Matérias » Família Real Britânica

Como Diana se tornou a mulher mais fotografada do mundo

Se estivesse viva, neste 1° de julho, a 'princesa do povo' completaria 60 anos de idade

Penélope Coelho Publicado em 01/07/2021, às 12h13

Homenagem para Diana, em Paris, na França, no ano de 1997
Homenagem para Diana, em Paris, na França, no ano de 1997 - Getty Images

Trabalhando como professora do jardim de infância em Londres e dividindo apartamento com amigas, a jovem Diana Spenceraproveitava sua juventude normalmente, como uma inglesa de poder executivo alto.

Vinda de uma família de aristocratas britânicos, a moça estava acostumada com uma vida diferente do que é considerado 'normal', porém, pacata. No início da década de 1980, ela viu isso mudar por completo.

Ao iniciar um relacionamento com o então solteiro mais cobiçado do Reino Unido, príncipe Charles, primeiro na linha de sucessão ao trono britânico, os olhos do mundo se voltaram para Diana.

A jovem, que até então vivia uma rotina comum, presenciou um turbilhão de mudanças acontecerem ao mesmo tempo. 

Casando aos 20 anos, entrou oficialmente para a família real e mudou de endereço para o luxuoso palácio de Kensington, além disso, viu seus interesses de moda e beleza se tornarem referências para mulheres de todo o mundo.

Diana fotografada em seu vestido de casamento / Crédito: Divulgação / Royal Collection

 

Contudo, o que parecia ser um conto de fadas, era na realidade bem mais difícil. Nessa idade, ela passou a ser perseguida por fotógrafos estampando tabloides ao redor do mundo e enfrentou problemas com transtornos alimentares aos olhos do público.

Rapidamente, a princesa do povo — como ficou conhecida — se tornou um dos membros mais populares da monarquia britânica, rivalizando até mesmo com a popularidade da própria rainha Elizabeth II .

Tamanha exposição também trouxe muitos problemas para Lady Di, que se estivesse viva, estaria completando 60 anos nesse 1° de julho.

Título eterno 

Conforme lembrado pelo site Memória Globo, antes de morrer, a princesa de Gales era conhecida popularmente como ‘a mulher mais fotografada do mundo’, em decorrência da perseguição da imprensa por imagens da nobre.

 
 

 

Na época, estudos e revistas especializadas espalharam tal informação, de acordo com a publicação, mesmo após sua morte, há quase 24 anos, Diana manteve esse curioso título.

Além de estampar capas de revista, a princesa de Gales também era constantemente perseguida em qualquer situação de sua vida, sendo fotografada em situações corriqueiras do dia a dia, como uma visita a um parque de diversões ao lado dos filhos, até eventos luxuosos de gala.

Mesmo sem confirmação oficial de tais dados hoje em dia, além de sua influência, a vida da princesa foi verdadeiramente marcada por uma busca brutal por sua imagem, por isso, o título permanece sendo dela.

Lady Di fotografada em estádio ao lado do filho, William, em 1995 / Crédito: Getty Images 

 

Perseguição final 

Contudo, sabe-se que um dos motivos que levou à repentina morte da princesa de Gales foi justamente a corrida incessante da imprensa por fotografias suas.

Em 31 de agosto de 1997, Diana foi vítima de um acidente de carro em um túnel. Na ocasião, já separada do príncipe Charles, ela estava em Paris, na França, acompanhada de seu então namoradoDodi Al-Fayed, quando foi perseguida por paparazzi.

A combinação de fugir dos fotógrafos com o fato de o motorista do automóvel, Henri Paul, estar alcoolizado, como informou uma reportagem do G1, foi fatal e nenhum dos envolvidos resistiu.

Aos 36 anos de idade, a princesa deixou seus dois filhos então adolescentes, William e Harry, e uma nação inteira desolada com sua partida tão precoce.

Hoje, mais de duas décadas após sua morte e na data que marca seu aniversário, a memória e o legado de Diana ainda permanecem vivos nos corações de seus admiradores por todo o mundo.


+Saiba mais sobre Diana e a família real britânica por meio de obras disponíveis na Amazon:

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

The Queen: The Life and Times of Elizabeth II (Edição Inglês), de Catherine Ryan (2018) - https://amzn.to/2RhgNA7

God save the queen - O imaginário da realeza britânica na mídia, de Almeida Vieira e Silva Renato (2015) - https://amzn.to/2xTkiGd

O Amor Da Princesa Diana, de Anna Pasternack (2018) - https://amzn.to/2xOZ8c9

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/2yFZMcv

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7