Matérias » Brasil

“Felicidade da Nação”: Há 198 anos, D. Pedro I proclamava o Dia do Fico

Evento ocorreu em 9 de janeiro de 1822, marcando a permanência da Família Real nos trópicos

Joseane Pereira Publicado em 09/01/2020, às 07h00

Aclamação de Dom Pedro I no Campo de Sant'Ana, por Jean-Baptiste Debret
Aclamação de Dom Pedro I no Campo de Sant'Ana, por Jean-Baptiste Debret - Getty Images

"Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico". Essa frase, proferida no dia 9 de janeiro de 1822 após D. Pedro receber uma carta de Lisboa exigindo seu retorno a Portugal, foi uma das decisões mais importantes do Brasil Império e tem presença marcada nos livros de História.

Contrariando as ordens

Naquela época, o Brasil corria o risco de voltar a ter status de Colônia. Com a volta de D. João VI para Portugal, as cortes exigiam que seu filho também voltasse, e fosse nomeado governador do Brasil. Entretanto, as elites brasileiras também pressionavam D. Pedro para que ele permanecesse nos trópicos.

D. Pedro I, Imperador do Brasil / Crédito: Getty Images

 

Ficando ao lado dos brasileiros, D. Pedro I passou a ser considerado um defensor do país. Tanto a elite liberal quanto a conservadora estava ao seu lado: os liberais, compostos por padres, estudantes e funcionários públicos, queriam melhoria na qualidade de vida dos cidadãos. Já os conservadores, que eram basicamente comerciantes, não desejavam mais pagar impostos a Portugal.

Após a decisão de Pedro, apoiada por sua esposa Leopoldina de Habsburgo, cerca de 2 mil militares portugueses se reuniram no Morro do Castelo, localizado no Rio de Janeiro, e foram cercados por 10 mil brasileiros armados, pertencentes à Guarda Real da Polícia. Sob ordem de D. Pedro, os militares da Corte retornaram a Portugal.

Curiosamente, quem assinou o decreto efetivo que separava o Brasil de Portugal não foi D. Pedro, mas sua esposa Leopoldina: na ocasião, ele estava em São Paulo, fazendo acordos de lealdade com os paulistas. Junto com os ministros, ela assinou e informou o fato ao seu esposo por meio de uma carta, que D. Pedro leu no dia 7 de setembro às margens do rio Ipiranga.


+Saiba mais sobre D. Pedro I através das obras abaixo:

1. O Coração do Rei: A vida de dom Pedro I: o grande herói luso-brasileiro, de Iza Salles - https://amzn.to/2Fv7Qgr

2. D. Pedro I - Um Herói sem Nenhum Caráter, de Isabel Lustosa - https://amzn.to/2sP43I7

3. D. Pedro: Imperador do Brasil e rei de Portugal, de Eugénio dos Santos - https://amzn.to/39QN88v

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.