Matérias » Música

De direitos até pandeiradas: 5 brigas bizarras que marcaram a história da música

Os principais artistas da história contemporânea tiveram passagens caóticas das mais variadas maneiras

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 23/05/2021, às 11h00

Alguns dos personagens listados na matéria
Alguns dos personagens listados na matéria - Getty Images (esq.) / Divulgação / Apple Corps (centro) / Divulgação / YouTube / Giraldi Mundi (dir.)

Brigas, intrigas e bate-bocas foram protagonizados entre diversas figuras respeitadas na indústria do entretenimento. No mundo da música, em especial, as brigas glamurizadas em meio a personalidades explosivas e de relevância mundial deram o ar da graça durante o último século, possibilitando a globalização não apenas de sua arte, mas de seus relacionamentos nada amistosos.

Sabendo disso, o site Aventuras na História preparou uma lista contendo algumas das mais notórias tretas que marcaram a história da música mundial, partindo de entrelaços entre membros e até bandas rivais pelo comportamento incompatível.

Confira cinco brigas bizarras que marcaram a história da música.

1. Beatles x Yoko Ono

A separação dos Beatles foi motivada por diversos fatores criativos e empresariais; Paul tentava sugerir um empresário novo enquanto os outros membros concordavam em outro nome, além de dividirem composições em álbuns de maneira desigual, chegando a realizar gravações quando outro membro não estivesse presente, como reportamos anteriormente.

Apesar de todas as evidências, o surgimento de Yoko Ono como “a companheira de Lennon que acabou com a banda” iniciou um movimento que permanece na cultura pop até os dias atuais como a responsável pelo fim — mesmo que não tivesse interferência direta nas brigas.


2. Paul McCartney x Michael Jackson

Dentro e fora da maior banda do mundo, o “beatle bonzinho” protagonizou uma intriga causada justamente por uma dica dele; no início dos anos 1980, Paul conheceu e chegou até a gravar o sucesso “Say, Say, Say” ao lado de Michael Jackson, iniciando uma amizade. Em um jantar, no entanto, recomendou ao jovem a compra de direitos autorais de outros artistas para aumentar sua fonte de renda.

O problema é que o Rei do Pop ouviu a dica e, pouco depois, adquiriu os direitos de reprodução dos Beatles, detendo todo o catálogo do conjunto — incluindo muitas composições famosas de McCartney.

Irritado, o britânico cortou os laços com Jackson e não conseguiu retomar até a morte do cantor, quando os direitos foram repassados a gravadora Sony, que autorizou o uso de Paul novamente.


3. Kanye West x Taylor Swift

O confronto do século 21 chama atenção pelo embate ser completamente amplificado pelos meios digitais; o primeiro desencontro ocorreu em 2009, quando o rapper invadiu o palco do MTV Video Music Awards logo após Taylor vencer a categoria de Melhor Clipe Feminino, tomando o microfone da cantora.

"Eu vou deixar você concluir... Estou realmente feliz por você, mas Beyoncé tinha um dos melhores vídeos de todos os tempos [Single Ladies]", afirmou West. Desde então, as provocações renderam composições destinadas ao momento da invasão, chegando a ser comentada em entrevista na CNN pelo então presidente dos EUA, BarackObama, que acusou Kanye de ser um "jackass", termo equivalente a imbecil.


4. Liam Gallagher x Noel Gallagher

Entre tapas e tapas, a relação fraternal dos fundadores do Oasis é alvo da curiosidade britânica desde a década de 1990, quando começaram a se estranhar publicamente — mesmo partindo do mesmo ventre e tocando na mesma banda.

De acordo com o El País, as brigas físicas já renderam pandeiradas, tacos de críquete e socos desferidos contra as cabeças de ambos. Tais desencontros renderam o fim da banda em 2009, mas não interromperam as provocações por todos os meios; comunicados para a imprensa, entrevistas, citações em redes sociais e até em palcos por suas carreiras solo.


5. Guns n' Roses x Nirvana

As duas maiores expoentes do rock no início da década de 1990 se desencontraram após uma demonstração de admiração de Axl Rose, que foi rejeitada por Kurt Cobain, acusando o vocalista do Guns n' Roses de propagar o sexismo, valores violentos e incompatíveis com o do Nirvana. Foi suficiente para se estranharem também em um Video Music Awards, em 1992.

Nos bastidores, as namoradas dos vocalistas se confrontaram, como reportamos anteriormente, com Cobain sendo ameaçado fisicamente por Rose caso não "calasse a boca de sua mulher". Dias depois, Axl ainda queimou um boné do Nirvana durante um show — um verdadeiro símbolo do mundo do rock.


+Saiba mais sobre esse assunto em grandes obras disponíveis na Amazon: 

Como Ouvir e Entender Música, de Aaron Copland (2017) - https://amzn.to/3c8V7ht

Falando de música, de Leandro Oliveira (2020) - https://amzn.to/2xkz6O5

As raízes do rock, de Florent Mazzoleni (2014) - https://amzn.to/2QKcltX

Breve História do Rock, de Ayrton Mugnaini Jr. (2007) - https://amzn.to/2uuJ6Cu

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W