Matérias » Racismo

Dias Antropológicos: As Olimpíadas do Racismo

Num evento paralelo às Olimpíadas de 1904, competiram povos “primitivos” fora delas. Foi um show do pensamento colonialista

Willy Delvalle Publicado em 04/07/2018, às 07h02

Missouri Historical Society
Arremesso de dardos durante os Dias Antropológicos

Os Dias Antropológicos foram jogos realizados cerca de duas semanas antes dos Jogos Olímpicos de 1904, em Saint-Louis, nos Estados Unidos. A proposta era que povos considerados “primitivos” pela América, a exemplo de zulus, pigmeus africanos e alguns indígenas, disputassem as competições.

No primeiro dia, seguiriam o programa olímpico de esportes. No segundo, deveriam mostrar o que sabiam fazer, como subir rapidamente numa árvore. Sem experiência nas modalidades olímpicas, os desempenhos foram desastrosos.

Os "primitivos"apresentavam suas especialidades, como o arco e flecha Wikimedia Commons

Segundo Fabrice Delsahut, mestre de conferência em ciências e técnicas de atividades esportivas da Universidade de Sorbonne, as disputas foram preparadas para americanos xenófobos, que, ao assistir às competições, reagiam com gargalhadas. As “capacidades físicas”, como explica Delsahut, dos colonizados povos “selvagens” eram “estudadas” por cientistas, que deveriam mostrar a superioridade dos brancos, os colonizadores. 

Subir no poste era outra prova da competição Wikimedia Commons

O evento fazia parte da III Feira de Exposição Universal de Saint-Louis e celebrava a compra do território francês da Louisiana pelos Estados Unidos, em 1803. Fabrice Delsahut explica que os organizadores queriam ensinar o que seria o “cidadão ideal”, defendendo a importância da expansão colonial, em marcha nos Estados Unidos ao longo do século 19. 

A capacidade física dos povos era analisada por estudiosos Wikimedia Commons

A especialista em Olimpíadas Katia Rubio, professora da Universidade de São Paulo, diz que o barão Pierre de Coubertin, idealizador dos Jogos Olímpicos modernos, “ficou muito chocado, porque entendeu aquilo como uma grande deturpação da proposta olímpica”. Ele teria escrito uma carta para os organizadores onde dizia: “O negro, o vermelho e o amarelo ainda aprenderão a correr, a saltar e a arremessar muito melhor que o branco”.