Matérias » Brasil

Enoturismo: conheça Bento Gonçalves, a terra do vinho

Saiba mais sobre a capital nacional da bebida

Redação Publicado em 22/04/2020, às 09h54

Entrada da cidade
Entrada da cidade - Divulgação

Quem é amante de um bom vinho sabe apreciar e diferenciar seus aromas e sabores como ninguém. Então imagina só poder conhecer diversos tipos de vinhos ao redor do mundo, além de toda a sua produção e tradições locais? Com o objetivo de reunir a paixão pelo vinho com o turismo, o segmento de enoturismo tem se tornado cada vez mais famoso. 

No Brasil, Bento Gonçalves, conhecida como a capital nacional do vinho, foi a primeira cidade a adotar o enoturismo. Fundada sob grande influência italiana, a cidade é muito famosa pelo seu cultivo de uvas e produção da bebida desde o século XIX, características que atraem milhares de turistas para o local em todas as épocas do ano - não apenas no inverno. Além disso, a fabricação de espumantes também ganha bastante destaque por lá.

Hoje, a Serra Gaúcha concentra 85% da produção nacional de vinhos. O Vale dos Vinhedos - que tem 60% localizado em Bento Gonçalves - é considerada a maior região vinífera do país. Na pequena cidade do Rio Grande do Sul, dezenas de vinícolas chamam atenção pelos seus diferentes tamanhos - desde as menores e artesanais, até adegas mais familiares e as mais tradicionais.

Para te ajudar a escolher os melhores passeios dentre todos que podem ser feitos na rota do vinho, separamos uma lista com os destinos imperdíveis! E se você quiser conhecer melhor a primeira região de enoturismo do Brasil, não deixe de conferir o site da Agaxtur com os melhores preços e pacotes para a sua viagem!

1. Vale dos Vinhedos

Localizado entre as cidades de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul, o Vale dos Vinhedos possui 70 km² de paisagens exuberantes. Os vinhos produzidos por ali são famosos mundialmente e já ganharam até mesmo alguns prêmios pelas suas técnicas de produção de qualidade.

Com mais de 30 vinícolas na região - além de pequenas propriedades rurais, restaurantes típicos, pousadas, hotéis e lojas incríveis - a estrada conta com vistas de tirar o fôlego em meio à colinas e o vale. No verão, uma das épocas mais importantes para as vinícolas, quando as videiras estão carregadas de uvas, é possível também acompanhar a vindima, período de colheita da fruta. Além disso, os turistas também participam de atividades especiais na época, como pisar nas uvas, e ter uma experiência única de imersão na cultura das famílias que vivem por lá.

Na região, algumas vinícolas se destacam, como a Miolo, maior produtora de vinhos finos do Brasil, que permite tour pelas parreiras e até mesmo um curso de degustação; a Casa Valduga, complexo que oferece diversas atividades relacionadas à cultura italiana, além de acompanhar o processo de produção dos vinhos e espumantes; e a Marco Luigi, uma das mais antigas e populares casas do vale.

2. Vale do Rio das Antas

A 10 km do centro de Bento Gonçalves, encontra-se a rota do Vale do Rio das Antas, cercado por paisagens incríveis, como a Ponte dos Arcos, outro ponto turístico bem popular na cidade. Dentre as vinícolas da região, destacam-se algumas das mais famosas, como Salton, Cainelli e Casa Bucco. Todos oferecem, cada vez mais, experiências únicas para os turistas.

Com mais de 100 anos de história, a Salton é uma das casas mais conhecidas em Bento Gonçalves. O local oferece uma tour para que os visitantes conheçam toda a produção de vinho, além de explorarem o labirinto subterrâneo do local; a Cainelli conta com jantares harmonizados e até mesmo um curso de degustação na antiga casa da família, de 1929, que foi restaurada e transformada em um museu; ao seguir a estrada, também é possível encontrar a Casa Bucco, pousada que mostra todo o processo de produção da cachaça.

3. Maria Fumaça

Um dos tradicionais passeios de Bento Gonçalves é com o trem Maria Fumaça. São 23km de muita música, lindas paisagens e, é claro, muito vinho e champagne para os visitantes. Inaugurado em 1919, o “trem do vinho” faz um passeio às cidades vizinhas de Garibaldi e Carlos Barbosa. A cada parada, é possível degustar os vinhos e sucos de uva do local.

O mais interessante é que, além do passeio de duas horas, o último vagão do trem também inclui um novo pacote, chamado L’Essenza del Vino: nele, é possível realizar um mini curso sobre vinhos, incluindo degustação de produtos locais.