Matérias » Personagem

Como foram as últimas horas de vida de Lady Di?

A princesa de Gales foi vítima fatal de um acidente de carro, em 31 de agosto de 1997; em entrevista, um funcionário recordou seus últimos momentos. Confira!

Penélope Coelho Publicado em 07/07/2021, às 15h39

Fotografia de Diana, no ano de 1995
Fotografia de Diana, no ano de 1995 - Getty Images

Em agosto de 1997, Diana Spencer, a princesa de Gales, então com 36 anos, mãe de dois adolescentes e já separada do príncipe Charles, vivia um romance com o rico herdeiro egípcio, Dodi Al-Fayed.

Na ocasião, o casal passou um período romântico nas Rivieras francesas e italianas, a bordo do iate da família de Al-Fayed, até chegarem em Paris, na França.

Com as viagens e o namoro, os paparazzi estavam a todo vapor atrás de imagens de Lady Di nessa nova e mais livre fase de vida. Contudo, foi justamente uma dessas perseguições por fotos da princesa, que acabou tirando a vida da inglesa, de seu companheiro e do motorista do carro.

A junção do alvoroço de fotógrafos perseguindo o automóvel em que Diana estava, com o fato de o motorista Henri Paul estar embriagado — como revelou uma reportagem do G1 — foram o combo fatal. Em 31 de agosto daquele ano, o mundo recebia a chocante e inesperada notícia da morte da Princesa do Povo.

Memorial feito para Diana e Dodi Fayed / Crédito: Bobak Ha'Eri / Wikimedia Commons

 

O telefonema

Em entrevista para o jornal El País, em reportagem publicada em 2017 — ano que marcou os 20 anos da morte de Lady Di —, uma das figuras que esteve ao lado da princesa de Gales em suas últimas horas de vida, deu detalhes do que viu.

Naquele 31 de agosto, Sami Naïr estava de plantão quando recebeu um telefonema relatando um grave acidente de carro durante a madrugada, ainda não se sabia ao certo o que teria acontecido, mas era fato que Diana estava no veículo.

O homem trabalhava como assessor do ministro do Interior, Jean-Pierre Chevènement. Ao entender a gravidade do problema e a proporção que o acidente poderia tomar, ambos foram até o hospital Pitié-Salpêtrière, em Paris, para onde Lady Di fora encaminhada.

Eles chegaram ao local antes da ambulância, na ocasião, Sami e Chevènement auxiliaram um enfermeiro e um chofer a locomoverem Diana acidentada. Àquela altura, poucas pessoas sabiam do acidente e o homem pensava em uma maneira de contornar a crise.

“Ela tinha um rosto angelical [...] Muito pálida e loira”, recorda Naïr conforme repercute o jornal El País, referindo-se a aparência de Diana ao chegar ao hospital.
Homenagem para Diana, em Paris, na França, no ano de 1997 / Crédito: Getty Images 

 

Protocolos 

Acompanhados do embaixador britânico Sir Michael Jay, os homens esperaram na sala ao lado enquanto os médicos tentavam salvar a vida da nobre. Às quatro horas da madrugada daquele dia, eles foram informados que Diana e seu namorado não resistiram.

“O embaixador começou a chorar, chorar, chorar, como uma criança”, revelou o assistente.

Na ocasião, o assessor do ministro foi orientado a seguir alguns protocolos. Inicialmente, informou a rainha Elizabeth II sobre a perda da mãe de seus netos William e Harry.

Em seguida, informou o então primeiro-ministro britânico, Tony Blair e o presidente dos EUA na época, Bill Clinton. Também ficou encarregado de dar a triste notícia ao pai de Dodi. Segundo Sami, o homem chegou rapidamente ao local e pediu para ver o filho e Diana.  

“Vi um homem muito alto, pálido, mas com um porte, uma nobreza, extraordinário. Ele dizia: ‘É o destino, Deus quis isso.’ Perguntou se podia visitá-la. O ministro aceitou. Foi vê-la. Pôs a mão sobre sua testa”, revelou.

Segundo informado na reportagem, o assessor ficou no hospital até a chegada do ex-marido da vítima, príncipe Charles. Na entrevista, Naïr revelou que antes do ocorrido, não sabia muito sobre Diana.

Contudo, com o que viu no hospital e a comoção mundial causada pela morte de Spencer, é fato que o terrível acidente mudou e marcou sua trajetória profissional para sempre.


+Saiba mais sobre a princesa Diana através das obras disponíveis na Amazon:

Diana: Sua verdadeira história em suas próprias palavras, Andrew Morton (2013) - https://amzn.to/2EhlUt4

Diana. O Ultimo Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

Diana (DVD-2014) - https://amzn.to/39jo0qj

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/39hqYeT

Diana, Princesa de Gales / Diana, Princess of Wales (Edição Espanhol), de Marcela Altamirano (2003) - https://amzn.to/2Iem86c

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du