Matérias » Personagem

Eston Hemings, o possível filho de Thomas Jefferson com uma mulher escravizada

Suposto herdeiro bastardo do presidente norte-americano, o jovem conquistou sua liberdade aos 19 anos e construiu uma vida enquanto fugia do contexto escravista da época

Pamela Malva Publicado em 07/07/2020, às 20h30 - Atualizado às 20h48

Fotografia de Eston Hemings
Fotografia de Eston Hemings - Domínio Público

Conhecido como o principal autor da declaração de independência dos Estados Unidos, Thomas Jefferson é um dos pais fundadores da nação norte-americana. Como terceiro presidente do país, o republicano promovia a liberdade e a democracia.

Casado com Martha Wayles em 1772, o político teve seis filhos legítimos. Para diversos historiadores, como Philip D. Morgan e Joshua D. Rothman, no entanto, a linhagem Jefferson não acaba pelos herdeiros de Martha.

Segundo os especialistas, existiam inúmeras relações inter-raciais entre as famílias Wayles, Hemings e Jefferson durante o colonialismo. Nesse sentido, acredita-se que o presidente dos Estados Unidos tenha se relacionado com Sally Hemings, uma escrava.

Em diversas biografias sobre o político, então, é amplamente sugerido que Thomas Jefferson tenha seis outros herdeiros fora do casamento. Um deles, Eston Hemings, foi o mais conhecido e mais emblemático de todos os descendentes de Sally Hemings.

Retrato de Sally Hemings / Crédito: Domínio Público

 

No topo, mas embaixo

O pouco que se sabe sobre a vida do jovem Eston é derivado das memórias de seu irmão mais velho, Madison. Nascido enquanto sua mãe ainda era uma escrava, o menino só conhecia os limites impostos por seus senhores.

Em grande número, no entanto, os Hemings eram alguns dos escravos mais conhecidos e respeitados de Monticello — se é que escravos eram bem tratados na época. No topo da hierarquia, eles eram domésticos, cozinheiros e artesãos.

Dessa forma, apesar de subjugados, os filhos de Sally Hemings aprenderam as artes da carpintaria aos precoces 14 anos. Todos eles, inclusive, tiveram aulas de violino, uma oportunidade que poucos — quase nenhum — escravos tinham na época.

Thomas Jefferson, o terceiro presidente dos Estados Unidos / Crédito: Wikimedia Commons

 

A vida fora da fazenda

Em meados de 1827, Eston, de 19 anos, e Madison, de 22, foram libertados. Em suas memórias, o irmão mais velho afirma que todos os filhos de Sally Hemings apenas conquistaram sua liberdade graças a uma promessa feita por Thomas Jefferson.

Uma vez livre, Eston logo garantiu seu primeiro emprego em uma carpintaria em Charlottesville, Virgínia. Com o dinheiro que ganhou, comprou uma propriedade e construiu sua própria casa, onde morou com a mãe até a morte de Sally, em 1835.

Pouco depois de terminar a casa, o jovem casou-se com Julia Ann Isaacs, a filha de um casal judeu, considerada uma mulher de cor livre à época. Juntos, os dois tiveram três filhos e mudaram-se para Ohio, em 1837.

Na nova casa, Eston perseguiu seus sonhos e tornou-se um músico profissional, aproveitando as aulas de violino aprendidas durante a infância. Com talento, liderou uma banda de sucesso na região durante anos.

Perigo bate à porta

Em 1850, a felicidade da família foi colocada em risco quando a Lei dos Escravos Fugitivos foi aprovada. A pressão sobre comunidades negras em Ohio aumentou e estados livres começaram a sofrer represálias.

Dois anos mais tarde, então, Eston decidiu fugir e buscar por uma vida mais segura no norte do país, migrando para Wisconsin. Uma vez instalada, a família adotou o sobrenome de Jefferson e passou a fazer parte da comunidade branca do estado.

Com o sentimento de liberdade e de tarefa cumprida, Eston Hemings Jefferson faleceu, em 1856. Pouco se sabe sobre o motivo de sua morte. Seus filhos, por outro lado, marcaram a história como importantes militares e empresários.

Suposto retrato de Eston Hemings / Crédito: Domínio Público

 

Dúvida e tradição

Com o passar dos anos, a possível relação entre Eston Hemings e Thomas Jefferson foi mais e mais estudada. Em 1997, por exemplo, Annette Gordon-Reed observou que historiadores do século 19 costumavam aceitar relatos de descendentes de Jefferson, enquanto rejeitavam relatos de Madison Hemings afirmando a herança.

No ano seguinte, uma análise de DNA identificou uma correspondência entre Thomas Jefferson e Eston Hemings. Nesse sentido, ainda acredita-se que Sally Hemings seja a meia-irmã da esposa de Thomas Jefferson, Martha.

Logo em seguida, a Fundação Thomas Jefferson realizou estudos que concluíram a relação a paternidade do presidente em relação à todos os filhos de Sally. A Comissão de Bolsistas da Thomas Jefferson Heritage Society, em contrapartida, disse que não existem pistas o suficiente para afirmar a relação. O mistério, portanto, persiste.


+Saiba mais sobre o tema através das obras abaixo, disponíveis na Amazon:

O enigma de Jefferson, Steve Berry, 2013 - https://amzn.to/2ODNl6f

The Jefferson- Hemings Myth, Eyler Robert Coates Sr (Autor), White McKenzie Wallenborn M.D. (Autor), Rebecca L. McMurry (Autor), 2016, (eBook Kindle) - https://amzn.to/36Sgbpx

Thomas Jefferson, Captivating History, (eBook Kindle) - https://amzn.to/2Op2hF1

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W