Matérias » Japão

Confira 5 fatos curiosos sobre a invasão japonesa no Alasca durante a Segunda Guerra Mundial

Campanha das Ilhas Aleutas é considerada a “Batalha Esquecida”, mas teve papel importante na história dos EUA

Alana Sousa Publicado em 14/03/2019, às 18h00

Fuzileiros americanos desembarcando em Kiska, em agosto de 1943
Wikimedia Commons

Por cerca de um ano, de 1942 a 1943, durante a Segunda Guerra Mundial, o Exército Imperial Japonês ocupou as ilhas de Attu e Kiska, no estado do Alasca, nos Estados Unidos.

Conheça 5 fatos impressionantes sobre a ocupação que levou apreensão à América do Norte em meio ao principal conflito do outro lado do mundo:

1. Última batalha no solo americano

Muitos acreditam que a Guerra Civil, em meados do século 19, marcou o fim do conflito nos Estados Unidos. Entretanto, a última batalha deu-se mesmo nas Ilhas Aleutas. Embora não seja tão lembrada na história, levou milhares de vidas e também a Segunda Guerra Mundial para uma das costas do país norte-americano.

2. Ilha abandonada

Na época do ataque, a Ilha de Attu tinha 44 habitantes. As 42 pessoas que sobreviveram ao momento da invasão japonesa foram levados para um campo de prisioneiros, perto de Otaru, Hokkaido. Dezesseis deles morreram enquanto estavam presos. O restante foi devolvido aos Estados Unidos após o fim da guerra. Ao retornar, a maioria da população se estabeleceu em outras regiões. Em 2000 era habitada por apenas 20 pessoas. Dez anos depois ficou oficialmente vazia.

3. Suicídio em massa

O suicídio em massa, ou gyokusai, aconteceu durante a Batalha de Attu. Os soldados japoneses perceberam que iriam perder a luta, e para não se render, quase 500 militares se mataram. Os homens colocaram granadas perto de seus estômagos e se explodiram. O ato foi em nome do Imperador Hirohito, e se tornou o primeiro caso oficial de suicídio em massa em guerra.

O gyokusai se tornou comum em guerras com a participação do Japão. Os soldados optavam pelo suicídio, pois a rendição era vista como uma forma de desonra para a família.

4. Carga Banzai

O ataque banzai foi bastante usado pelo Exército Imperial Japonês durante a Segunda Guerra Mundial no caso de uma derrota iminente. O termo caracteriza um ataque frontal em massa pelas forças militares. Os japoneses corriam em direção aos seus inimigos na tentativa de provocar o maior dano possível.

Em 1943, na Batalha de Attu, o comandante japonês Yasuyo Yamasaki ordenou um enorme ataque banzai - o que seria mais tarde uma das maiores acusações de banzai da Guerra do Pacífico. Yamasaki enviou quase todos os seus homens em uma luta de grande contra os americanos. Os americanos, pegos de surpresa, foram esmagados, e os japoneses rapidamente romperam suas linhas.

5. Motivo da invasão

Até hoje não se sabe a real motivação por trás da invasão japonesa em solo americano. A teoria mais popular a respeito do porquê os japoneses invadiram Kiska e Attu é que foi para desviar a atenção naval americana dos interesses japoneses em outras partes do Pacífico. O que nunca foi confirmado por nenhuma autoridade.

Outros acreditam que foi uma estratégia para ganhar terras, que serviriam como base de operações para uma invasão em larga escala do Alasca ou até mesmo do noroeste do Pacífico. A questão permanece em aberto até hoje.