Matérias » Entretenimento

Diana realmente inspirou uma música de Michael Jackson?

O Rei do Pop e a Princesa do Povo eram muito próximos, de forma que a composição de uma música por parte de Jackson em homenagem dela não seria nenhuma surpresa

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 05/02/2021, às 09h00

Montagem de Michael Jackson e Princesa Diana
Montagem de Michael Jackson e Princesa Diana - Divulgação

Michael Jackson e Princesa Diana se conheceram em 16 de julho de 1988, quando a integrante da realeza britânica, com seu marido, o Príncipe Charles, decidiram comparecer a um dos shows do Rei do Pop

De acordo com o site Biography, Lady Di era uma grande fã das músicas do artista, e tinha escutado as faixas dos famosos álbuns Thriller e Bad repetidamente. Assim, apesar dela própria ser uma figura pública, é de se imaginar que estava ansiosa para conhecer seu ídolo

Essa acabou sendo a única vez que as duas super celebridades se encontraram pessoalmente de maneira pública - a despeito disso, todavia, os dois desenvolveram uma amizade imediata, e por isso continuaram mantendo contato ao longo dos anos. 

Carinho mútuo 

Em uma entrevista de 1997 para o documentário “Man in the Mirror” (Ou “Homem no Espelho”, em tradução livre), que foi repercutida recentemente pelo Express, Jackson revelou mais a respeito do laço mantido pelos dois.

Diana me acordava geralmente tarde da noite... principalmente depois das três da manhã! E então ela me segurava por horas no telefone, falando sobre crianças, a imprensa”, disse ele. 

O músico tinha grande apreço pela Princesa do Povo, e também não tinha receio de manifestar-se sobre isso: "Ela era muito gentil, muito amável, muito meiga", comentou também. Lady Di morreu em um acidente de carro em agosto de 1977, e na época sua perda ainda era recente. 

Inclusive, o Rei do Pop cancelou um show quando recebeu a terrível notícia. Na mesma entrevista, contou que tinha começado a chorar, em luto, assim que ficou sabendo. "A dor que senti - era uma dor interna no estômago e no peito. Não consigo, não consigo lidar com isso! É demais”. 

Flores deixadas pelos britânicos na frente do Palácio de Kensington após a morte de Diana / Crédito:  WIkimedia Commons

 

Tabloides 

Em 2017, o ex-guarda-costas de Michael, chamado Matt Fiddes, revelou também um dos grandes pontos em comum dos dois famosos: os problemas que enfrentavam em relação à mídia.  

“Ele sentiu que ela era a única pessoa no mundo que poderia entender sua vida em termos de não poder ir a lugar nenhum, as histórias da imprensa e como isso saía do controle...A intrusão na vida pessoal, a falta de privacidade, as crianças sendo perseguidas.”, contou o funcionário do cantor para o Daily Star. 

Enquanto Diana era conhecida por ser a mulher mais fotografada de seu tempo pelos paparazzis que a seguiam para todo lado, Jackson frequentemente atraía sua atenção com suas mudanças corporais, que eram muitas vezes decorrentes dos problemas de saúde do músico. 

Segundo o site Biography, em 2003 o próprio Michael comentou que “apenas chorávamos nos ombros um do outro sobre quão difícil e maldoso podem ser os tabloides”, ao referir-se às suas ligações com Lady Di, revelando como esse apoio mútuo estava presente na amizade dos dois. 

Fotografia de Michael Jackson / Crédito: Divulgação 

 

Dirty Diana 

Tendo em vista esse forte laço entre as duas celebridades, é compreensível que surja a dúvida se a música “Dirty Diana”, do Rei do Pop, seja uma homenagem à amiga dele de anos. 

Entretanto, é necessário ter em mente que o single sobre uma groupie (isso é, uma jovem que segue certos artistas de perto, buscando algum tipo de relacionamento com eles), foi lançado em abril de 1988. Enquanto isso, o primeiro encontro de Jackson e a princesa britânica ocorreu apenas em agosto daquele ano. 

Na verdade, nesse show no qual os dois se conheceram, Michael inclusive tirou a música de sua setlist do dia, pensando que poderia ser ofensivo para a integrante da realeza, já que contava a história dessa personagem de mesmo nome. 

Diana, porém, pensava diferente, e chegou a pedir que o cantor incluísse a música de volta no show, o que Jackson fez. O momento interessante foi também divulgado pelo Rei do Pop na entrevista de 1997 para o documentário "Man in The Mirror". 


+Saiba mais sobre o Michael Jackson por meio de obras disponíveis na Amazon:

Moonwalk (Edição Inglês), de Michael Jackson (2009) - https://amzn.to/3aQpB7H

The King of Style: Dressing Michael Jackson (Edição Inglês), de Michael Bush (2012) - https://amzn.to/2UQgVsB

Michael Jackson, de J. Randy Taraborrelli (2012) - https://amzn.to/2wqGhUy

Michael Jackson (Edição Inglês), de Igloo Books (2018) - https://amzn.to/3aPtbPG 

Michael Jackson: Um thriller em preto e branco (Edição em Quadrinhos) eBook Kindle, de Diego Agrimbau e Horacio Lalia (2013) - https://amzn.to/2JJFRf3

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W