Matérias » Personagens

Eterna incógnita: o que aconteceu com o cadáver do ditador Saddam Hussein

Em 30 de dezembro de 2006, o sanguinário que comandou Iraque por décadas foi enforcado, mas, onde estão os seus restos mortais?

Penélope Coelho Publicado em 24/03/2020, às 12h26

Saddam Hussein quando foi encontrado em 2003
Saddam Hussein quando foi encontrado em 2003 - Getty Images

Á frente do Iraque por 25 anos, Saddam Hussein liderou o país na guerra contra o Irã, nacionalizou os recursos naturais e comandou o genocídio curdo. Seu governo foi derrubado após uma invasão ilegal americana, em 2003, que, descumprindo decisões da Organização das Nações Unidas, ONU, tomou Bagdá alegando que o país estava trabalhando na produção de armas nucleares.

O ditador, que fugiu, ficou por um bom tempo desaparecido, e quando foi encontrado maltrapilho, estava em um buraco no chão, sendo preso pelas forças estrangeiras. Assim, foi condenado a morte por enforcamento, três anos após a invasão.

Na madrugada de 30 de dezembro de 2006, primeiro dia do Aid Al-Adha, a mais importante festa do calendário muçulmano, o homem que dirigiu o Iraque em um regime autoritarista, foi enforcado. Sua execução foi celebrada pelos xiitas, mas significou uma verdadeira humilhação para os sunitas.

Na época, o presidente americano, George W. Bush aprovou pessoalmente que um helicóptero americano transportasse o corpo de Saddam de Bagdá para Tikrit, assinando uma carta se comprometendo.

No documento, estava escrito que o corpo de Saddam seria enterrado na mesma noite e sem demora, em Auya. Ele foi sepultado no mausoléu construído em vida, quando, para alguns iraquianos, ele foi um ditador adorado.

Onde foi parar o corpo?

Com o passar dos anos, o prédio foi abandonado, sendo atacado diversas vezes. Hoje, no local restam apenas ruínas, ninguém tem acesso ao lugar sem uma autorização. Em torno do mausoléu, também não sobrou nada das tumbas dos familiares do ditador, como seus filhos Udai e Qusaim, e de seu neto, mortos em julho de 2003 pelos americanos. A mesma coisa aconteceu como a tumba seu primo "Ali, o Químico", enforcado pela morte de milhares de curdos.

As Forças de Mobilização Popular do Iraque, que tem a guarda do mausoléu, garantem que ele foi destruído pela Aviação iraquiana. Porém, o xeque de sua tribo Al-Nida, não acredita muito nessa versão, e revelou antes de sua morte, em 2008, que "O túmulo foi aberto e, depois, dinamitado".

Ditador iraquiano Saddam Hussein / Crédito: Getty Images

 

O mistério continua

Mesmo depois de morto, Saddam Hussein segue atormentando a humanidade com seus segredos. Não se sabe se o cadáver do tirano continua em Auya, por exemplo. A última vez que se ouviu falar sobre o assunto foi em seu sepultamento. Após a destruição do mausoléu, tudo que envolve o paradeiro do corpo de Saddam é um mistério.

Algumas teorias da conspiração foram criadas sobre o destino de seus restos mortais. O Hashd, Comitê de Mobilização Popular- uma organização iraquiana patrocinada pelo Estado composta por cerca de 40 milícias-, acredita que o corpo continua no mesmo lugar. Outra teoria surgiu depois que um combatente de guerra afirmou que a filha de Saddam Hussein, Hala, voou de jato particular até Auya, e levou o corpo do pai para a Jordânia, onde ela está exilada.

Saddam Hussein, ex- esposa e filho / Crédito: Getty Images

 

Na mesma época, um professor universitário, que se diz expert no assunto e pediu para não ser identificado, disse que isso não tinha nenhum embasamento: "Hala nunca voltou ao Iraque", garante o especialista que estudou a vida do ditador. Porém, ele afirma que o corpo não está mais no mausoléu: “Foi levado para um lugar secreto, e ninguém sabe quem fez isso, nem onde está".

A incógnita que paira sobre Auya, e gera curiosidade entre estudiosos, na verdade, interessa pouco em Bagdá, onde as duas décadas de ditadura pesada deixaram marcas no povo. Para alguns moradores a resposta é muito mais simples do que parece: "Saddam não está morto. Quem foi enforcado foi um sósia", resolve Abu Samer, habitante da capital. A família de Saddam não toca no assunto, e talvez eles sejam os únicos que tenham a resposta para este grande enigma.


+Saiba mais sobre o ditador Saddam Hussein nas obras disponíveis na Amazon:

Saddam Hussein: A Life From Beginning to End, Hourly History - https://amzn.to/37bRfdb

Saddam Hussein: A Political Biography, Efraim Karsh e Inari Rautsi (2007) - https://amzn.to/37lLdqH

Saddam Hussein: A Brief History of the "Butcher of Baghdad", Larry Slawson - https://amzn.to/2PZuIdZ

The Ba'thification of Iraq: Saddam Hussein's Totalitarianism (English Edition), Aaron M. Faust (2015) - https://amzn.to/2tTTZxT

Iraque: A guerra pelas mentes, de Paula Fontenelle (2012) - https://amzn.to/38HnxOx

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du