Matérias » Entretenimento

De maçonaria a peruca: 5 fatos sobre a vida íntima de John Wayne

O galã americano aproveitou de sua imagem publica para realizar diversas ações populares em sua vida privada, desde política até religião

Wallacy Ferrari Publicado em 09/06/2020, às 09h22

John Wayne, trajando um chapéu de caubói, em pose
John Wayne, trajando um chapéu de caubói, em pose - Getty Images

1. Apaixonado por latinas

Em todos os três casamentos de John Wayne, as companheiras tinham uma coisa em comum; a ascendência hispânica de Josephine Alicia Saenz, Esperanza Baur e Pilar Pallete, que contrastava com o símbolo americano do galã nas telonas. O amor pelas mulheres latinas era tamanho, que todas as filhas do sexo feminino foram nomeadas com nomes hispano-americanos: Aissa, Mary Antonia, Marisa e Melinda.

Em seu relacionamento com Esperanza Baur, uma ex-atriz mexicana, John sofreu com o ciúme latino de sua esposa. De acordo com o biógrafo Randy Roberts, em certa ocasião, após a festa de lançamento do filme ‘Angel and the Badman’, a companheira tentou atirar no ator assim que chegaram do evento, desconfiando que o americano estava tendo um caso com a companheira de tela.


2. Mestre maçom

Defendendo os valores cristãos nas telonas, o ator fazia questão de realizar ritos privados no que se refere ao estado de corpo, alma e espírito. Sendo maçom, o mesmo foi pedreiro de rito escocês do 32º grau e participou de diversas reuniões maçônicas pelos Estados Unidos.

Além de ser mestre maçom na organização Marion McDaniel Lodge No. 56 F&AM, em Tucson, no estado do Arizona, sua constante transição para Hollywood o fez ingressar também no templo do santuário Al Malaikah, em Los Angeles, na Califórnia. Nos anos 1960, também entrou no Rito de York, chegando a realizar viagens maçônicas ao Panamá, onde comprou uma ilha.


John Wayne reunido com Richard Nixon em seu escritório na Casa Branca / Crédito: Wikimedia Commons

 

3. Republicano conservador

Com amizades do lado democrata, o ator fez questão de ser um intermédio em assuntos relacionados a Hollywood com diversas políticos na Casa Branca e no Congresso estadunidense, mas também expressava sua visão em discussões sociológicas. Crítico do comunismo, o galã replicava o patriotismo dos filmes na imagem pública e apoiava causas conservadoras.

Teve amizade com Richard Nixon, com quem se aliou durante as eleições presidenciais de 1960, sem sucesso. Quando JFK venceu, Wayne parabenizou o rival político do amigo, esbanjando patriotismo: “Eu não votei nele, mas ele é meu presidente, e espero que ele faça um bom trabalho”. Anos depois, quando Nixon foi eleito, os dois se reencontraram na residência presidencial.


4. Galã dos cabelos falsos

Com os cabelos afinando no final da década de 1940, o galã notou que as entradas da calvice poderiam resultar em um decréscimo de papéis em Hollywood. Com o auxílio de maquiadores do cinema, John desenvolveu uma peruca idêntica ao de seus cabelos no auge, feita meticulosamente por cima de uma touca no tom de sua pele.

Em ocasiões raras, o ator era visto em público sem peruca, como no funeral do ator Gary Cooper e em uma aparição na Universidade de Harvard. Quando perguntado de seu cabelo era real, o ator brincou: “Bem, senhor, isso é cabelo de verdade. Não meu, mas de cabelo de verdade”. A peruca com o topete grisalho foi à leilão em 2010.

Uma das raras fotos de Wayne sem a peruca (à esq.) e a peruca exposta no leilão (à dir.) / Crédito: Divulgação

5.Vícios mortais

Vítima de um câncer de pulmão e, posteriormente, um de estômago, seus hábitos com a bebida eram constantes, tendo inclusive horários preparados durante as gravações de sua carreira para que evitasse sua hora de beber. Além dos problemas com o alcoolismo, o convívio em Hollywood e os papéis fizeram Wayne ser um fumante por tabela, sofrendo anos depois com a remoção de todo seu pulmão esquerdo.

Além do pulmão, quatro costelas foram extraídas para evitar problemas futuros. Mesmo com a orientação de seu produtor para não tornar a doença pública, o galã fez questão de revelar e usar de sua influência para orientar o público para que fizesse exames preventivos. Quando descobriu o câncer de estômago, chegou a se inscrever como cobaia para testes da cura na UCLA, mas faleceu, em 1979.


+Saiba mais sobre grandes nomes de Hollywood por meio de obras disponíveis na Amazon:

John Wayne: A Giant Shadow, por C. McGivern (2000) - https://amzn.to/30t9drt

Marlon Brando, de François Forestier (2014) - https://amzn.to/2wwnTcQ

Elizabeth Taylor: The Last Star (Edição Inglês), de Kitty Kelley (2011) - https://amzn.to/3bixNNW

Clark Gable, in Pictures: Candid Images of the Actor's Life (Edição Inglês), de Chrystopher J Spicer (2020) - https://amzn.to/2WDIIhh

Fragmentos: Poemas, Anotações Íntimas, Cartas, de Marilyn Monroe (2011) - https://amzn.to/2QA6UgD

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W