Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Brasil

Em ruínas, polêmica mansão de Clodovil corre risco de ser demolida

5 curiosidades sobre a residência do falecido apresentador após recentes atualizações imobiliárias

Wallacy Ferrari Publicado em 02/06/2022, às 18h03

Imagens aéreas da mansão (esq.) e Clodovil no programa 'Nada Além da Verdade' (dir.) - Divulgação / YouTube / RecordTV / SBT
Imagens aéreas da mansão (esq.) e Clodovil no programa 'Nada Além da Verdade' (dir.) - Divulgação / YouTube / RecordTV / SBT

Clodovil Hernandesfez história na moda e colunismo social brasileiro com seu temperamento enérgico e comentários provocativos contra celebridades, comportamentos e até questões políticas, que inclusive o projetaram para o cargo federal de deputado, em Brasília.

Contudo, em decorrência de problemas ocasionados por episódios de AVC nos últimos anos de vida, o apresentador e estilista veio a falecer em 2009, deixando não apenas seu legado para trás, mas um espólio que ganhou atenção da imprensa.

O principal bem é um terreno em Ubatuba, São Paulo, originalmente com uma casa de 20 cômodos ocupando 3 mil metros quadrados, rodeado de uma área de preservação ambiental e ainda com vista ao mar, que aos poucos, se deteriorou após o óbito do político.

13 anos depois, após diversas tentativas de venda da residência, o endereço corre risco de ser inteiramente demolido por apresentar risco a residências ao redor, além de estar em péssimo estado de conservação, que impossibilitaria que alguém ocupasse a casa sem restauras a estrutura. Sabendo disso, o Aventuras na História separou alguns fatos sobre a polêmica mansão do falecido comunicador.

Confira 5 curiosidades sobre a residência abandonada de Clodovil:

1. Destruída propositalmente

Os pertences que estavam dentro da mansão foram gradativamente sendo retirados por ordem judicial pra quitar as dívidas deixadas pelo artista, além de ter 500 metros de construção demolidos por decisão do Ministério Público, por invadir a área protegida, resultado de uma ação pública em 2018. Dessa forma, a residência não possui mais um dos quartos, um canil e parte da cozinha.


2. Quase resolvido

No ano de 2019, uma resolução foi apresentada para solucionar a questão do espólio; a casa foi colocada em leilão, sendo arrematada por um comprador, que não teve a identidade revelada, pelo valor de R$ 750 mil reais.

Visão da Mansão por fora / Crédito: Divulgação/Youtube/Casa & Cia

Contudo, desistiu da aquisição pouco depois a compra. Dessa forma, a imobiliária foi obrigada a reintegrar o imóvel a seu portfólio, mas não conseguiu efetuar outra venda.


3. Cômodos numerosos

Em seu projeto original, a propriedade contou com uma grande piscina ligada um lago artificial, que tinha area em suas margens para emular uma praia, visto que o estilista não gostava de frequentar a versão pública do local. Ainda tinha 9 dormitórios, uma capela e uma sauna privativa.


4. Antes da morte

De acordo com a advogada Maria Hebe Queiroz, o estilista mantinha um clima bem distante do atual abandono da residência quando residia por lá, apontando que o local era palco de festas e ostentação, mesmo que seu padrão de vida não fosse correspondente.

Sala destruída da mansão / Crédito: Divulgação/Youtube/Casa & Cia

"Ele não tinha nada, estava passando necessidade. [...] O Clodovil gastava muito, ele dizia que não tinha juízo. Ele sempre foi descontrolado”, afirmou Maria em entrevista ao portal de notícias G1, em 2009.


5. Última atualização

Em 2021, uma nova tentativa de leilão foi realizada, como informou o jornal A Tribuna. Contudo, a compradora do imóvel solicitou a anulação do acordo ao descobrir que não era possível realizar as alterações desejadas, visto que está rodeado de área protegida.