Matérias » Crimes

De O Exorcista a Psicose: 5 filmes de terror que foram inspirados em eventos reais

Dessa vez, dizer que os monstros não são reais não vai deixar a realidade mais segura para quem está assistindo

Isabela Barreiros Publicado em 13/08/2019, às 14h00

None
- Crédito: Reprodução

Filmes de terror são uma forma de explorar nossos medos em um ambiente seguro e imaginário. É reconfortante saber que os monstros do cinema são inventados e não irão nos atormentar em nossos sonhos. Exceto quando eles são reais.

Enquanto alguns filmes são totalmente ficcionais, outros são baseados em fatos que, de fato, aconteceram no mundo real. Ao assisti-los, é muito difícil desligar a TV e andar em casa à noite sabendo que os monstros não são inteiramente construídos.

O Exorcista (1973)

De tão perturbador, acabou sendo banido das vendas de fitas VHS em 1988. Apenas em 1999, com o fim da proibição, ele passou a ser vendido novamente porque a produção não causava mais o mesmo impacto no público, considerando o período de sua estreia.

O longa-metragem é baseado em uma história real contada pelo jornal The Washington Post, em 1949.

O Exorcista (1973) / Crédito: Reprodução

 

Na verdade, o fato aconteceu com um garoto, Roland, não uma garota como mostrado no filme. Ele tinha uma relação muito próxima com sua tia, Harriet, que o apresentou ao tabuleiro Ouija. Quando ela morreu, sua família percebeu que objetos estavam se movendo em sua casa e, por serem luteranos, pediram ajuda a um pastor da cidade.

Este, por sua vez, aconselhou que a família procurasse um padre para, assim, exorcizar a casa em que moravam. Ele sentia que o espírito da tia do menino estava envolvido nos estranhos acontecimentos.

As tentativas de exorcismo foram inúmeras. Em todas elas, o espírito se manifestava violentamente assim que objetos sagrados eram trazidos pelos padres. A cama levitava e tremia, a entidade falava em uma voz grave e rouca, e objetos voavam. Após algumas tentativas, o procedimento funciona e Roland acorda sem lembrar de nada que aconteceu. Depois disso, ele vive tranquilamente.

Psicose (1960), O Massacre da Serra Elétrica (1974) e Confissões de um Necrófilo (1974)

Uma secretária rouba 40 mil dólares de seu próprio chefe e foge, desaparecendo para seus colegas de trabalho e família. Uma tempestade começa e ela tem que parar em um motel na beira da estrada: o Motel Bates.

Desaparecida, seu namorado e irmã passam a procura-la e, no Motel Bates, encontram uma coisa que não gostariam de ter visto: um cadáver dessecado.

Norman Bates em Psicoce (1960) / Crédito: Reprodução

 

Preocupados se o túmulo de seu avô havia sido violado, Sally e Franklyn Hardesty vão para a região rural do Texas. No entanto, os adolescentes ficam seduzidos em investigar uma antiga casa abandonada e, por lá, viram reféns de Leatherface, um assassino que usa máscara feita com pele humana.

Ezra Cobb tinha uma mãe fanaticamente religiosa que insistia para o filho que ele deveria desprezar mulheres. Após sua morte, ele passa a cometer uma série de assassinatos e roubos de covas. Quando uma mulher, de forma relutante, aceita uma carona de Ezra por estar com seu carro quebrado, o que ela não esperava era encontrar o homem em seu quarto rodeado por cadáveres e usando uma máscara de pele humana.

Surpreendentemente, os três filmes são inspirados na história dos terríveis atos de apenas uma pessoa: Ed Gein.

Ed vivia com sua família no Condado de La Crosse, em Wisconsin. Sua mãe, Augusta, era uma fanática religiosa e usava a Bíblia para aterrorizar seus filhos, isolando-os do resto da sociedade, dizendo que bebidas alcoólicas eram ruins e que todas as mulheres fora ela eram más.

Após a morte de sua mãe e outros membros da família, Ed deixou seus corpos intocados.

Em novembro de 1957, a polícia entrou na casa para revistá-la e encontraram calças e máscaras feitas de pele humana. Além disso, também foram avistados ossos e crânios. Ele contou que estava desenterrando cadáveres que parecessem com sua mãe para fazer uma fantasia de mulher e se transformar em Augusta.

Horror em Amityville (1979)

O filme é baseado em eventos que supostamente aconteceram com a família Lutz, que se mudou para Amityville, Long Island, em Nova York.

Horror em Amityville (1979) / Crédito: Reprodução

 

Anteriormente, a casa pertencia a Ronald De Feo Jr. Em novembro de 1974, Ronald matou toda sua família. Apesar de afirmar que as vozes da casa o fizeram cometer o crime, ele foi preso por isso e a casa entrou do mercado. 

Quando a nova família se mudou, foi alegado que atividades paranormais estavam acontecendo na casa. Armários se fechavam sozinhos, portas foram arrancadas, lodo verde escorria do teto e um rosto terrível e demoníaco era visto. 

A família pediu ajuda a padres e especialistas, em particular ao famoso casal Ed e Lorraine Warren, que admitiram uma presença demoníaca na casa.