Matérias » Música

De Lennon a Cobain: 5 casais do mundo da música que acabaram em tragédia

Relacionamentos tóxicos, traições e abusos de substâncias ilícitas marcaram a trajetória de artistas em momentos obscuros das carreiras

Wallacy Ferrari Publicado em 13/08/2020, às 12h21

Algumas das personalidades listadas como casais caóticos na música
Algumas das personalidades listadas como casais caóticos na música - Wikimedia Commons

Em diversos episódios do mundo da música, casais protagonizaram momentos obscuros relacionados aos relacionamentos tóxicos, convívios enérgicos e brigas violentas. Tais casos resultaram em separações desastrosas, rinhas entre membros de bandas e, até mesmo, mortes trágicas.

Confira abaixo os 5 casais do mundo da música que acabaram em tragédia:


1. Kurt Cobain e Courtney Love

Enquanto Courtney namorava Billy Corgan, do Smashing Pumpkins, conheceu Kurt em um camarim, relatado por ambos em diversas entrevistas que foi o momento em que se apaixonaram. A ocasião fofa contrastava com o casal desleixado; regados a heroína e LSD, a relação rendeu um casamento — feito inteiramente com pijamas — e a filha Francis Bean, que chegou a ser retirada do casal pelo Serviço do Departamento de Crianças de Los Angeles.

Os cantores Kurt Cobain e Courtney Love reunidos em ensaio fotográfico / Crédito: Divulgação / Michael Levine

 

Com as brigas e constantes desentendimentos, Kurt chegava a ter crises acreditando que, a qualquer momento, seria traído pela esposa, se afundando ainda mais em drogas. Em seus dias finais, fugiu de casa após Love tentar o reabilitar em uma clínica, e retornou no início de abril de 1994, quando cometeu suicídio com um tiro na cabeça. O baterista do Nirvana, Dave Grohl, evitou conversar com a esposa do amigo durante anos, alegando que a mesma foi a principal contribuinte para seu estado mental.


2. Sid Vicious e a Nancy  

Nancy Spungen assumia o fato de que era uma groupie e se aproximava dos músicos apenas porque tinha drogas para oferecer. Trabalhando anteriormente como stripper, a jovem se aproximou do baixista do Sex Pistols e é apontada como a pessoa que o inseriu nas drogas, com diversos relatos de que o casal passava a maior parte de seu tempo consumindo barbitúricos, morfina sintética e heroína. Entre 1977 e 1978, o casal residiu no quarto 100 do Hotel Chelsea, em Nova York, com diversos episódios de brigas domésticas; o casal foi visto em diversas aparições públicas com queimaduras de cigarro em todo o corpo.

Cena do filme 'Sid e Nancy - O Amor Mata', lançado em 1986 / Crédito: Divulgação

 

Na manhã de 12 de outubro de 1978, Sid encontrou a esposa morta com uma faca apunhalada no abdômen. A faca, pertencente ao músico, só tinha marcas da digital de Nancy, porém, o baixista preferiu assumir o assassinato em depoimentos inconclusivos. Uma semana depois, já preso, o músico assumiu que havia feito um pacto de vida com a companheira, mas não cumpriu.


3. Justin Timberlake e Britney Spears

Os príncipes do pop emergiram no final da década de 1990 como o principal casal teen dos Estados Unidos. Timberlake, ainda membro da boy band NSYNC, conheceu a cantora ainda durante a infância, quando apresentavam juntos o ‘Clube do Mickey Mouse’ no canal por assinatura da Disney americana. Com constantes oscilações de humor, Britney foi relatada por funcionárias como uma pessoa enérgica contra o namorado.

Justin Timberlake abraça Britney Spears em fotografia pessoal / Crédito: Divulgação

 

Em 2002, Justin descobriu que Britney a traiu diversas vezes por informações de um dos amantes. De acordo com sua autobiografia ‘Hindsight’, lançada em 2018, o músico escreveu o hit “Cry Me A River” duas horas após a descoberta. A música chegou a ser a terceira mais tocada dos EUA pelo ranking da Billboard e tornou público as traições da jovem, sendo a primeira mancha em sua carreira — que anos depois, sofreria com assédios de paparazzis e acessos de fúria.


4. Priscilla e Elvis Presley

A transtornada relação entre o Rei do Rock com a jovem Priscilla iniciou em 1959, quando o músico tinha 24 anos e a garota apenas 14. Namoraram por oito anos até o casamento, em 1967, quando a garota completou 22. No ano seguinte, tiveram a filha Lisa Marie, porém, Elvis se afundava gradativamente em remédios prescritos.

Elvis e Priscilla reunidos na porta da maternidade após o nascimento de Lisa Marie / Crédito: Wikimedia Commons

 

Com oscilações no humor, o músico de agenda lotada começou a ganhar peso e agir com agressividade contra a esposa. De acordo com Joel Williamson, historiador e autor do livro biográfico ‘Elvis Presley: A Southern Life’, Elvis chegou a estuprar Priscilla na noite que a mesma disse que não estava mais apaixonada pelo cantor. No ano seguinte, o divórcio foi concluído, mas a mancha de nunca mais ter amado da mesma forma acompanhou Elvis até sua morte, em 1977.


5. Yoko Ono e John Lennon

O casal conceitual é conhecido pela toxidade de ambos os lados; Yoko é, por muitas vezes, atribuída como a causa da separação dos Beatles. Acompanhando o marido nos estúdios, há gravações, posteriormente lançadas e disponíveis para o público, da artista atrapalhando os ensaios aos gritos, procurando por John.

John Lennon e Yoko Ono deitados na cama em coletiva de imprensa / Crédito: Wikimedia Commons

 

Por outro lado, o historiador Albert Goldmann's, autor da biografia ‘The Lives of John Lennon’, relata que, em 1968, Yoko chegou a relatar e algumas pessoas testemunharam Lennon espancando a companheira, com diversos golpes, durante a gravidez. Apesar dos nervos, o casal propagador da paz e do amor livre acabou sendo interrompido, justamente, por um ato de violência, com John sendo assassinado por um fã na porta de sua residência, em 1980.


++Saiba mais sobre música por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

O livro da música clássica, de Vários Autores (2019) - https://amzn.to/2UXEqQy

Como Ouvir e Entender Música, de Aaron Copland (2017) - https://amzn.to/3c8V7ht

Falando de música, de Leandro Oliveira (2020) - https://amzn.to/2xkz6O5

Uma história da música popular brasileira: das Origens à Modernidade, de Jairo Severiano (2013) - https://amzn.to/34wM1sj

Uma breve história da música, de Roy Bennett (1986) - https://amzn.to/3a35ylg

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W