Matérias » Crimes

"Estripador de Hollywood" é enviado ao corredor da morte

Os crimes brutais aconteceram no início dos anos 2000

Ingredi Brunato, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 17/07/2021, às 12h02

Fotografia meramente ilustrativa de banheira cheia de sangue
Fotografia meramente ilustrativa de banheira cheia de sangue - Divulgação / Pixabay/ HannahJoe7

Na última sexta-feira, 16, o criminoso norte-americano conhecido como “Estripador de Hollywood” foi condenado à morte, segundo divulgado pela AFP. Michael Gargiulo, de 45 anos de idade, assassinou duas mulheres a facadas em 2001 e 2005. 

A primeira vítima foi Ashley Ellerin, uma estudante de moda de 22 anos, que recebeu 47 facadas. Já a segunda se chamava Maria Bruno, e era vizinha do assassino. A mulher de 32 anos foi surpreendida por Michael durante seu sono, e esfaqueada 17 vezes. Ambos os corpos foram deixados extremamente desfigurados

Segundo repercutido pelo UOL, o promotor Dan Akemon, que esteve envolvido na resolução do caso, comentou que trataram-se de crimes "cuidadosamente planejados”. 

Felizmente, o criminoso cometeu um deslize ao atacar uma terceira vítima: ele acabou se cortando durante o episódio, assim deixando DNA para trás na cena do crime. A terceira mulher foi capaz de sobreviver ao ataque. 

Apesar de ter recebido a pena capital, vale observar que o futuro próximo de Gargulio não é a execução, e sim permanecer encarcerado no corredor da morte. Isso pois o estado norte-americano da Califórnia, onde o criminoso recebeu sua sentença, suspendeu as execuções em 2019.