Matérias » Música

Drogas e rivalidade: a turbulenta relação entre Liam e Noel Gallagher

Além das músicas que marcaram uma década e os shows lotados, a banda Oasis foi definida pela rixa entre os músicos de Manchester

Alana Sousa Publicado em 19/12/2020, às 12h00

Noel e Liam Gallagher em foto da década de 1990
Noel e Liam Gallagher em foto da década de 1990 - Divulgação

A década de 1990 foi marcada pelo auge de muitas bandas do rock: Nirvana, Guns N’ Roses, Pearl Jam e, até mesmo, Queen. A música vivia uma época de grandes clássicos, em que músicos começavam em garagens e, em pouco tempo, ganhavam o mundo. Esse também foi o caso do Oasis, que marcou uma geração e eternizou sucessos.

Com seu som inconfundível e composições originais, a banda de Manchester acumulou milhões de fãs com seus maiores hits: Wonderwall, Don’t Look Back in Anger, Live Forever, Champagne Supernova, é difícil encontrar alguém que nunca tenha ouvido pelo menos uma dessas músicas.

No entanto, muito mais que o talento marcou a trajetória — relativamente curta — do Oasis, fundado em 1991 e, oficialmente, extinto em 2009. A criação de duas das figuras mais imponentes da indústria, também foi definida pelas intensas brigas familiares de Liam e Noel Gallagher.

O primeiro disco da banda Definitely Maybe, lançado em 1994, foi responsável por apresentar os integrantes ao mundo, com Noel na guitarra e compondo grande parte das letras, Liam como vocalista, Gem Archer na guitarra e teclado, Andy Bell no baixo e teclado e, Chris Sharrock na bateria.

A autenticidade dos ingleses era inegável, tanto que apenas dois anos depois, em 1996, o Oasis fez um dos maiores shows que a Inglaterra já tinha visto: em 10 e 11 de agosto, eles tocaram para 250 mil pessoas no Knebworth House em Hertfordshire, Inglaterra. Façanha que poucos artistas da época conseguiam alcançar.

Noel (esq.) e Liam (dir.) / Crédito: Divulgação

 

Ainda que na parte profissional tudo parecesse estar dando certo, os bastidores eram marcados por drogas, bebidas, brigas e, principalmente pela rivalidade intangível entre os irmãos Gallagher, que começou ainda na infância.

Liam x Noel Gallagher

Noel é o irmão mais velho, nascido em 1967; cinco anos depois, em 1972, vinha ao mundo Liam, dando início a uma vida de farpas, ataques e acima de tudo, uma competição individual, que nem eles mesmos conseguem explicar.

O que seria mais uma disputa leve entre irmãos, com os Gallagher a rixa é elevada para outro patamar. No documentário, intitulado Supersonic (2016), que conta a trajetória da banda, Liam tenta resumir um pouco a relação com Noel: “Uma noite eu entrei puto e não consegui encontrar o interruptor de luz, então mijei no novo aparelho de som [de Noel]. Acho que basicamente se resume a isso” — um dos muitos exemplos dos comentários direcionados um para o outro, em uma polêmica que não parece ter fim.

O sentimento peculiar passou de ações dentro da casa onde eles moravam para os palcos. Ainda durante a primeira turnê do Oasis, após, supostamente, os integrantes estarem sob efeito de substâncias ilegais, Liam acertou Noel com seu pandeiro em um concerto em Los Angeles. Ali parecia o fim. Noel decidiu que não terminaria o contrato de shows, porém, refletiu um pouco e retornou para as viagens. O relacionamento entre eles parecia ficar pior a cada aparição pública.

“Você acha que é rock & roll ser jogado de uma balsa [...] e não é”, diz Noel para Liam na gravação Wibbling Rivalry — 14 minutos de insultos entre os astros. A questão principal talvez possa ser resumida entre a seriedade com que Noel queria levar o Oasis, e a reputação controversa do irmão mais novo. A pergunta faz referência a um incidente na Holanda, em que Liam se envolveu em confusão e foi atirado de um barco.

