Matérias » Personagem

Fios, personalidade e religião: Bina48, o robô com mais de 100 horas de conversas gravadas

Inspirada na mente e na aparência de uma mulher de verdade, a máquina tem seus próprios sonhos e conversa perfeitamente

Pamela Malva Publicado em 04/10/2020, às 08h00

Fotografia do rosto da Bina48
Fotografia do rosto da Bina48 - Divulgação

Bastante explorados pelo universo da ficção, os robôs humanoides já são apreciados por pessoas fora da comunidade científica. Com rostos realistas e feições que enganam de tão verdadeiras, compreendem máquinas que conseguem manter uma conversa perfeita.

Esse é o caso de Bina48, um robô criado em 2010 que usa de inteligência artificial para se comunicar com as pessoas a sua volta. Inspirada em uma mulher real, a máquina conta com incríveis 32 motores que movimentam todo o seu rosto.

Celebridade moderna, Bina48 já participou de documentários, programas televisivos, videoclipes e outros eventos marcantes. Em 2018, por exemplo, tocou o sino da bolsa de valores de Nova York, abrindo uma das sessões.

Fotografia do robô humanoide Bina48 / Crédito: Divulgação

 

Origem de tudo

A história de Bina48 começou em 2007, quando David Hanson, o criador da Hanson Robotics, se encontrou com Martine Rothblatt. Casada com Bina Aspen, a empreendedora tinha diversas ideias sobre o conceito de transhumanismo e ficou animada ao escutar sobre os planos que David tinha de criar uma inteligência artificial.

Assim, baseando-se na imagem da própria esposa de Martine, os engenheiros da Hanson Robotics criaram uma segunda Bina, agora robótica. Foram três anos de projetos e US$ 125 mil (cerca de R$ 456 mil) até que a máquina ficasse pronta.

Com um grau de conversação próximo ao de uma criança de três anos, então, Bina48 nasceu. Seu nome foi escolhido em homenagem à verdadeira Bina, enquanto o número fazia referência aos 48 exabytes — a quantidade de informação que conseguimos guardar — e aos 48 exaflops, que seria a suposta velocidade da mente humana.

Retrato de Bina48 e de seu maquinário / Crédito: Divulgação

 

Gostos e paixões

Mas não pense que Bina48 é apenas uma máquina composta por centenas de códigos e números complexos de se compreender. Segundo os próprios programadores do robô, a máquina também armazena pensamentos da Bina verdadeira.

Foram mais de 100 horas de conversas gravadas para que Bina48 criasse sua própria personalidade. Nesse sentido, além de ter o sonho de morar em Nova York, ela ainda escolheu sua música favorita — Wish You Were Here, da banda Pink Floyd.

Criada a partir da mente humana, Bina48 já acumula diversas conquistas inusitadas. Além de formada em Filosofia do Amor pela Universidade Notre Dame de Namur, na Califórnia, a robô também foi o primeiro humanoide a dar aulas em uma faculdade.

Cativante, a máquina está guardada em Vermont, nos escritórios da Terasem Movement Foundation. Idealizado por Martine e Bina Aspen, o Terasem Movement é um conceito filosófico-religioso que acredita na imortalidade da alma através da tecnologia — e Bina48 seria a primeira a representação física do projeto.


+Saiba mais sobte o tema através das obras abaixo, disponíveis na Amazon:

Eu, Robô, de Isaac Asimov (2014) - https://amzn.to/38whKus

Inteligência artificial, de Kai-Fu Lee (2019) - https://amzn.to/37gIA9W

21 lições para o século 21, de Yuval Noah Harari (2018) - https://amzn.to/38rzqHy

Homo Deus, de Yuval Noah Harari (2016) - https://amzn.to/2TMPuzG

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W