Matérias » Música

Dreamer: A curiosa história da 'máquina dos sonhos' de Kurt Cobain

Durante uma entrevista do vocalista do Nirvana no Brasil, ele mostrou detalhes do equipamento que prometia influenciar seu inconsciente

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 23/07/2021, às 14h48

Kurt Cobain em entrevista de 1993 ao jornalista Zeca Camargo
Kurt Cobain em entrevista de 1993 ao jornalista Zeca Camargo - Divulgação/Youtube/MTV

O Brasil recebeu, em 1993, a maior banda alternativa de todos os tempos para dois shows lendários no país. O Nirvana veio para participar do festival do Hollywood Rock em janeiro daquele ano, mas aproveitou a estadia com outras atividades que fizeram os brasileiros vibrarem — talvez tanto quanto na plateia dos shows.

Hospedados no Rio de Janeiro, os integrantes da banda símbolo do movimento grunge saltaram de asa delta e desfrutaram do primor da cidade maravilhosa. Antes, eles tiveram uma passagem em São Paulo, regada a drogas e álcool. 

A estadia do Nirvana no Brasil, porém, foi marcada pela única entrevista de seu vocalista, Kurt Cobain, para uma emissora de TV no Brasil. No Rio, os músicos foram até os estúdios da BMG Ariola, onde o grupo reservou o estúdio para fazer uma passagem de som e o vocalista se encontrou com o jornalista Zeca Camargo.

Na época, trabalhando na extinta MTV, o repórter ouviu a voz marcante e a imaginação ativa de Kurt, que relatou sua admiração ao Mutante Arnaldo Baptista, assustou Zeca com um barbeador que fingiu ser uma arma de choque e contou detalhes sobre uma máquina curiosa usada por ele para dormir.

Sonhos e inconsciente

Kurt Cobain mostra os óculos da "máquina dos sonhos" durante a entrevista / Crédito: Divulgação/Youtube/MTV

 

Ainda em 1993, Kurt revelou à jornalista Darcey Steinke, que o entrevistou pela revista Spin, que tinha pesadelos horríveis quase todas as noites. “É sempre um cenário de total destruição. Pessoas implorando por dinheiro, senhoras tentando vender suas riquezas”, explicou.

Para lidar com os sonhos apocalípticos e o inconsciente desnorteado, o cantor adquiriu uma “máquina de sonhos”, que, segundo ele mesmo, o ajudava a controlar os pesadelos e o sono de maneira geral, influenciados pelo dispositivo programático.

Cobain explicou para Zeca Camargo o funcionamento da máquina durante aquela famosa entrevista da MTV. Às câmeras da emissora brasileira, ele apresentou o aparelho intrigante: "Este é o Dreamer".

Com óculos de luz estroboscópica, fones de ouvido e um controlador do tipo Walkman, que era usado para mudar o efeito do dispositivo na pessoa, estava formado o The Dreamer. Como ressaltou o Business Insider Inc., esses equipamentos recebem geralmente o nome de “máquina mental”.

“Máquina dos sonhos”

Segundo Kurt, quando a luz estroboscópica vermelha piscava, ao mesmo tempo em que a pessoa que usava a máquina fechava os olhos, o usuário poderia entrar em um estado profundo de relaxamento. Em alguns casos, também foram observados estados alterados de consciência. 

"É realmente incrível, realmente funciona", afirmou o vocalista do Nirvana. "Você fecha os olhos, é como olhar para o sol depois de um tempo, você não vê mais o vermelho, você vê todos esses padrões diferentes de cores e coisas assim, é realmente legal, te relaxa."

Ele então mostra ao jornalista brasileiro o controlador da “máquina dos sonhos”, explicando que o dispositivo possui programas diferentes. “Existem seis funções diferentes. Eles basicamente ajudam com o estresse, insônia, relaxamento, criatividade, concentração e meditação”, relata.

Na época, em 1993, o dispositivo não era vendido dos Estados Unidos, pois sua eficácia não havia sido comprovada. Hoje, existem máquinas semelhantes à venda, mas o seu efeito ainda é questionado por muitos cientistas, que consideram tal promessa uma “pseudociência”.

Questionado por Camargo sobre os sonhos que tinha quando usava a máquina, Kurt contou: "Eu sonhei com pastores alemães e fazer sexo com meu padrasto e comer flores — não fumar Potpourri. [...] Eu testei por apenas uma hora hoje, mas fiquei satisfeito com os resultados. Isso me fez sentir bem, realmente me fez sentir relaxado."


+Saiba mais sobre esse assunto e a história do rock nas obras abaixo, disponíveis na Amazon:

Kurt Cobain - Fragmentos De Uma Autobiografia, de Marcelo Orozco (2002) - https://amzn.to/3bTAyXi

O dia em que o rock morreu, de André Forastieri (Ebook) - https://amzn.to/329jZSH

As raízes do rock, de Florent Mazzoleni (2014) - https://amzn.to/2QKcltX

Breve História do Rock, de Ayrton Mugnaini Jr. (2007) - https://amzn.to/2uuJ6Cu

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W