Matérias » Ásia

Conheça Yury Bogolyubsky, o polêmico príncipe-consorte da Geórgia

Expulso do seu reino de origem, esse nobre se casou com a Rainha Tamar, mas seu casamento foi um desastre tamanho que ele voltou a ser exilado

André Nogueira Publicado em 20/03/2020, às 17h00

Yury reverencia sua nova rainha
Yury reverencia sua nova rainha - Wikimedia Commons

Yury Bogolyubsky foi uma figura icônica do mundo eslavo, chegando a governar, direta ou indiretamente, três principados caucasianos durante a vida. Conhecido como Giorgi Rusi (George, o Rus) na Geórgia, ele é original de Novgorod, atualmente parte da Rússia, mas sua figura ficou famosa após de tornar príncipe consorte do Reino da Geórgia em 1185.

Yury governou Novgorod por três anos, ao lado do pai, Andrey. Porém, em 1175, o assassinato do progenitor levou à queda e à expulsão do grão-príncipe de seu reino, o que deu inicio a uma série de guerras pelo poder. Exilado, ele foi para no norte do Cáucaso, entrou em contato com os georgianos.

Então, durante a década de 1180, a nobreza do Reino da Geórgia, chefiada pelo governante Abulasan, negociou o casamento entre Yury, um príncipe destronado, e a rainha daquele principado, Tamar. Casaram-se em 1185, constituindo um reinado de guerras pela manutenção do poder.

Tamar da Geórgia / Crédito: Wikimedia Commons

 

Como rei consorte, ele comandou o Exército em campanhas de expansão contra possessões vizinhas, como o Reino de Rum, governado pelos seljúcidas, e Arran, reinado dos Eldiguzids, criando um eixo de domínios no sentido leste-oeste em apenas um ano. Porém, algumas características do novgorodiano não eram do feitio de Tamar.

Rapidamente, as fortes bebedeiras de Yury, sua ambição pelo poder e sua estranha sexualidade criminosa, que envolvia sodomia e estupros, fragilizaram seu relacionamento com a rainha que, decepcionada, exigiu o divórcio em 1187. Houve um conflito interpessoal que agravou o atrito, levando à consumação da separação e a expulsão de Yury do Reino da Georgia no ano seguinte.

Mesmo expulso, Yury passou a se associar com um partido de nobres oposicionistas que planejavam uma retaliação contra Tamar. Comandados por Vardan Dadiani, Guzan Abulasanisdze e Botso Jaqeli, esse conjunto de políticos articularam uma grande revolta em 1191 contra a rainha, que rapidamente foi capitalizada pelo ex-consorte. Yury passou a ser declarado Rei das Geórgia Ocidental entre os revoltosos sediados no Palácio de Geguti.

Andrey Bogolyubsky, pai de Yury / Crédito: Wikimedia Commons

 

A revolta gerou uma unidade política autônoma que passou a capturar uma serie de territórios georgianos a sudeste, sob comando de Yury Bogolyubsky. Porém, as vitórias do novo rei rapidamente se converteram em derrotas, pois o exército do reino original, chefiado pelo general Gamrekel Toreli, esmagou a revolta violentamente.

Yuri foi capturado na batalha de Erusheti, mas foi perdoado por Tamar e libertado. Ambicioso, o revoltado reuniu novas tropas em 1193 e iniciou um novo levante contra ela, invadindo a província de Kakheti e entrando em conflito com as tropas de Toreli. Novamente, ele foi derrotado e expulso da Geórgia, passando ao anonimato e desaparecendo da história.


+ Saiba mais sobre a História do Cáucaso pelas obras abaixo:

Os Melhores Contos Russos (2018) - https://amzn.to/2WubEIr

Un buen lugar para morir: Historias del Cáucaso, de Wojciech Jagielski (2010) - https://amzn.to/3dfuLvN

The Knight in the Panther's Skin, de Rustaveli (2018) - https://amzn.to/391nkF6

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du