Matérias » Espaço

Como é a higiene pessoal de astronautas no espaço?

Usar o banheiro parece ser algo bem desconfortante, assim como escovar os dentes; confira!

Fabio Previdelli Publicado em 03/04/2022, às 09h00

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Pixabay com modificações

Com toda a certeza, em algum momento da sua vida, você já precisou usar um banheiro não muito adequado em uma situação de emergência enquanto estava longe de casa. Se a situação já pode ser pra lá de desconfortante, a missão de usar uma instalação sanitária ‘desconhecida’ se torna ainda mais desafiadora quando você está a 400 quilômetros de distância de casa. 

E são justamente essas adversidades que a astronauta italiana Samantha Cristoforetti detalhou enquanto esteve em missão na Estação Espacial Internacional (ISS). Em uma série de vídeos publicados pela Agência Espacial Europeia, Cristoforetti mostrou como ela e seus colegas faziam para manter a higiene pessoal básica fora da Terra. 

Toalhas especiais e o uso da água

Embora o uso de desodorantes, escova de dentes, xampus e sabonetes sejam uma necessidade diária, esses produtos de higiene são um verdadeiro problema para que estava em um ambiente diferente. 

A astronauta italiana Samantha Cristoforetti/ Crédito: Getty Images

A primeira diferença é em relação às toalhas. Conforme repercutiu a BBC, o produto possui um material absorvente, mas fino. Além disso, elas são substituídas periodicamente a cada semana. 

Em relação ao banho, nada do uso de água como estamos acostumados. A astronauta relata que, de dois em dois dias, cada um recebe uma toalha que ela chama de “acampamento”. Umedecidas através de um pequeno recipiente, elas são usadas para esfregar o corpo.  

Um fato curioso, e até mesmo engraçado, é que a falta de gravidade faz com que o líquido permaneça na pele das pessoas, em formato de bolhas. Continuando o processo, eles ainda usam um pouco de sabonete líquido. 

Cristoforetti lavando o cabelo/ Crédito: Divulgação/YouTube/DW

O produto, entretanto, não faz nenhum tipo de espuma, além do mais, ele não requer enxágue. Dessa forma, eles não precisam se preocupar com mais nada e experimentam uma sensação semelhante de limpeza com um banho normal. Porém, Samantha relata que o "acampamento" nem sempre é usado por falta de tempo. 

Cuidados com o cabelo e as unhas

Se o 'banho' corporal é feito de forma mais simples, o cuidado com os cabelos não é algo diferente. Lavar a cabeça também é algo bem prático. Para isso, os astronautas usam shampoos que não precisam do uso de água corrente. Basta adicionar algumas gotinhas do produto e remover o excesso com uma toalha. 

Depois de usadas, o tecido é levado até a área do sistema de ventilação, onde são deixadas para secar. A água que evapora acaba passando por um sistema de ar condicionado. Após a condensação, a água acaba sendo reaproveitada. 

Não desperdiçamos nenhuma gota de água que usamos para o banho", explica a italiana. 

Agora, se tem uma coisa que é mais complicada de se fazer dentro da ISS, essa missão é escovar os dentes, o processo é bem parecido com o do nosso cotidiano, com uma única — e fundamental — diferença: você não pode cuspir a pasta. Afinal, a Estação Espacial não tem pia. 

"Alguns astronautas simplesmente engolem: é rápido e simples. Mas eu, pessoalmente, não gosto, então eu cuspo tudo em uma toalha", revela. "Não é muito elegante, mas você faz o que tem de fazer."

A astronauta cortando a unha/Crédito: Divulgação/YouTube/DW

Outra precaução que se tem é na hora de cortar as unhas. Para que resquícios de queratina se espalhem pelo ar, todo o processo precisa ser feito em um local específico. "O melhor é fazê-lo é perto da saída da ventilação para que os pedaços de unha sejam sugados e fiquem ali", diz ."Aí depois você remove tudo com um aspirador de pó."

Sucção de fezes e urina

Por fim, mas não menos importante, as necessidades básicas diárias precisaram ser adaptadas para algo, aparentemente, não muito confortável. Para que os astronautas possam urinar, por exemplo, existe um bocal ligado a uma espécie de aspirador de pó. O equipamento suga todo o líquido e permite que nenhuma gotícula saia voando por aí. 

Ah, é como você deve se lembrar, Samantha Cristoforetti disse que nenhuma gota é desperdiçada, não é mesmo? Pois bem, isso se aplica inclusive para a urina. Após ser recolhida, ela é filtrada até se tornar potável. 

A italiana aponta que, em relação às fezes, o processo é praticamente igual. No vaso sanitário existe um cano que suga o coco e para um compartimento de resíduos sólidos que é trocado, em média, a cada dez dias — levando em conta uma tripulação de três astronautas.