Matérias » Família Real Britânica

Como Elizabeth II protegeu os netos após a morte de Diana: 'Dividida entre ser avó e seu papel de Rainha'

Em 1997, a princesa de Gales sofreu um terrível acidente de carro, deixando seus dois filhos adolescentes

Penélope Coelho Publicado em 26/05/2021, às 12h14

William e Harry em evento feito em homenagem à Diana
William e Harry em evento feito em homenagem à Diana - Getty Images

Quando o jovem príncipe William tinha somente 15 anos, e seu irmão mais novo, Harry, era somente um pré-adolescente de 12 anos de idade, ambos receberam uma notícia que mudaria suas vidas pra sempre.

Em 31 de agosto do fatídico ano de 1997, a princesa Diana, mãe dos garotos, havia morrido em um acidente de carro em um túnel em Paris, após ser perseguida por fotógrafos.

Lidar com a perda da mãe nessa idade já não seria uma tarefa fácil de qualquer maneira, contudo, William e Harry ainda levavam consigo o fardo de serem membros importantes da Família Real Britânica, com a morte de Lady Di, os olhos do mundo se voltaram para os irmãos.

Na ocasião, os jovens souberam da notícia através do pai, Charles, e receberam da avó, a rainha da Inglaterra, todo o apoio que necessitavam no momento, como revelou William, muitos anos depois da tragédia. As informações são do jornal britânico The Guardian.

Respectivamente: Charles, Harry, Charles Spencer, William e Philip, atrás do caixão de Lady Di / Crédito: Divulgação/ Youtube/AP Archive, 24 de jul. de 2015

 

Proteção familiar

Em 2017, ano que marcou 20 anos da morte de Diana, William e Harry falaram sobre a perda da mãe no documentário ‘Diana, 7 dias’, produzido pela BBC. Na ocasião, os irmãos comentaram abertamente sobre as dificuldades que enfrentaram nessa época, algo que reverbera até hoje na vida de ambos.

Com a morte de Lady Di, os príncipes tiveram que se equilibrar entre a vida pública e o momento de dor intensa que viviam em particular. No documentário, o Duque de Cambridge pontuou a importância de sua avó, Elizabeth II, para a proteção dos netos contra o assédio da mídia, após o terrível acontecimento.

“Na época, você sabe, minha avó queria proteger seus dois netos, e meu pai também”, revelou o filho mais velho de Charles e Diana. “Nossa avó removeu deliberadamente os jornais e coisas assim, de modo que não havia absolutamente nada em casa. Então, não sabíamos o que estava acontecendo”, afirma William.

O primogênito afirma que na época, ele e o irmão ficaram isolados na Escócia a pedido da rainha, longe da comoção que dominava as ruas de Londres.

Para o príncipe William, ter esse espaço foi muito importante para ele e para o irmão caçula: “privacidade para lamentar, para organizar nossos pensamentos e apenas ter aquele espaço longe de todos”, revelou.

Sabe-se que mesmo assim, os meninos participaram do funeral da mãe e caminharam atrás do caixão da princesa de Gales, uma tarefa que foi definida por ambos como “muito difícil”.

“Foi uma decisão muito difícil para minha avó [...] Ela se sentiu muito dividida entre ser a avó de William e Harry e seu papel de Rainha. E eu acho que ela e todos ficaram surpresos e surpresos com a escala do que aconteceu e a rapidez com que tudo aconteceu”, diz o marido de Kate Middleton.

O discurso da rainha 

Com a trágica morte de Diana, a realeza britânica acabou mostrando seu lado mais vulnerável, com a decisão da rainha de transmitir o funeral, a monarca aproximou os admiradores da princesa ao redor do mundo.

Sabe-se que na época, o movimento contra a monarquia vinha ganhando força. Ao vir a público em um discurso e se mostrar não somente como a rainha do Reino Unido, mas também como avó de dois jovens que haviam acabado de perder a mãe, Elizabeth II, se reinventou mais uma vez.

Rainha Elizabeth II em discurso após a morte de Lady Di/ Crédito: Divulgação/Youtube/National Geographic/30 de agos. de 2020

 

Na época, a monarca falou abertamente sobre a tristeza que ela e sua família vivenciavam, tal discurso abriu portas para que mais uma vez a monarquia se adaptasse, sem medo de se mostrar vulnerável e humana, algo que era constantemente feito por Diana

"Todos nós sentimos essas emoções nestes últimos dias. Então, o que eu digo a você agora, como sua rainha e como uma avó, digo de coração: Em primeiro lugar, quero homenagear a própria Diana. Ela foi um ser humano excepcional e talentoso. Nos bons e nos maus momentos, ela nunca perdeu a capacidade de sorrir e rir, nem de inspirar os outros com seu calor e gentileza”, afirmou a rainha em seu discurso.

A monarca continuou: “Eu a admirava e respeitava - por sua energia e compromisso com os outros, e especialmente por sua devoção aos dois filhos. Esta semana em Balmoral, todos nós temos tentado ajudar William e Harry a aceitar a perda devastadora que eles e o resto de nós sofremos. Ninguém que conheceu Diana jamais a esquecerá”.

"Esta também é uma oportunidade para mim, em nome da minha família, e especialmente do Príncipe Charles e William e Harry, de agradecer a todos vocês que trouxeram flores, enviaram mensagens e prestaram seus respeitos de tantas maneiras a uma pessoa notável”, pontuou Elizabeth II na ocasião.


+Saiba mais sobre a família real britânica por meio de obras disponíveis na Amazon:

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

The Queen: The Life and Times of Elizabeth II (Edição Inglês), de Catherine Ryan (2018) - https://amzn.to/2RhgNA7

God save the queen - O imaginário da realeza britânica na mídia, de Almeida Vieira e Silva Renato (2015) - https://amzn.to/2xTkiGd

O Amor Da Princesa Diana, de Anna Pasternack (2018) - https://amzn.to/2xOZ8c9

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/2yFZMcv

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7