Matérias » Arqueologia

Conheça Aceredo, a vila submersa que voltou à superfície na Espanha

O reaparecimento das ruínas apenas foi possível por conta das condições climáticas extremas vividas pelo país neste início de 2022

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 20/03/2022, às 10h00

Fotografia de Aceredo
Fotografia de Aceredo - Getty Images

Neste início de 2022, a Península Ibérica tem sido castigada com uma impiedosa seca de inverno, que baixou os níveis de diversos reservatórios de água — incluindo a Barragem de Alto Lindoso, localizada dentro de Galiza, uma comunidade espanhola que fica próxima da fronteira entre Portugal e Espanha. 

Esse local, em particular, chamou atenção do mundo recentemente por conta do tesouro arqueológico que guarda sob suas águas: as ruínas fantasmas de Aceredo, um povoado que foi inundada em 1922 para a construção do local.

As construções, que voltaram à superfície recentemente, têm despertado o interesse de uma série de turistas, que são atraídos pela experiência de andar nas ruas dessa vila tomada pela água no século 20. Entre as casas abandonadas, é possível inclusive encontrar  veículos e objetos pessoais. 

Queria me sentir como um habitante de uma aldeia perdida. O primeiro impacto é marcante. Um sentimento estranho de nostalgia apodera-nos de imediato", descreveu José Pedro Martins, um dos curiosos que visitou a área anteriormente alagada, em entrevista ao P3. 

Apesar de centenas terem visitado a vila lamacenta nas últimas semanas, vale destacar que o passeio não é recomendado pelas autoridades, que não podem garantir a segurança do lugar após tanto tempo submerso.

Uma curiosidade é que essa é a primeira vez no último século que a água baixa tanto, divulgou a AP. Já havia sido possível andar por entre as ruínas em outros anos, porém, dessa vez, o povoado inteiro ficou acima da superfície. 

Imagem mostrando turista em Aceredo / Crédito: Getty Images

Estiagem e política

De acordo com informações repercutidas pelo New York Post no último mês de fevereiro, nem todos acreditam que os níveis baixos dos reservatórios espanhóis são causados exclusivamente pelas condições climáticas desfavoráveis. 

Maria del Carmen Yanez, por exemplo, que é a prefeita do bairro onde está Aceredo, apontou que haveria ocorrido uma "exploração bastante agressiva" da barragem do Alto Lindoso pela concessionária de energia que administra o local, a EDP. 

O mesmo argumento do possível conflito de interesse entre as empresas e a sustentabilidade dos reservatórios foi trazido à tona durante outros períodos de estiagem ocorridos na Espanha, aliás.

Conforme o Ministério do Meio Ambiente do país, as barragens do território espanhol estão com apenas 44% de sua capacidade total, quando a média dos últimos dez anos era 61%. 

No caso de Alto Lindoso, essa porcentagem é ainda menor — de acordo com o Global News, o nível de água chegou a apenas 15%.

Assim, mesmo que essas temporadas de secas apresentem vantagens inusitadas, como a revelação de aldeias fantasmas do século 20, a população espanhola infelizmente tem pago caro pela ocasional oportunidade de turismo arqueológico

Veja abaixo um vídeo que mostra filmagens de Aceredo em 2022: