em 1997, quando ela ainda estava casada com Kevin Sullivan, então lutador e roteirista da WCW. A separação e o casamento de ambos ocorreram pouco após Nancy ficar grávida de Chris, dando à luz ao pequeno Daniel em fevereiro de 2000, como noticiou a Fox News.

Contudo, em 2003, Nancy abriu um pedido de divórcio, alegando que o casamento estava "irrevogavelmente quebrado" e que recebia um "tratamento cruel" com constantes agressões e destruições de móveis. Pouco tempo depois, no entanto, ela abandonou o processo e reatou o relacionamento, que prosseguiu até a noite de 22 de julho de 2007.

Chris com a esposa Nancy e o filho Daniel durante casamento / Crédito: Divulgação / VICE

 

Na data, Chris fazia um churrasco na área externa da residência e iniciou uma briga com a esposa, faltando apenas dois dias para uma luta valendo um cinturão mundial contra CM Punk.

Embriagado, ele entrou para a residência, prendeu os braços da esposa e a estrangulou até a morte com um fio de telefone. Em um intervalo de 48 horas, ele dopou o filho Daniel com Xanax e manualmente o asfixiou até a morte. Em ambos os assassinatos, uma Bíblia foi deixada ao lado dos corpos.

Para o estranhamento dos executivos da WWE na noite de 23 de julho, o lutador não deu notícias e nem pegou o vôo para a cidade do evento — enquanto Chris consumia mais álcool, realizava pesquisas sobre passagens cristãs na internet e, por fim, dormia em seu quarto, ignorando os corpos da casa.

Quando acordou, no dia 24, decidiu ir até sua academia particular e amarrou a corda de aço de um dos aparelhos em seu pescoço, colocando 180kg e soltando o peso, falecendo em poucos instantes aos 40 anos de idade. Naquela noite, foi trocado às pressas por John Morrison para a disputa do título, com o substituto se consagrando campeão — antes de qualquer notícia.

Vince McMahon dedica evento em memória a Benoit, no dia 25 de julho de 2007 / Crédito: Divulgação / WWE

 

Emoção e controvérsia

Com o estranho sumiço do funcionário, a WWE notificou a polícia local no dia 25 para fazer uma revista no local, descobrindo que, tanto Chris, quanto a esposa e filho, estavam mortos. Imediatamente, a empresa cancelou o show daquela noite e, de ginásio vazio, transmitiu em rede nacional uma emocionante homenagem sobre a carreira do lutador, com depoimentos de colegas. A descoberta das circunstâncias, no entanto, chocou a empresa.

No dia seguinte, Vince McMahon, CEO da companhia, disse no ar que, a homenagem do dia anterior teria sido a última citação de Benoit na história da empresa. Do dia em diante, todos os profissionais foram proibidos de citar o canadense, além de retirar os produtos e filmes relacionados — que segue sendo respeitado até os dias atuais.

Poucas semanas depois, o ex-lutador e ex-aluno da Universidade de Harvard, Christopher Nowinski, notificou o pai de Chris sugerindo que as lesões na cabeça durante os 22 anos de carreira poderiam ter acarretado no comportamento incomum. A afirmação conduziu o cérebro de Benoit para o centro de neurocirurgia da Universidade de West Virginia, que apontou demência no cérebro do lutador, tendo o quadro comparado ao de um paciente de Alzhaimer com 85 anos de idade, como noticiou a ABC News.


+Saiba mais sobre o tema em grandes obras disponíveis na Amazon:

Chris & Nancy: The True Story of the Benoit Murder-Suicide and Pro Wrestling’s Cocktail of Death, por Irvin Muchnick (2009) - https://amzn.to/39kq2cH

Dungeon of Death: Chris Benoit and the Hart Family Curse, por Scott Keith (2012) - https://amzn.to/3q7Kaos

Slobberknocker: My Life in Wrestling, por Jim Ross, Paul O'Brien (2017) - https://amzn.to/2zoLblX

Telecatch - Almanaque Da Luta Livre, por Drago (2007) - https://amzn.to/3axxM8e

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W