Matérias » Música

Galinhas vivas e contorcionismo: 5 curiosidades sobre as polêmicas festas de Freddie Mercury

O vocalista do Queen foi responsável por organizar eventos repletos de bizarrices — sendo revelados pelos amigos pessoais após a morte

Wallacy Ferrari Publicado em 20/09/2020, às 09h00

Freddie Mercury em apresentação com o Queen na Hungria
Freddie Mercury em apresentação com o Queen na Hungria - Divulgação/Youtube/VIDEO REMASTER ITA/23.12.2018

Tímido durante a infância e adolescência, Freddie Mercury enxergou na indústria musical a oportunidade de externar demônios; com gritos impressionantes e uma presença de palco notável, tornou-se um símbolo de alegria e festa por onde passou com suas composições.

De personalidade enérgica e marcante, o vocalista do Queen aproveitava o máximo de oportunidades para realizar festanças exorbitantes, repletas de convidados famosos e excentricidades que beiravam o bizarro — sendo algumas delas relatadas por amigos pessoais.

Pensando nisso, o site Aventuras na História separou cinco curiosidades sobre as polêmicas festas de Mercury.

1. Números altos

Após fazer fortuna com a banda Queen — estimada após sua morte em 21 milhões de euros — o cantor não abriria mão de deixar um pouco de seu dinheiro em uma boa festa. Em 1978, por exemplo, o músico organizou uma megafesta para o lançamento do álbum Jazz.

O evento, realizado no Hotel Fairmont, em Nova Orleans, nos Estados Unidos, contou com mais de 500 convidados célebres da indústria cultural, além de totalizar o custo de 200 mil euros para financiar as atrações, funcionários, atividades recreativas e até mesmo possíveis prejuízos ao estabelecimento.


2. Noite de Halloween

A festa do disco coincidentemente cairia no dia das bruxas dos EUA, dando um bom motivo para Freddie armar um verdadeiro freak-show no saguão do hotel. Com uma decoração repleta de luzes e cores, o músico contratou mágicos, contorcionistas, engolidores de fogo e outros artistas circenses.

Trecho do clipe “Living On My Own”, com Freddie Mercury em uma de suas festas / Crédito: Divulgação / YouTube

 

Para contrastar, ainda chamou dezenas de transexuais em roupas minúsculas, que tinham acesso a todo o local no propósito de desfilarem os corpos. Para deixar tudo ainda mais caótico, o bigodudo ainda orientou os funcionários a resgatar moradores de rua e os levar para a festa.


3. Mendigos no pedaço

Visto que alguns convidados não puderam comparecer, Mercury fez questão de chamar os sem-teto de maneira que aproveitassem a fartura na comida, bebida e lazer. A sua equipe, o músico ainda ordenou que nenhum morador de rua seria tratado com distinção.

De acordo com o portal NME, Freddie conversava com o amigo Elton John quando um lunático sem-teto se apresentou aos músicos, mostrando que conseguia arrancar cabeças de galinhas vivas com a boca. O dono da festa achou o máximo, orientando que os funcionários providenciassem mais galinhas para o homem.


4. O que era servido?

O buffet era uma preocupação fixa do cantor; os frutos do mar eram selecionados, contando com caríssimas lagostas, ostras e caviar, com reposição constante de vinhos, champanhes e uísque nas mesas. No entanto, um dos principais boatos eram referentes às drogas, relatando que anões eram contratados para circular com bandejas de cocaína no topo da cabeça.

Freddie mantinha os assistentes ao lado para suprir as necessidades dos eventos / Crédito: Divulgação / YouTube

 

A afirmação bizarra ainda relatava que os mesmos ficavam passando pelos corredores e servindo como mesas, porém, a informação foi contestada pelo seu assistente pessoal, Peter Freestone: “É uma lenda do rock ‘n’ roll, mas nunca teve anões andando pela festa com tigelas de cocaína na cabeça”.


5. Dia do troca

Uma das festas mais memoráveis do músico foi seu aniversário de 39 anos, realizado em Munique, na Alemanha. Gravada para o clipe ‘Living On My Own’, diversos amigos tiveram voos fretados por Freddie para o comparecimento na data especial.

O tema, no entanto, foi o que mais chamou a atenção; os convidados deveriam vestir roupas do sexo oposto apenas nas cores branca e preta. Freddie, vestido de Arlequim, ainda tinha uma calça repleta de diamantes — mas de acordo com o amigo David Wigg, não durou muito tempo em suas pernas.


++Conheça Jim Hutton, o grande amor da vida de Freddie Mercury


+Saiba mais sobre Freddie Mercury e o Queen através de grandes obras disponíveis na Amazon:

Freddie Mercury: A biografia definitiva, Lesley-Ann Jones (2013) - https://amzn.to/2RGcM9q

Queen nos bastidores, Peter Hince (2012) - https://amzn.to/2slRCm9

Queen, Phil Sutcliffe (2011) - https://amzn.to/2Pat1tC

A Verdadeira História do Queen, Mark Blake (2015) - https://amzn.to/2EaAjaE

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W