Família e rock n’ roll

Mesmo que 1996 tenha sido o auge da banda, com o show disputado e o sucesso de Wonderwall nos Estados Unidos, o ano marcou o início do fim do Oasis. Com Liam desistindo de gravar um especial para a MTV e Noel abandonando novamente a turnê e voltando para a casa. A mídia estava faminta por mais brigas e deu toda a atenção para a intriga entre os Gallagher.

Oasis em 1996, durante show do Knebworth House / Crédito: Divulgação

 

Independentemente de como sentiam um pelo outro, os irmãos continuaram a tocar na banda. Se apresentavam, gravavam álbuns e brigavam nos bastidores; eventualmente um ameaçava desistir de tudo e o uso de cocaína intensificava os desentendimentos, como eles próprios confessaram.

Durante a turnê mundial, no início da década de 2000, Liam questionou a legitimidade da filha de seu irmão, fato que ressentiu profundamente Noel, que revelou: “nunca o perdoei porque ele nunca se desculpou”.

O desgaste afetava não somente a banda, mas a imagem dos integrantes perante a mídia, e por vezes, para os fãs. Os comentários maldosos eram cada vez mais frequentes. Ao invés de continuarem na intimidade, as brigas eram explícitas e direcionadas em entrevistas para revistas e rádios. “Eu meio que aprendi que em vez de discutir coisas com ele e acabar em uma briga, eu trabalho em sua psicologia e ele está completamente assustado comigo agora”, falou Noel em 2005, à Spin.

Finalmente, o fim

Em 2009 aconteceu o que muitos esperavam. Não era surpresa que o fim de um dos maiores atos musicais da Inglaterra estava selado. O término de uma era aconteceu por iniciativa de Noel, que em comunicado anunciou sua decisão: “É com alguma tristeza e grande alívio dizer a vocês que deixei o Oasis esta noite. [...] As pessoas vão escrever e dizer o que quiserem, mas eu simplesmente não poderia continuar trabalhando com o Liam nem mais um dia. Ele é como um homem com um garfo em um mundo de sopa”.

Rumores afirmavam que a escolha do compositor britânico aconteceu por esgotamento, em uma das últimas brigas, Liam teria quebrado as guitarras do irmão. O que mais tarde foi, até mesmo, objeto de processo judicial, já que o Gallagher mais novo acusava Noel de inventar falsos relatos.

Liam e Noel durante show do Oasis / Crédito: Divulgação

 

Desde então, as farpas entraram para o mundo digital, e casualmente alguma declaração é feita em veículos da mídia. Durante a comemoração dos 30 anos de lançamento do  (What's the Story) Morning Glory?, Liam compareceu ao Brit Awards e dedicou a honraria para os fãs, sem mencionar o irmão. Pouco depois, explicou: “Estou farto de tudo ser sobre mim e Noel”.

A afirmação, no entanto, cai por terra quando analisamos o Twitter de Liam. Entre postagens sobre o time Manchester City e detalhes de seus discos solo, o ex-vocalista do Oasis ainda encontra espaço para enviar indiretas para Noel e sua nova banda. Em uma de suas publicações mais marcantes, ele postou uma foto de Noel com a legenda: “batata”.

Por outro lado, Noel seguiu com seu trabalho em Noel Gallagher's High Flying Birds, chegando a falar, em 2019 para a Radio X que “a reconciliação é uma coisa boa”. Ainda assim, a esperança dos fãs de ver uma reunião do Oasis parece algo fantasioso, sem qualquer indício de que isso possa, de fato, acontecer. “Prefiro comer minha própria merda do que estar em uma banda com ele de novo”, afirmou Liam em 2011. Se ponderarmos bem, o melhor é revisitar shows antigos pela internet e deixar todo o drama do Oasis no passado, como uma obra de arte intocável.


+Saiba mais sobre Oasis através das obras disponíveis na Amazon

Voando Alto - As aventuras do Oasis, Paolo Hewitt (2020) - https://amzn.to/2WrJH2F

(Whats the Story) Morning Glory, Oasis - https://amzn.to/3h3h3yu

Noel Gallagher: The Biography, Lucian Randall (2013) - https://amzn.to/3aundGF

Oasis: There and Then - https://amzn.to/3arpKBc

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W