Matérias » Brasil

Como o ex-presidente Lula perdeu o dedo?

Trabalhando como torneiro mecânico, Luiz Inácio passou por um acidente que mudou o rumo de sua vida e rende notícias falsas até hoje

Redação Publicado em 10/03/2021, às 13h00

Lula levanta as mãos durante manifestação de apoio, em 2019
Lula levanta as mãos durante manifestação de apoio, em 2019 - Getty Images

Odiado e amado por largas parcelas da população brasileira, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi responsável por governar o país entre os anos de 2003 até o primeiro dia de 2010, quando passou a faixa para a companheira de partido, Dilma Rousseff. Os oito anos de mandato fechavam uma longa trajetória de tentativas, concorrendo nas eleições presidenciais de 1989, 1994 e 1998 sem sucesso.

Se engana quem acredita que os antecedentes políticos do presidente iniciaram na juventude; um episódio enquanto trabalhava em uma metalúrgica resultou na perda do dedo mínimo, conhecido popularmente como o mindinho. Tal fator fez o torneiro mecânico se ausentar das atividades e se dedicar aos problemas da classe metalúrgica, iniciando uma trajetória protestante.

A ocasião ocorreu no ano de 1964, porém, rende diversas informações falsas de pessoas contrárias ao político; conspirações sobre autopromoção política, acesso a aposentadoria por invalidez e até indenização. 

Lula faz sinal positivo com mão deficiente durante evento presidencial em 2006 / Crédito: Wikimedia Commons

 

 

Em 2019, o portal Fato ou Fake, do G1, abordou uma das afirmações em relação a perda voluntária do dedo; o ex-delegado e escritor Romeu Tuma Jr. teve uma fala erroneamente atribuída a uma de suas obras em redes sociais, afirmando que Lula o explicou pessoalmente, após ter bebido, que cortou o próprio dedo para "não trabalhar".

A postagem ainda acrescentou que o boato relatava a remoção sem anestesia visto que ele estava muito embriagado. Na reportagem, o autor negou que a afirmação está presente em seus livros: "Nunca pronunciei essa frase". A polêmica também reverberou nas redes em relação a intenção de obter recursos com a extração do dedo.

Em 2015, o Instituto Lula respondeu uma acusação onde o ex-presidente havia usado deste episódio para “se aposentar”, o comparando com Stephen Hawking, cientista que perdeu os movimentos corporais, mas prosseguiu atuando em sua área. Em resposta, a fundação afirmou que o representante foi indenizado na época, mas não aposentado, visto que continuou trabalhando.

Lula segura microfone durante palestra, em 2016 / Crédito: Divulgação / Lula Marques / Partido dos Trabalhadores

 

O que aconteceu

Em entrevista a Jô Soares no ano de 2002, Lula explicou como o incidente ocorreu; em 1964, ele tinha 18 anos de idade, já trabalhando na Metalúrgica Independência, localizada na capital paulista. O torneiro mecânico atuava durante o turno da noite e, por volta das 3h00 da manhã, prensou a mão em uma prensa transversal.

Na ocasião, ele acrescentou que outro colega de trabalho teria se descuidado durante a manutenção, soltando o suporte e esmagando o mindinho. A demora do atendimento no sistema público de saúde resultou em seu atendimento apenas às 7h00 da manhã, quando o dedo fraturado já não tinha recuperação.

O médico sugeriu a retirada, que resultou em uma indenização de 350 mil cruzeiros na época, explicado pelo Instituto como uma quantia suficiente para compra de móveis e seu primeiro terreno. Na entrevista, ainda brincou: “Eu tinha problemas pra lavar o rosto, porque eu unia as mãos e não vinha a água!”, disse o político.

Veja a entrevista abaixo.


+Saiba mais sobre política por meio de grandes obra disponíveis na Amazon Brasil

Curral da Morte: o impeachment de sangue, poder e política no Nordeste, de Jorge Oliveira (2010) - https://amzn.to/3lJqUtK

Notas sobre o anarquismo (eBook), de Noam Chomsky (2015) - https://amzn.to/3dpsoqc

Fogo e fúria: Por dentro da Casa Branca de Trump (eBook) de Michael Wolff (2018) - https://amzn.to/39i0ucy

Os bestializados: O Rio de Janeiro e a República que não foi (eBook), de José Murilo de Carvalho (2019) - https://amzn.to/3drezru

O lulismo em crise: Um quebra-cabeça do período Dilma (2011-2016) (eBook), de André Singer (2018) - https://amzn.to/2Uhw0ms

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W