Matérias » Personagem

Filho de Alain Delon nega que o astro fará suicídio assistido

Alain-Fabien Delon, de 21 anos, tem expressado irritação com o que descreve como "uma frase tirada de contexto"

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 24/04/2022, às 09h00

Fotografia de Alain Delon em festival de cinema de 2013
Fotografia de Alain Delon em festival de cinema de 2013 - Getty Images

No último mês de março, o artista Anthony Delon, 57, filho mais velho do famoso ator francês Alain Delon, deu uma entrevista à rádio RTL a respeito de seu livro autobiográfico, que se chama “Entre chien et loup” (Ou, em tradução livre, “Entre um cão e um lobo”).

Em uma das passagens da obra de memórias, ele relata uma conversa que teve com seu pai, um ex-galã de Hollywood que fez sucesso durante as décadas de 60 e 70 e tem hoje 86 anos de idade. 

No episódio, a figura paterna teria pedido que o primogênito desligasse suas máquinas caso ele fosse novamente internado (em 2019, o ex-astro de cinema sofreu um AVC duplo) e acabasse entrando em coma.

Esse diálogo foi interpretado pela imprensa francesa como uma confirmação de uma suposta vontade de Alain de praticar ou um suicídio assistido, ou uma eutanásia, prática que ele já havia defendido publicamente em ocasiões anteriores, chamado de "natural" e "lógica".

Fotografia de Alain Delon / Crédito: Getty Images

Não demorou, assim, para essa versão dos fatos correr o mundo, sendo repercutida por diversos veículos ao redor do globo. 

O fato de o ator ter publicado uma aparente mensagem de despedida em seu Instagram (mais tarde deletada) apenas alimentou a disseminação da informação.

"Eu gostaria de agradecer a todos que me acompanharam ao longo dos anos e me deram grande apoio. Espero que os futuros atores possam encontrar em mim um exemplo não só no campo do trabalho, mas na vida cotidiana entre vitórias e derrotas", dizia a postagem, segundo repercutido pela BBC. 

Erro de interpretação

Recentemente, porém, outro filho do artista francês veio a público, Alain-Fabien Delon, que tem 21 anos, para dizer que é tudo um grande engano.

"Há duas semanas eu estou lendo mensagens em comentários e nas supostas 'revistas' de que meu pai vai pôr um fim em sua vida por meio da eutanásia. Isso não é verdade. Uma frase tirada de contexto de um livro é a causa de tudo isso", declarou ele através de suas redes sociais. 

O rapaz também criticou os veículos de comunicação que deram o pontapé inicial para o o erro se espalhar: "Vocês, jornalistas, deveriam estar envergonhados de si mesmos, realmente. Vocês chamam isso de jornalismo? Não, isso é fake news", acusou Fabien.

Em reação às estressantes notícias falsas divulgadas, o filho mais novo do ator veterano também falou em processar a imprensa francesa, de acordo com informações repercutidas pela Folha de São Paulo. 

"Deixem o meu velho viver sua vida em paz", concluiu ele através de seu Instagram. 

E no Brasil?

Vale dizer que, na Suíça, onde Alain Delon mora, o suicídio assistido é permitido. O simples desligamento das máquinas hospitalares que estão mantendo alguém vivo, no entanto, é muito diferente da prática.

No Brasil, inclusive, essa decisão de desconectar um paciente em coma das máquinas também é permitida. Ela é chamada de ortotanásia, não de eutanásia.

Essa última antecipa uma morte inevitável, de acordo com o Conselho Regional de Medicina de Pernambuco, enquanto a primeira nem antecipa a morte inevitável e nem prolonga a vida através de meios artificiais, permitindo simplesmente que o fim da vida ocorra de forma natural.