Matérias » Brasil

Em 1987, Gugu Liberato teve seu contrato disputado pela Globo e o SBT

Após liderar a audiência nas noites de sábado no comando do Viva a Noite, no SBT, Liberato despertou o interesse de Roberto Marinho

Redação Publicado em 23/11/2019, às 00h18

Gugu Liberato apresentando o Domingo Legal
Gugu Liberato apresentando o Domingo Legal - Getty Images

Após um fatal acidente doméstico na última quarta-feira, 20, em sua residência localizada em Orlando, nos EUA, o apresentador Gugu Liberato teve sua morte confirmada em um comunicado oficial divulgado pela assessoria de imprensa do apresentador. 

Grande símbolo da televisão brasileira, Antônio Augusto Moraes Liberato começou a sua carreira no SBT após enviar cartas para Silvio Santos, dono do canal, sugerindo programas. Inicialmente, Liberato atuava como assistente de palco do programa Domingo no Parque, que era apresentado pelo proprietário do Grupo Silvio Santos. Talento nato, Gugu ganhou o seu primeiro programa em 1981. Era a versão paulista do Sessão Premiada. Mas era só o começo de uma prestigiada carreira. 

No ano seguinte, Liberato recebeu a missão de apresentar o Viva a Noite, um programa com foco nas noites de sábado. Com quadros animados que iam do Sonho Maluco, Rambo Brasileiro até O Baile dos Passarinhos, o apresentador se tornou um fenômeno e conquistou grande fama. O sucesso do show garantiu grandes picos de audiência ao SBT, que atingiu o seu objetivo: comandar o período noturno aos sábados. Entretanto, o canal de Silvio Santos encontraria um obstáculo no auge do programa: Roberto Marinho, fundador da Rede Globo, notou o triunfo de Gugu Liberato.

Em entrevista ao Fábio Porchat em 2017, o apresentador relembrou que o convite ocorreu oficialmente em 1987. "A Globo me prometeu um programa aos domingos e investiu para que eu aprendesse um pouco mais do formato, fiz cursos na Alemanha e Estados Unidos. Montaram o cenário, estava tudo pronto para estrear. Então o Silvio me chamou para conversar".

Faltando pouco tempo para a estreia na Globo, Silvio de tudo fez para que o apresentador não deixasse o SBT. Em uma conversa com Gugu, Santos revelou que estava enfrentando um problema nas cordas vocais e acreditava que não conseguiria apresentar o seu grande programa nas tardes de domingo. Em resposta, o apresentador do Viva Noite afirmou que não poderia quebrar o contrato com o Marinho. Mas isso não era uma complicação para o dono do SBT. 

“Se você não pode, eu vou pessoalmente falar com o Roberto Marinho e dizer que você não vai”, afirmou Silvio Santos durante a conversa com Gugu. No mesmo dia, Santos, que era um dos principais concorrentes da Globo, se dirigiu ao Rio de Janeiro com o apresentador. "Chegamos no Rio e, de táxi, fomos pro Jardim Botânico, direto para a sala do Boni, que tinha ido almoçar. A essa altura a Globo inteira sabia que o Silvio estava lá", lembrou Gugu. Quando encontrou José Bonifácio de Oliveira, o empresário foi direto. "Vim aqui dizer que o Gugu não vai pra Globo, vai continuar comigo". Todavia, ele precisaria da permissão de Marinho. 

Excluído da conversa entre magnatas, Liberato afirmou que o dono da Rede Globo aceitou negociar com Santos. De volta ao canal que lhe abriu as portas, o salário de Gugu aumentou em 10 vezes. Além de dominar as noites de sábado, apresentador passou a comandar importantes programas no domingo.