Matérias » Curiosidades

Del Monte Note, a nota “errada” com selo de banana que vale R$ 300 mil

A peculiaridade do item está em um curioso adesivo, que foi sobreposto pelo número de série oficial da cédula

Isabela Barreiros, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 12/03/2021, às 08h00

A Del Monte Note
A Del Monte Note - Divulgação/Heritage Auctions

"Sempre somos atraídos por coisas que dão errado”, afirma Dustin Johnston, membro da casa de leilões Heritage Auctions à CNN. Nesse caso, o especialista está falando sobre uma nota de dinheiro que, aparentemente, deu errado: ela conta com um adesivo de banana.

A Del Monte Note, como ficou conhecida, chamou a atenção de colecionadores e pessoas ao redor do mundo por apresentar um selo muito curioso. O que surpreende é que ele não foi colado na nota, como se pode imaginar. Na verdade, ele foi acrescentado durante uma das etapas de produção do dólar.

Na cédula, é possível perceber que o número de série da nota foi impresso sobre o adesivo do produto, o que o torna ainda mais impressionante. Afinal, isso aconteceu durante o processo de impressão e tornou o item completamente especial e único, algo que muitas pessoas estão tentando obter.

Leonard Augsburger, da Universidade de Washington em St. Louis, explicou à CNN que o erro observado na impressão da nota em particular é conhecido como “obstrução” e que já foi visto em outros artefatos similares. 

"A maioria das notas de 'erro obstruído' resulta de um pedaço de papel solto, fita adesiva, band-aid ou outros detritos que se prendem ao estoque de moeda durante o processo de impressão e depois caem”, contou. “A maioria das notas desta classe, portanto, exibe uma área em branco em algum lugar na nota”. 

Johnston relatou: "Muitos erros que aparecem e saem do caixa eletrônico são muito difíceis de notar. Este é um daqueles erros realmente incríveis que são imediatamente óbvios. É tátil, então se você está retirando [o dinheiro] e está apenas contando, provavelmente sentirá apenas o aumento da altura do adesivo. E então, é claro, a cor simplesmente salta para você”.

Mas como isso aconteceu?

Detalhe da Del Monte Note / Crédito: Divulgação/Heritage Auctions

 

A cédula faz parte da série 1996 e foi impressa no Fort Worth Western Currency Facility, na cidade de Fort Worth, Texas, nos Estados Unidos. Não é possível afirmar com certeza como o adesivo foi parar na nota durante as etapas de impressão, mas, para Augsburger, é possível que isso tenha sido feito por um funcionário da instituição, de maneira deliberada.

"Ao examinar o adesivo e a impressão sobreposta, fica claro que o adesivo foi aplicado depois que a frente foi impressa e antes que o número de série e o selo fossem aplicados”, contou. “A colocação do adesivo é intrigante — se fosse colocado na maioria das áreas da nota não seria possível provar que foi aplicado entre a segunda e a terceira etapa. Isso sugere uma colocação deliberada”.

O processo ocorre da seguinte maneira: primeiro, imprime-se o verso, então a frente, e, depois, o número de série e o selo federal. Johnston sugere, ainda, que talvez o selo tenha sido colado para que o procedimento fosse testado.

“Nos últimos 20 a 30 anos, o Bureau of Engraving and Printing começou a usar o reconhecimento óptico para revisar as anotações à medida que saíam da impressora. Antes, as pessoas faziam isso. É muito possível que às vezes eles façam coisas como esta de propósito, para testar seus procedimentos, e talvez isso tenha vazado”, explicou.

Se esse foi o caso, a situação torna a nota ainda mais especial. "Esta é talvez uma das últimas grandes obstruções retidas que veremos", contou ele. Isso porque a tecnologia faz com que esse tipo de erro seja cada vez menos recorrente.

Existe ainda uma última possibilidade muito peculiar: a de que o adesivo foi colado na cédula como uma piada. "Para um adesivo ir para o chão de impressão e grudar em outra coisa, e torná-lo tão claro na nota... Você quase suspeitaria que foi feito de propósito, você sabe, uma pegadinha ou piada prática, seja ela qual for”, disse Johnston.

Leiloando a nota

A rara nota de US$ 20 está sendo vendida atualmente pela casa de leilões Heritage Auctions, nos Estados Unidos. Até agora, ela já foi vista mais de 4.300 vezes no site, conforme informado por Johnston

Grande parte das cédulas que apresentam esse tipo de erro são vendidas por valores não tão elevados, entre US$ 100 e US$ 1000, por exemplo. No entanto, a Del Monte Note está com um lance de US$ 57.500, o que vale mais de R$ 300 mil. 

"Sempre somos atraídos por coisas que dão errado. Esta é uma daquelas coisas que — não apenas deu errado, mas é visualmente fantástico. E ainda por cima é divertido", finalizou Johnston.


+Saiba mais sobre o tema através das obras abaixo, disponíveis na Amazon:

Cedulas do Brasil 1883 a 2019, de Claudio Patrick Amato (2019) - https://amzn.to/3lU6Whs

A ascensão do dinheiro, de Niall Ferguson (2017) - https://amzn.to/3jGSkjy

The Evolution of Money (Edição em Inglês), de David Orrell e Roman Chlupatý (2016) - https://amzn.to/3h1w9mx

Capital in the Twenty–First Century (Edição em Inglês), de Thomas Piketty (2017) - https://amzn.to/2YY4g8o

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W