Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Família Real Britânica

Como foi o único casamento gay da história da Família Real Britânica?

Primo de Elizabeth II realizou a cerimônia inédita na monarquia no ano de 2018

Wallacy Ferrari Publicado em 07/06/2022, às 10h32

James e Ivar durante cerimônia - Divulgação / Redes sociais / Ivar Mountbatten
James e Ivar durante cerimônia - Divulgação / Redes sociais / Ivar Mountbatten

Diversas cerimônias maritais da Família Real Britânica foram capazes de angariar a atenção do mundo com ornamentos de luxo e junções de culturas para eventos memoráveis; desde o casamento da rainha Elizabeth II com o príncipe Philip, duque de Edimburgo, a cobertura internacional possibilitou, ao longo de gerações, que os entusiastas conhecessem como são os bastidores destes prestigiados eventos.

Nas gerações seguintes, inclusive, foi possível presenciar a ascenção e queda do tumultuado casamento entre o filho mais velho da rainha, Charles, com a admirada princesa Diana.

Os filhos dessa relação também são bombardeados com a exposição midiática; William e Harry casaram, respectivamente, com KateMiddleton eMeghanMarkleem transmissões realizadas em tempo real.

Contudo, um casamento realizado em 24 de setembro de 2018 não apenas sai da curva dos padrões heteronormativos da realeza, mas obteve bem menos projeção do que os sucessores diretos do trono máximo do Reino Unido.

De um lado, estava Ivar Mountbatten, primo deElizabeth II, oficializando a primeira união homossexual da Família Real Britânica com o noivo James Coyle.

Ivar e James reunidos em fotografia / Crédito: Divulgação / Redes sociais / Ivar Mountbatten

Iniciativa inédita

A revelação sobre a sexualidade do parente da monarca ocorreu em 2016, após anos casado com a Penelope Anne Vere, com quem teve três filhas. Na relação íntima do casal, o homem sempre se declarou bissexual para a esposa, sem sofrer represálias.

A ex-companheira, por outro lado, não causou alarde negativo, apoiando a revelação de Ivar e, inclusive, o acompanhando no altar durante a cerimônia, que contou com 120 convidados de acordo com o portal Purepeople.

É um casamento muito moderno. Não houve um pedido, apenas a aceitação desse grande amor. Eu quis fazer isso pelo James, ele nunca se casou. Para mim, é interessante, mas não preciso me casar porque já fiz isso, tive minhas filhas; mas estou tocando isso porque é importante para ele. James não teve a vida estável que tenho. Eu quero ser capaz de dar isso", disse ao Daily Mail.

A cerimônia não foi realizada em nenhum palácio ou catedral, mas sim em uma capela privada em Devon, Southern Great. Também não contou com membros imediatos da sucessão ao trono.

Contudo, Edward, conde de Wessex e filho de Elizabeth II, iria comparecer, tendo problemas de deslocamento até o local, limitando o parabéns a uma mensagem acompanhada de um presente, como informou o jornal O Globo.

Ele esteve no primeiro casamento do parente e foi um dos apoiadores para tornar a sexualidade pública.