Matérias » Curiosidades

Confusão territorial: o homem que redesenhou uma fronteira ao mover uma pedra

Divisa entre França e Bélgica foi estabelecida em 1819, porém, nas últimas semanas, um fazendeiro acabou alterando tudo isso. Entenda!

Fabio Previdelli Publicado em 05/05/2021, às 15h19

Pedra que marca a fronteira entre França e Bélgica
Pedra que marca a fronteira entre França e Bélgica - David Lavaux

Em 18 de junho de 1815, o município de Waterloo foi palco da última batalha de Napoleão Bonaparte, como explica o Mundo Educação, do UOL. No território — que hoje pertence à Bélgica, mas que na época era parte integrante do Reino Unido dos Países Baixos —, o Primeiro Império Francês, de Napoleão, foi derrotado pelos exércitos da Sétima Coligação.  

Para de entender o contexto da história, em março daquele ano, Bonaparte voltou ao poder e os Estados que se opuseram a ele formaram a Sétima Coalizão, segundo relata Archibald Frank Beck em "Waterloo Campaign".

Entre estes, estavam uma força britânica liderada pelo Duque de Wellington e uma força prussiana comandada por Gebhard Leberecht von Blücher

Napoleão Bonaparte em pintura oficial/ Crédito: Wikimedia Commons

 

Assim, cada um desses exércitos se mobilizou pelas fronteiras. Os exércitos de WellingtonBlücher, por exemplo, que contavam com mais de 118 mil homens, foram acantonados perto da fronteira nordeste da França.  

Napoleão, que tinha um contingente de cerca de 72 mil combatentes, planejou atacá-los separadamente na esperança de destruí-los antes que eles pudessem se unir para atacarem coordenadamente a França.  

Apesar de atacar com sucesso o grosso do exército prussiano na Batalha de Ligny com sua força principal, Bonaparteviu o exército de Wellington contra-atacar por seu flanco direito, o que o tornou vulnerável e permitiu que a coalizão entrasse em seu país. 

Com isso, como diz George Henry Townsend em "The Manual of Dates: A Dictionary of Reference to All the Most Important Events in the History of Mankind to be Found in Authentic Records", Luís XVIII acabou sendo recolocado no trono francês e Napoleão, por sua vez, se rendeu e foi exilado na ilha de Santa Helena, onde morreu em 1821. 

A Batalha de Waterloo , de William Sadler II/ Crédito: Wikimedia Commons

 

Cinco anos depois, em 1820, o Tratado de Kortrijk estabeleceu as fronteiras, ainda atuais, entre a França e a Bélgica. Porém, nas últimas semanas, essa delimitação territorial sofreu uma alteração por conta de um motivo um tanto quanto inusitado. 

O desalinho do fazendeiro  

Há cerca de três semanas, um historiador com conhecimento sobre a fronteira dos dois países estava passeando na floresta entre a Bélgica e a França quando notou que a pedra que demarcava a divisão entre os dois países havia sido deslocada em cerca de 2 metros de distância de seu lugar original.  

[Colocar ALT]
Pedra que marca a fronteira entre os países / Crédito: Divulgação

Segundo relata a BBC, o responsável por isso teria sido um fazendeiro local que, aparentemente, estava incomodado com a pedra no meio do caminho pelo qual deslocaria seu trator. Assim, decidiu dar um empurrãozinho para que ela adentrasse o território francês.  

Apesar de inusitado, o caso gerou um alvoroço internacional, mas que está sendo tratado com muito bom humor pelas autoridades de ambos os lados.

Em entrevista ao canal de TV francês TF1, o prefeito da vila belga de Erquelinnes, David Lavaux, disse em tom descontraído: "Ele aumentou o tamanho da Bélgica e diminuiu o da França, não é uma boa ideia". 

"Eu estava feliz, minha cidade ficou maior. Mas a prefeita de Bousignies-sur-Roc [a cidade que fica do outro lado] não concordou muito com isso”, completou. "Acho que seremos capazes de evitar uma nova guerra de fronteira", retrucou a prefeita do vilarejo francês vizinho, Aurélie Welonek

E agora? 

Como explica matéria da BBC, a atual fronteira entre Bélgia e França se estende por uma área de 620 quilômetros. Com já dito anteriormente, essa demarcação foi estabelecida o Tratado de Kortrij em 1820, embora a pedra seja datada do ano anterior, quando as demarcações foram feitas pela primeira vez.  

Porém, com a mudança inesperada, as autoridades da Bélgica entrarão em contato com o fazendeiro para que ele coloque a pedra no lugar que ela deveria estar. "Se [o agricultor] mostrar boa vontade, não teremos problemas, resolveremos a questão amigavelmente", disse Lavaux

Porém, se isso não acontecer, um problema muito maior vai se desenrolar. Afinal, como explica o The Guardian, o Ministério das Relações Exteriores da Bélgica teria que ser convocado para uma comissão de fronteira franco-belga, algo que não ocorre desde 1930. 

Além disso, David Lavaux disse que o fazendeiro poderá enfrentar um processo criminal caso a ordem não seja cumprida. 


++Saiba mais sobre Napoleão por meio de grandes obra disponíveis na Amazon:

Napoleão: Uma vida, de Vincent Cronin (2013) - https://amzn.to/2Wcb6VG

Rússia contra Napoleão: A batalha pela Europa, de 1807 a 1814, de Dominic Lieven (2014) - https://amzn.to/2SlbzE6

Os botões de Napoleão: As 17 moléculas que mudaram a história, de Jay Burreson e Penny Le Couteur (2006) - https://amzn.to/2yVKXmk

Napoleão: A fuga de Elba: A queda, o primeiro exílio e a fuga (1814-1815), de Norman MacKenzie (2018) - https://amzn.to/2W5ujs8

Almirante Nelson - o homem que derrotou Napoleão, de Armando Vidigal (2011) - https://amzn.to/3eYe1db

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W