Matérias » Entretenimento

Data incorreta e apresentação no Brasil: Veja diferenças entre a realidade e ficção em 'Bohemian Rhapsody'

O filme que retrata a trajetória de Freddie Mercury junto ao Queen teve mudanças curiosas

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 24/11/2021, às 10h44

Rami Malek interpretando Freddie Mercury em Bohemian Rhapsody
Rami Malek interpretando Freddie Mercury em Bohemian Rhapsody - Divulgação/20th Century Fox

Em 2018, a cinebiografia do vocalista do Queen, Freddie Mercury, retratou os passos do artista ao lado do conjunto que o consagrou como um dos cantores da história. Premiada pela fotografia cuidadosa, respeitando as retratações da época, o filme chegou a vencer quatro categorias no Oscar e foi elogiado pelos membros remanescentes do conjunto.

Apesar da aclamação popular e crítica da obra, algumas mudanças passaram despercebidos para os fãs menos aprofundados na obra da banda, como fatores cronológicos, decisões conjuntas e até um episódio envolvendo a passagem do Queen no Brasil.

Tais mudanças foram noticiadas pelo portal norte-americano Screen Rent e estão reunidos abaixo.

Confira algumas das alterações feitas no filme 'Bohemian Rhapsody'.

1. Mudança temporal

No filme, a famosa música "We Will Rock You", mundialmente conhecida pela percussão de fácil execução, foi escrita e gravada no ano de 1980 na retratação cinematográfica.

Contudo, a música original já havia sido gravada e lançada anos antes do que foi mostrado, já sendo um sucesso comercial em 1977, quando acompanhou as faixas do disco News of the World.


2. Abandonou o grupo?

Próxima à conclusão do enredo, Mercury teria se sentido afastado dos outros integrantes do Queen e, por isso, teria resolvido abandonar o conjunto para se dedicar a carreira solo.

Contudo, a retratação não foi fiel; o vocalista continuou sendo membro da banda, mesmo quando se dedicava a projetos distintos. Além disso, outros dois integrantes já haviam lançado trabalhos solo antes dele.


3. Quase dez anos adiantado

CaptionRoger Taylor e Freddie Mercury após concluir show do Rock in Rio / Crédito: Flickr / Comunità Queeniana

 

Outro erro ocorreu na retratação da passagem do Queen no Brasil, especificamente durante a primeira edição do Rock in Rio; na obra, a ocasião teria ocorrido por volta dos anos 1970, visto que Freddie é retratado ainda sem o bigode e namorando Mary Austin.

Porém, a verdadeira apresentação ocorreu em 1985, quando o astro já ostentava um bigode e não apenas estava separado de Mary, como conheceria seu último namorado, Jim Hutton, no mesmo ano.


4. Descoberta e revelação do HIV

No filme, Freddie Mercury descobre que é portador do vírus HIV na semana anterior a lendária apresentação no Live Aid, em julho de 1985, informando os membros da banda no ensaio para o show beneficente.

Apesar de dar o contexto da emocionante apresentação, o músico só soube do diagnóstico dois anos depois o evento na vida real, guardando a condição aos membros durante alguns meses e revelando a doença publicamente apenas no dia 23 de novembro de 1991, um dia antes de falecer.


+Saiba mais sobre Freddie Mercury e o Queen através de grandes obras disponíveis na Amazon:

Freddie Mercury: A biografia definitiva, Lesley-Ann Jones (2013) - https://amzn.to/2RGcM9q

Queen nos bastidores, Peter Hince (2012) - https://amzn.to/2slRCm9

Queen, Phil Sutcliffe (2011) - https://amzn.to/2Pat1tC

A Verdadeira História do Queen, Mark Blake (2015) - https://amzn.to/2EaAjaE

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W