Matérias » Esportes

Copa América sediada no Brasil vira piada nas redes sociais

Decisão do Governo gerou críticas e memes na internet, em uma reviravolta preocupante para a pandemia de covid-19

Redação Publicado em 01/06/2021, às 18h55 - Atualizado às 22h11

Arena Fonte Nova em jogo da Copa América no Brasil em 2019
Arena Fonte Nova em jogo da Copa América no Brasil em 2019 - Getty Images

A piora da pandemia do novo coronavírus fez com que a Argentina desistisse de ser país-sede da Copa América, campeonato em que jogam os times de futebol das nações da CONMEBOL. Segundo o presidente do país, Alberto Fernández, a Argentina vive "o pior momento da pandemia", como repercutido pela BBC News.

Com cerca de 45 milhões de habitantes, a nação já conta com mais de 76 mil mortes por covid-19 e 3,6 milhões de casos da doença. Um novo lockdown já foi estabelecido no país, que será retomado no próximo fim de semana. 

O ministro do Interior argentino, Eduardo "Wado" de Pedro, explicou ao canal de televisão C5N: "Conversei com o presidente sobre a situação sanitária de todas as jurisdições e, especialmente, das províncias de Buenos Aires, Tucumán, Mendoza, Córdoba e Santa Fe, e, sendo coerentes com o cuidado da saúde, vemos que é muito difícil que a Copa América seja jogada no nosso país".

A Colômbia também se via em uma situação complicada enquanto sede da Copa América, juntamente com a Argentina. No último dia 20, conforme noticiado pelo Globo Esporte, o país confirmou que não poderia receber o evento. Os motivos estavam ligados principalmente a protestos e grande tensão social.

Nesse jogo de batata-quente, as dúvidas quanto a qual país sediaria o evento começaram a crescer. Como é possível perceber por meio de dados do "Our World in Data", a situação da pandemia de covid-19 na América do Sul preocupa: a Argentina é a quarta nação com mais novos óbitos por coronavírus no mundo. Mas as outras sul-americanas não estão muito atrás.

Em terras brasileiras

Uma reunião emergencial realizada pela Conmebol ontem, 31, definiu o futuro do evento esportivo: agora, a Copa América será realizada no Brasil. A expectativa é que o torneio se inicie no dia 13 de junho e termine em 10 de julho. A decisão foi uma reviravolta, já que ninguém esperava que o país se tornasse sede.

O Globo Esporte relatou ainda que a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e a própria Conmebol não estavam colocando o nome do Brasil na mesa. Isso mudou quando os representantes foram relembrados dos estádios brasileiros e o fato do torneio ter sido bem realizado aqui em 2019.

Ao entrar em contato com o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, a organização recebeu um imediato sinal verde. Segundo o Uol, o chefe de estado afirmou: "Fui procurado pela CBF com a informação de que a Argentina não iria mais sediar a Copa América e se o Brasil poderia sediá-la. A primeira resposta foi a princípio sim. Por que eu falo a princípio? Porque consulto ministros. Conversei com os ministros que poderiam estar envolvidos neste evento e foi unânime. Todos eles deram sinal positivo".

No dia de hoje, o governante ainda falou sobre a decisão de sediar a Copa América, nomeando as críticas à decisão de "piti" da classe jornalística durante um evento da Caixa, em que foi questionado sobre a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Bolsonaro associou a final da Libertadores no Maracanã e as Eliminatórias da Copa do Mundo à questão. "Temos Brasil e Equador na sexta. Alguém reclamou? Algum jornalista teve piti por causa disso? Não. Quando dei o sinal verde ouvindo meus ministros, houve uma hecatombe no meio jornalístico, que eu estaria importando uma nova cepa", disse.

A Conmebol, por sua vez, agradeceu o aceite do presidente e da CBF para sediar o "evento esportivo mais seguro do mundo". Na mídia e nas redes sociais, porém, as críticas à gestão e à decisão seguem a todo vapor. O chefe de estado afirma que, internamente, é tratado como assunto encerrado.

Veja a reação de internautas com a notícia.