Matérias » Personagem

Em 1924, 'Coco' Chanel foi responsável por uma inovação atrevida para a época

Com um talento único e batendo de frente com os padrões da época, Gabrielle também inventou moda nos palcos

Redação Publicado em 17/07/2021, às 09h00

Ilustração de Gabrielle Chanel
Ilustração de Gabrielle Chanel - Openthedoor estúdio de animação (todos os direitos reservados)

Uma mulher à frente de seu tempo. Essa talvez seja a frase que mais define Gabrielle Chanel. 

Longe de simpatizar com as roupas que apresentavam muitos detalhes e tomavam o guarda-roupa feminino entre o final do século 19 e começo do 20, a francesa revolucionou a moda e cravou seu nome na História.

A trajetória de Chanel vai muito além da criação do perfume que leva seu nome. Influenciando o uso da calça feminina, foi Gabrielle também a responsável por cravar o vestidinho preto charmoso no corpo das mulheres. 

Com talento único que resultou em peças modernas para o período, outro grande marco da estilista foi inventar a moda também nos palcos. 

“Amiga íntima do poeta e dramaturgo Jean Cocteau, designou figurinos para o seu espetáculo, “O Trem Azul”, complementando a bela cortina cenográfica criada por Pablo Picasso”, diz Laura Wie, especialista em História da Moda e idealizadora do projeto Moda com História. “Especialmente para esta estreia, o desafio de Chanel era liberar os movimentos dos bailarinos em cena. E ela não teve dúvida: colocou todos eles em maiôs coloridos e ágeis – uma inovação atrevida no ano de 1924, quase 100 anos atrás”.                                  

Essa é uma das histórias da estilista presente no episódio de hoje do podcast ‘Aventuras Narradas e Moda com História: A saga de Gabrielle Chanel’, com roteiro e narração de Laura Wie.

Confira o episódio completo abaixo.