Matérias » Vaticano

Do nome a 'inovação': 6 fatos sobre a vida religiosa do Papa Francisco

Após assumir o cargo em 2013, Francisco já vivenciou momentos curiosos

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 23/01/2021, às 08h00

Papa Francisco em missa
Papa Francisco em missa - Wikimedia Commons

Jorge Mario Bergoglio assumiu o papado em 2013, após a inesperada renúncia de seu antecessor, Bento XVI, que foi o primeiro Papa em sete séculos a não exercer o cargo até a morte, permanecendo por apenas 8 anos.

Após ser eleito para o mais alto posto da Igreja Católica, Jorge, assumiu o nome de Francisco, sendo o primeiro pontífice a se chamar assim. Ele também carrega outros títulos inéditos.

Nascido em Buenos Aires, na Argentina, é o primeiro Papa latino-americano, e, de forma ainda mais ampla, o primeiro a ter nascido no hemisfério sul. Nessa matéria, iremos listar algumas curiosidades que você provavelmente não sabia sobre o líder católico. 

1. Era para ser  

Em 2005, quando o cardeal alemão Joseph Aloisius Ratzinger (que se tornaria Bento XVI) foi eleito como novo pontífice, o segundo com mais votos já havia sido Jorge, segundo o jornal italiano Corriere della Sera. 

Dessa forma, para quem acompanhou as duas votações do Vaticano - a de 2005 e a de 2013 - seu novo título pode não ter sido uma grande surpresa. 

2. O nome

Que Francisco decidiu se chamar dessa forma em homenagem ao santo Francisco de Assis, é um fato mais conhecido, todavia, o que nem todos sabem é que foi um cardeal brasileiro que o inspirou na decisão. 

Logo depois do anúncio que Jorge era o novo pontífice da Igreja Católica, ele recebeu um abraço do colega Dom Cláudio Hummes, que estava sentado ao seu lado. O religioso brasileiro lhe fez um pedido que o novo Papa levaria muito a sério: “Não se esqueça dos pobres”, disse ele, de acordo com o DW News. 

Foi então que o argentino se lembrou do santo que, embora bem nascido, fez um voto de pobreza e dedicou sua vida à caridade. 

3. A paz 

No ano de 2014, Francisco realizou a tarefa de mediar uma reunião entre Shimon Peres, que era então o presidente de Israel, e Mahmoud Abbas, o líder da Autoridade Nacional Palestina (ANP). 

O objetivo do encontro diplomático foi conseguir maior comprometimento por parte das duas nações em colocar um fim nos conflitos entre as duas, assim criando um contexto mais harmonioso na região do Oriente Médio. 

4. Inovador 

Em 2018, o líder da Igreja Católica se encontrou com Cirilo I, o líder da Igreja Ortodoxa Russa - também conhecida como Patriarcado de Moscou. Ele foi o primeiro Papa a fazer isso, e quando os dois se viram, Francisco soltou um: “Finalmente!”, segundo repercutido pela revista Isto É. 

O secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin, descreveu o momento como “um grande sinal de esperança”, e algo que “dá coragem e ânimo para continuar tentando construir mais relações de ponte, encontro e diálogo”, ainda de acordo com a Isto É. 

Fotografia de Cirilo I / Crédito: Wikimedia Commons

 

5. Tolerância religiosa 

Embora seja o líder da religião católica, Francisco já demonstrou em mais de uma ocasião seu respeito por outras doutrinas. Um desses episódios foi quando o pontífice, em viagem pela capital da República Centro-Africana, visitou a Mesquita de Bagui e convidou o líder muçulmano Ímã Tidiani Moussa Naibi a ficar no papamóvel enquanto o veículo circulava pelo centro da cidade.

6. Harley Davidson do Papa 

Francisco analisando jaqueta de couro com o qual está sendo presenteado / Crédito: Divulgação 

 

Em 2013, quando a marca Harley Davidson comemorou seu 110° aniversário, um grupo de motociclistas austríacos chamados Jesus Bikers decidiram dar um exemplar customizado para alguém inusitado: o líder da Igreja Católica.

O presente extravagante ainda veio com uma jaqueta de couro - uma peça bem diferente do restante do guarda-roupa do pontífice. Francisco acabou leiloando os itens, arrecadando quase 300 mil euros para a instituição religiosa.