Matérias » Egito Antigo

Entenda o motivo pelo qual o Egito possui uma pirâmide torta

É possível perceber que o estranho monumento possui dois ângulos diferentes: na base, são 54 graus, mas aos 47 metros de altura, a inclinação é bem mais rasa

Isabela Barreiros Publicado em 19/08/2020, às 06h00

A pirâmide torta do Egito
A pirâmide torta do Egito - Wikimedia Commons

Em 1956, arqueólogos fizeram uma das mais importantes e incríveis descobertas relacionadas ao Egito Antigo. Naquele ano, eles escavaram a Bent Pyramid — e pela tradução desse nome, já dá para ter uma ideia de porque essa pirâmide é tão especial. Segundo o dicionário online da Cambridge, “bent” pode significar curvado. Sim, ela é torta.

A peculiar pirâmide está localizada necrópole real de Dahshur, a 40 km sul da capital egípcia do Cairo. Ela foi construída durante o reinado do faraó Seneferu, o primeiro da 4ª Dinastia do Egito Antigo, que provavelmente governou entre os anos de 2613 e 2589 a.C., por volta de 2.600 a.C.

O rei fundador da dinastia foi responsável pela construção de ao menos três pirâmides conhecidas por egiptólogos. Mas esta, com certeza, é a mais incomum e importante entre elas. Ela tinha um projeto comum, desenvolvido para um monumento normal perante as ideias de construção do período egípcio. No entanto, esse planejamento não chegou ao fim — ele teve que ser modificado.

Problemas

Crédito: Wikimedia Commons

 

A pirâmide estava sendo construída sobre argila, sedosa e macia, mas isso acabou custando caro para a construção. Ela acabou tendo inúmeros problemas de estabilidade, além de poder afundar com o tempo. Isso piorou ainda mais quando os trabalhadores que estavam operando na obra perceberam que ela estava começando a rachar.

Eles conseguiram erguer o monumento até um pouco acima dos 47 metros de altura, o que resultou na seção inferior da construção. No entanto, ao chegarem nesse ponto, eles tiveram que mudar o ângulo no qual a pirâmide estava disposta e pelo qual ela é muito conhecida ao redor do mundo nos dias de hoje.

Para continuar levantando a pirâmide sem que ela simplesmente desmoronasse por completo, o projeto teve que ser mudado. Eles perceberam que precisariam alterar o ângulo: dos 54 graus que ela demonstrava em sua parte de baixo, a angulação teve que ser diminuída para rasos 43 graus.

A mudança é totalmente perceptível e é o que dá uma aparência estranha ao monumento que tem uma imagem tão estabelecida no imaginário geral. Ela havia se tornado muito curvada, demonstrando de maneira clara o erro cometido pelos antigos egípcios, que tentaram de qualquer maneira evitar que ela colapsasse.

Crédito: Wikimedia Commons

 

Essa é a teoria aceita pela comunidade científica, hoje, a respeito da peculiaridade da segunda pirâmide construída para o faraó Seneferu. Ela é apoiada, ainda, pelo fato de que a próxima construção feita durante o governo do mesmo rei, a Pirâmide Vermelha, levantada imediatamente após o término desta, tinha a mesma angulação: 43 graus.

Durante algum tempo, pesquisadores pensaram que ela teve que ser mudada porque a morte do faraó estava se aproximando. Portanto, seu corpo mumificado, logo após seu óbito, deveria ser guardado na tão esperada pirâmide, que ainda estava sendo construída. No entanto, essa hipótese de que a obra foi apressada pelo falecimento do governante não é mais considerada pelos egiptólogos.

“Sneferu viveu muito tempo. Os arquitetos queriam alcançar a forma completa, a forma da pirâmide”, explicou Mohamed Shiha, diretor do sítio arqueológico de Dahshur, onde a pirâmide está localizada, em entrevista ao jornal The Guardian em 2019. “Exatamente onde ele foi enterrado - não temos certeza disso. Talvez nesta pirâmide, quem sabe?”, questionou.

Hoje em dia

Uma das entradas da pirâmide / Crédito: Wikimedia Commons

 

Após escavações, pesquisadores puderam entender o interior da pirâmide tão especial. No total, contando com ambos os ângulos usados, ela tem 101 metros de altura. Possui duas câmaras, que são acessadas por meio de duas portas diferentes através de um túnel estreito de 79 metros.

Além disso, uma outra estrutura do mesmo tipo, considerada “lateral”, com apenas 18 metros de altura, que possivelmente foi construída para a esposa do faraó, Hetepheres. Egiptólogos também encontraram, durante a exploração, múmias, máscaras e diversas ferramentas utilizadas para a construção.

Em 2019, a famosa pirâmide torta foi aberta ao público pela primeira vez, na intenção de gerar mais turismo para o país. Hoje, especialistas reconhecem que o monumento possui uma grande importância para a história da construção egípcia porque, a partir dela, os engenheiros de Seneferu reconheceram o problema na angulação e aprenderam com seu erro, erguendo a próxima pirâmide na inclinação correta.


+Saiba mais sobre o Egito Antigo por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

História do Egito Antigo, de Nicolas Grimal (2012) - https://amzn.to/3b5bJ9S

As Dinastias do Antigo Egito, de Charles River Editors (2019) - https://amzn.to/39ZSY6j

A Serpente Cósmica: A Sabedoria Iniciática Do Antigo Egito Revelada, de John Anthony West (2009) - https://amzn.to/2RtbzBo

Egito Antigo, de Stewart Ross (2005) - https://amzn.to/2K8tuJL

Como seria sua vida no Antigo Egito?, de Jacqueline Morley (2019) - https://amzn.to/2xkwTlL

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W