Matérias » Crimes

De lenda do rock a jogador de seleção: 5 famosos que foram brutalmente mortos por fãs

A obsessão e admiração marcam casos trágicos da história, com motivos desde "paixões platônicas" até decepções com as obras

Wallacy Ferrari Publicado em 23/07/2020, às 10h56

Algumas das personalidades listadas como mortos por fãs
Algumas das personalidades listadas como mortos por fãs - Wikimedia Commons

A obra de uma pessoa pode conquistar uma legião de fãs apaixonados, que podem justificar o apreço desde o desempenho da celebridade até mesmo a própria personalidade da figura.

Em alguns casos, no entanto, a ideia de admiração de um famoso torna-se uma obsessão doentia, que ultrapassa a crítica da obra e alcança o âmbito pessoal. Confira 5 casos de famosos que foram assassinados por admiradores.

1. Dimebag Darrell

O mais notório guitarrista do Pantera morreu, justamente, por causa do Pantera. Dono de riffs carregados na distorção, como em ‘Cowboys from Hell’ e ‘Walk’, a banda de uma mera tentativa de glam rock no final da década de 1980 para um clássico do metal no início dos anos 1990. A briga com o vocalista Phil Anselmo, no entanto, foi atribuída como a gota d’água para o fim de uma formação clássica e a interrupção das atividades da banda.

Dimmegab Darrel em show / Crédito: Flickr

 

Irritado com o fim da sua maior inspiração, o fã Nathan Gale subiu no palco onde Dimebag fazia uma apresentação com sua nova banda, o Damageplan, e disparou cinco tiros no músico, gritando que o mesmo “acabou com o Pantera” e “arruinou sua vida”. Além do guitarrista, outras três pessoas que tentaram impedir o ataque foram assassinadas. Gale morreu na mesma noite, vítima de uma ação policial.


2. Andrés Escobar

Campeão da Libertadores pelo Atlético Nacional, o zagueiro colombiano era um símbolo de técnica no país, sendo referência na defesa. Com a notoriedade conquistada, o defensor foi convocado para representar a Colômbia na Copa do Mundo de 1994, em uma das melhores formações já vistas na seleção nacional, com Higuita e Valderrama. Um deslize do zagueiro, entretanto, custou sua vida.

O defensor após realizar o gol contra, decepcionado / Crédito: Divulgação/YouTube

 

Em uma partida contra os EUA, o zagueiro acabou fazendo um gol contra que eliminou o país. O retorno ao país resultou em uma emboscada de Humberto Muñoz Castro junto a três amigos. O zagueiro foi abordado e levou 12 tiros, todos comemorados com gritos de gol. Apesar de boatos ligados ao cartel de Medelín, somente os presentes foram detidos, com Castro sendo condenado a 43 anos de prisão, porém cumprindo somente 11 por bom comportamento.


3. John Lennon

A morte do Beatle é a mais conhecida em relação a obsessão de um admirador; em 1980, enquanto saía de seu prédio em Nova York, pela tarde, John foi abordado por Mark Chapman, um entusiasta da música que recolhia autógrafos de ídolos do rock. O fã levou o disco Double Fantasy ao ídolo, que assinou e chegou a ser fotografado com o homem.

Retrato de John Lennon, ex-integrante da banda The Beatles / Crédito: Wikimedia Commons

 

Horas depois, o mesmo Mark abordou Lennon no mesmo local, mas munido de um revólver calibre 38, realizando 5 disparos. Quatro deles atingiram o cantor em cheio, estourando uma de suas artérias e resultando em uma hemorragia fatal. O atirador foi condenado a prisão perpétua, mas desde 2000, realiza pedidos de liberdade, sem sucesso.


4. Rebecca Schaeffer

A garota despontou como modelo e atriz mirim e fez sucesso com a personagem Patti na série ‘Minha Irmã é Demais’, porém, atraiu a atenção de um lunático capaz de interromper sua ascensão. Obcecado pela jovem desde 1986, Robert John Bardo acumulava recortes de revista e itens relacionados a artista, mas odiava o fato de que Rebecca se tornava uma mulher adulta.

Foto da modelo e atriz Rebecca Lucile Schaeffer / Crédito: Wikimedia Commons

 

O estopim foi em 1989, após o lançamento de ‘Luta de Classes em Beverly Hills’, onde a atriz estrela uma cena de sexo. De acordo com Bardo, aquilo destruiu a pureza da jovem aos seus olhos e, não satisfeito, foi até o apartamento da atriz, atirando fatalmente contra a jovem na portaria. O atirador foi condenado à prisão perpétua, sem possibilidade de ser libertado.


5. Selena Quintanilla-Pérez

O estouro da cultura latina nos Estados Unidos durante a década de 1990 ascendeu diversos ídolos cantando em espanhol, como Ricky Martin e Enrique Iglesias. Com a onda americana, Selena era a principal estrela feminina da comunidade, sento a primeira latina a liderar a Billboard 200 — ranking estadunidense de discos mais tocados e vendidos.

Selena em apresentação / Crédito: Wikimedia Commons

 

Um incômodo com a presidente de seu fã-clube, no entanto, custou sua vida; Yolanda Saldívar, havia sido demitida de suas funções com a cantora após desviar 60 mil dólares. Insatisfeita, adquiriu um revólver e marcou uma reunião com a cantora. Selena foi surpreendida com a arma e tentou correr, mas morreu com os disparos. Yolanda também foi condenada à prisão perpétua, mas pode solicitar a condicional a partir de 2025.


+Saiba mais sobre crimes de obsessão em grandes obras disponíveis na Amazon:

A sangue frio, Truman Capote (2003) - https://amzn.to/2XKyb2c

Killer Clown Profile, Terry Sullivan, Peter T. Maiken (2019) - https://amzn.to/2OnA0iF

Murder USA, Ken Rossignol (2019) - https://amzn.to/33iREbm

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W