Matérias » Personagem

De atentado ao pudor ao primeiro nu no cinema: a escandalosa carreira de Annette Kellerman

A atriz começou na vida pública como nadadora profissional, e depois de quebrar vários recordes resolveu entrar para a história do cinema

Caio Tortamano Publicado em 23/04/2020, às 10h17

A nadadora e atriz Annette Kellerman
A nadadora e atriz Annette Kellerman - Wikimedia Commons

Pouco se fala sobre o filme A Daughter of the Gods (1916), que narra a história de um sultão que conspira, ao lado de uma bruxa, contra uma jovem para reviver seu falecido filho. O filme mudo foi um sucesso de bilheteria. No entanto, um dos pontos mais atrativos do filme, certamente, foi o fato de revelar a primeira cena de um personagem nu da história do cinema.

A indiscreta tarefa foi incubida a Annette Kellerman, que se tornou a primeira pessoa a aparecer pelada em uma grande produção hollywoodiana. Todavia, a história da atriz, bem como outros de seus notáveis feitos, remontam há anos antes do lançamento do filme. 

Ela nasceu em 1887, em Sydney, Austrália, onde desenvolveu o problema do raquitismo. A solução foi a prática de natação, campo no qual Kellerman se dedicou intensamente e se curou com 13 anos. Mesmo após ter superado esse problema, Annette continuou nadando e se tornou a detentora de diversos recordes mundiais femininos de nado.

Os feitos eram impressionantes para a época, e tentando capitalizar em cima de seu talento, a jovem australiana organizava exibições em que nadava em um aquário repleto de outros peixes, além de performar saltos ornamentais — modalidade que também competia depois que começou a levar a natação profissionalmente.

Com 18 anos, a moça se mudou para o Reino Unido, e lá continuou com suas performances envolvendo a piscina e habilidades na água. Um dos maiores feitos foi se tornar a primeira mulher a tentar cruzar o Canal da Mancha — curso de água que separa a Inglaterra da França —, mas não obteve sucesso. De acordo com a própria: “Eu tinha a resistência, mas não a força bruta”.

Com diversas aparições públicas em shows e outros eventos, conseguia uma quantia considerável e tornou-se uma grande empresária. Mais iria além. As mulheres da época não podiam utilizar maiôs de uma peça, como os que temos hoje em dia — isso por uma questão puramente moral. No entanto, Kellermann defendia o direito das mulheres utilizarem essa peça.

Como consequência, foi presa em 1907, enquanto estava numa praia de Massachusetts  por atentado ao pudor, ao aparecer com uma dessas peças da qual defendia o uso. A australiana viu disso uma oportunidade, e criou sua própria linha de trajes de banho, todas da maneira como a sociedade classificava como imprópria. Ela não ficou presa muito tempo, na realidade menos de um dia. 

O "ousado" maiô de Annette / Crédito: Wikimedia Commons

 

Sua carreira no cinema começou em 1914, no filme Neptune’s Daughter. Seus papéis eram basicamente de seres mitológicos envolvidos pela água, como sereias. Em sua estreia, a agora atriz utilizou um macacão da cor de sua pele, então parecia — ainda mais na filmagem em preto e branco — que estava, de fato, nua.

Em um dos filmes mais caros da história até então, Daughter of the Gods mostrava a atriz com macacão em boa parte das cenas, mas em outras não. A primeira aparição de Kellermann se deu com ela sentada em um tronco de uma árvore, com os braços para cima e apenas seus longos cabelos escuros cobrindo os seios. A audiência via pela primeira vez — pelo menos nas telonas — alguém completamente nu.

A repercussão foi enorme, e muitas cidades dos Estados Unidos e da Austrália tentaram barrar a exibição do filme. De certa forma, essa tentativa deu certo, uma vez que não existem cópias conhecidas da obra.

A sua habilidade aquática fez com que ela realizasse as cenas perigosas, sendo assim sua própria dublê. Realizando mergulhos de 28 metros no mar, ou entrando em uma piscina cheia de crocodilos, Annette virou uma lenda para o cinema naquela época, com grande parte de suas atuações aclamadas pela crítica especializada. Mas a carreira não durou até os seus dias finais.

Depois de passar a vida dando palestras sobre saúde e mantendo uma loja de produtos naturais, voltou para a Austrália com o marido onde morou até falecer, em 1975 aos 88 anos.


+Saiba mais sobre grandes nomes de Hollywood por meio de obras disponíveis na Amazon:

Marlon Brando, de François Forestier (2014) - https://amzn.to/2wwnTcQ

Elizabeth Taylor: The Last Star (Edição Inglês), de Kitty Kelley (2011) - https://amzn.to/3bixNNW

Grace Kelly: A Vida da Princesa de Hollywood, de Donald Spoto (2013) - https://amzn.to/3dqDxar

Clark Gable, in Pictures: Candid Images of the Actor's Life (Edição Inglês), de Chrystopher J Spicer (2020) - https://amzn.to/2WDIIhh

Fragmentos: Poemas, Anotações Íntimas, Cartas, de Marilyn Monroe (2011) - https://amzn.to/2QA6UgD

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W