Matérias » Estados Unidos

Escândalos sexuais e financeiros: o império dos televangelistas Jim e Tammy Faye Bakker

Eles já tiveram tudo: fama, dinheiro e seguidores. Porém uma série de escândalos sexuais e financeiros resultou na ruína

Ingredi Brunato Publicado em 12/12/2020, às 09h00 - Atualizado às 10h00

Fotografia dos Bakker em seu programa "PLT"
Fotografia dos Bakker em seu programa "PLT" - Wikimedia Commons

Jim e Tammy Faye Bakker são um casal norte-americano evangélico responsáveis pelo antigo programa de televisão "The PTL Club" (Que significa “O clube de Deus seja louvado”, ou então “O clube de pessoas que amam”, em tradução livre).

A iniciativa se aproveitou de um nicho religioso em ascensão, de forma que não demorou para a audiência explodir. 

De acordo com John Wigger, que escreveu o livro “PTL: A Ascensão e Queda do Império Evangélico de Jim e Tammy Faye Bakker”, "O que Bakker realmente queria fazer era criar uma versão cristã de 'The Tonight Show'. Essa foi realmente a primeira das grandes inovações de Bakker, o talk show cristão”. O autor disse a frase em entrevista à ABC em 2019. 

Riqueza 

Em seu auge, o casal famoso contava com uma rede de TV multimilionária, um parque de diversões cujo objetivo era ser uma Disneyland cristã, além de várias casas, jatinhos, carros e roupas caríssimos e até excentricidades como uma casinha de cachorro com ar-condicionado. 

Esse dinheiro vinha de seu público. Assim, diante da programação religiosa, os fãs que apreciavam o trabalho da dupla e doavam quantias. "Em vez de exibirmos um comercial e sermos pagos por ele, apenas fomos diretamente aos nossos telespectadores e dissemos: 'Se você gosta do que vê, ajude-nos’. Todos os seus programas favoritos estão pedindo que você lhes dê dinheiro comprando seus produtos. Não é diferente”, disse o ex-chefe de segurança da PTL, Don Hardister, ainda segundo a ABC. 

Todavia, esse auge não durou muito, sendo desmantelado diante de um escândalo atrás do outro. Um dos primeiros deles envolveu Tammy, esposa de Jim Bakker

Medicamentos

Fotografia de Tammy Fayer / Crédito: Wikimedia Commons

 

Também foi Hardister que falou para o veículo sobre um dos “colapsos nervosos” da evangélica, que teria começado a experienciar alucinações, e despir a própria roupa: “Eu não conseguia acreditar que estava sozinho com essa senhora e ela tirando a roupa, e Tammy não fazia esse tipo de coisa perto de mim...Todos nós sabíamos que ela tinha alguns problemas com medicamentos prescritos”. 

Não demorou muito, portanto, para precisar ser feito um anúncio no PLT informando os telespectadores que a senhora Bakker estava em uma clínica de tratamento para sua dependência de drogas. A notícia, evidentemente, gerou polêmica. 

Mas não tanta polêmica quanto os escândalos sexuais que viriam para abalar definitivamente a reputação do casal evangélico. 

Polêmicas

Jessica Hahn, uma secretária da igreja de Long Island, na cidade de Nova York, publicou em um jornal local seu relato, que rapidamente explodiu, repercutindo amplamente na mídia norte-americana da época. 

De acordo com a moça, o famoso Jim Bakker havia abusado sexualmente dela. Segundo o homem evangélico, o encontro sexual teria sido consensual, todavia, o público de seu canal estava irremediavelmente dividido entre acreditar na palavra dele e na de Hahn, de forma que ele decidiu se afastar temporariamente de suas atividades televisivas, deixando-as sob a administração de Jerry Falwell, rival da dupla. 

Mais tarde, ainda, teria vindo a público um boato de que Jim tivera relacionamentos com vários homens ao longo da vida, o que o levou a receber o rótulo de “gay enrustido”, o que não era bem visto na comunidade cristã. 

Endividamento 

Após vender uma série de pacotes em seu parque temático evangélico em número muito maior do que ele de fato podia oferecer, além de diversas outras decisões errôneas, Bakker estava endividado. 

Pior que isso: foi indiciado por nada menos que 23 acusações de fraude, além de uma outra por conspiração. Curiosamente, Tammy não foi acusada. 

Em 2003, já fora da prisão (ele pegou oito anos), Jim começou outro programa de televisão evangélico, então ao lado de sua nova esposa. Mais recentemente, ele ganhou as manchetes ao vender uma cura falsa para o novo coronavírus. 

Jim em programa televisivo exibindo sua falsa cura / Crédito: Divulgação 

 

Tammy teve um destino menos promissor, morrendo em 2007 após mais de dez anos lutando contra o câncer.